Gostou do artigo? Compartilhe!

Hidroterapia - o que é e quais os tipos disponíveis?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é hidroterapia1?

A hidroterapia1, também chamada de cura pela água, é um ramo da medicina alternativa e da fisioterapia2 que envolve o uso interno ou externo da água em qualquer uma de suas formas (líquida, gelo, vapor), em diversas temperaturas, pressões, durações e locais de aplicação3, para promoção da saúde4 ou tratamento de certas condições anômalas de saúde4.

A terapia usa a água quente ou fria, com maior ou menor pressão e com o fluxo da água variando conforme seus objetivos, além da imersão total do corpo. A intenção é aliviar sintomas5 físicos e psíquicos.

Algumas práticas de hidroterapia1 são tão simples quanto tomar um banho quente em casa. Outras práticas envolvem locais ou equipamentos especializados, como tanques de fisioterapia2, piscinas, spas de hidromassagem, banheiras quentes, saunas, chuveiros pressurizados, etc.

Leia sobre "CrossFit", "Pilates", "Treinamento funcional" e "Musculação para idosos".

Tipos de hidroterapia1

  1. Os exercícios aquáticos, feitos por imersão em piscinas aquecidas a cerca de 34º C, podem ser aeróbicos (aeróbica aquática), natação ou aulas de exercícios em grupo. Em geral, os exercícios aquáticos podem estimular a restauração de funções motoras prejudicadas, por meio dos benefícios que a água oferece: diminuição da resistência periférica6, ausência ou diminuição dos efeitos da gravidade, relaxamento muscular e aumento da circulação7 sanguínea.
  2. A fisioterapia2 aquática é a atividade terapêutica8 realizada em uma piscina terapêutica8 aquecida, preparada e adaptada para utilizar os benefícios e efeitos físicos e fisiológicos da água no processo de reabilitação. Inclui um programa especializado para cada pessoa de acordo com o problema que cada uma apresente. Deve ser sempre estabelecido e acompanhado por um profissional fisioterapeuta.
  3. A temperatura aquecida da água nos banhos de água morna provoca vasodilatação e assim eles ajudam a aumentar o fluxo sanguíneo e a reduzir a dor e a inflamação9. Ao ser ativada a circulação7, chega mais oxigênio aos músculos10, o que facilita o alívio de dores e tensão. A parte emocional também pode ser beneficiada com um bom banho aquecido, já que ele auxilia na diminuição da ansiedade e do estresse.
  4. Os banhos de assento são uma boa opção para quem está lidando com hemorroidas11, fissura12 anal, cicatrização de uma episiotomia13 ou outras mazelas perineais. Assentar em água morna por cerca de 15 minutos pode aliviar a dor, aliviar coceiras e criar uma sensação mais confortável.
  5. As saunas utilizam o vapor d’água e podem ajudar a relaxar as pessoas, melhorar a saúde4 mental e o sono. De um modo geral, as saunas ajudam o sistema cardiovascular14, fazem bem para o sistema nervoso15 e respiratório, mantêm a pele16 e os cabelos hidratados, melhoram o humor e promovem um sono tranquilo.
  6. As terapias de imersão em água fria, como um banho de água gelada e a terapia com água de contraste (uma série de breves imersões em temperaturas quentes e frias) podem melhorar a sensação de relaxamento em atletas, após as suas performances.
  7. As duchas são o lançamento de água sob pressão no corpo ou partes específicas dele realizadas por chuveiros pressurizados ou por mangueiras de manuseio manual. Usadas para reequilibrar a energia do corpo e melhorar a hidratação da pele16, também proporcionam relaxamento ao reunir os benefícios da água aquecida com os da massagem. Normalmente, são aplicadas em um local fechado com vapor para aumentar a sensação de bem-estar.

Quais são os usos habituais da hidroterapia1?

O uso terapêutico da água é uma forma de fisioterapia2. Além de seus efeitos mecânicos, a água também pode ser empregada como meio de fornecer calor ou frio ao corpo ou a partes dele, conforme o caso.

A hidroterapia1 envolve variados métodos e técnicas, os quais usam a água como meio para facilitar as reações corporais e beneficiar os resultados terapêuticos. Dependendo da técnica usada, a hidroterapia1 pode ser direcionada a um lugar específico do corpo ou envolver todo ele.

A hidroterapia1 que envolve submergir todo ou parte do corpo em água usa um ou mais de um dos vários equipamentos já mencionados, mais comumente uma piscina aquecida ou um spa de hidromassagens. Várias outras modalidades terapêuticas utilizadas na hidroterapia1 atual empregam jatos de água, massagem subaquática e banhos minerais (por exemplo, mangueira escocesa, ducha suíça, talassoterapia) ou banheira de hidromassagem, banho romano quente e mergulho a frio. A hidroterapia1 também pode ser usada como adjuvante de outras terapias.

Saiba mais sobre "Fisioterapia2", "Método de Busquet", "Cinesiologia", "Reabilitação funcional" e "Yoga".

Hidroterapia1 em piscinas

Essa modalidade de hidroterapia1 é um tratamento fisioterápico de corpo inteiro que envolve movimentos e exercícios na água. As piscinas mais sofisticadas de hidroterapia1 geralmente diferem das piscinas comuns, de modo que a temperatura, a pressão e o movimento da água são controlados e alterados de acordo com quem está usando a piscina e por quê. No entanto, a hidroterapia1 pode ser feita em qualquer água ou piscina.

A execução de exercícios com o corpo imerso na água traz muitos benefícios em relação aos exercícios aéreos, permitindo a execução das atividades físicas que às vezes são difíceis ou impossíveis normalmente: diminui ou anula a gravidade; melhora o equilíbrio; permite um maior relaxamento e ativa a circulação7, devido à temperatura da água; diminui o impacto dos exercícios; conta com a resistência da água em movimentos como caminhar, chutar, etc.

Os médicos prescrevem um curso de hidroterapia1 como parte de um programa de tratamento. A hidroterapia1, feita sob supervisão de um fisioterapeuta, ajuda no tratamento de artrite17, artrose18 ou reumatismo19, problemas ortopédicos, lesões20 musculares, dores articulares, inchaço21 nas pernas, dificuldade respiratória, problemas neurológicos e outros.

Também pode ser especialmente indicada para gestantes e é usada para melhorar a circulação7 do sangue22, reduzir o inchaço21 das pernas e diminuir a dor nas costas23, pés e joelhos, por exemplo.

Mesmo ainda sem um diagnóstico24 preciso, a hidroterapia1 pode ajudar com muitas queixas físicas e emocionais, incluindo dores de cabeça25; dores lombares e outras; ansiedade e estresse; pressão alta; circulação7 pobre; dor e inflamação9 muscular. As sessões de hidroterapia1 também são comumente usadas por atletas para melhorar e manter sua saúde4 geral e condicionamento físico.

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites da Cleveland Clinic e da Mayo Clinic

ABCMED, 2022. Hidroterapia - o que é e quais os tipos disponíveis?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/vida-saudavel/1418130/hidroterapia-o-que-e-e-quais-os-tipos-disponiveis.htm>. Acesso em: 17 ago. 2022.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Hidroterapia: 1. Uso da água sob formas diversas (banhos, duchas, loções, compressas úmidas, etc.) com fins terapêuticos. 2. Qualquer terapia que faça uso de água.
2 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
3 Locais de aplicação: Locais do corpo onde a insulina é geralmente injetada.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Resistência periférica: A resistência periférica é a dificuldade que o sangue encontra em passar pela rede de vasos sanguíneos. Ela é representada pela vasocontratilidade da rede arteriolar especificamente, sendo este fator importante na regulação da pressão arterial diastólica. A resistência é dependente das fibras musculares na camada média dos vasos, dos esfíncteres pré-capilares e de substâncias reguladoras da pressão como a angiotensina e a catecolamina.
7 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
8 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
9 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
10 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
11 Hemorróidas: Dilatações anormais das veias superficiais que se encontram na última porção do intestino grosso, reto e região perianal. Pode produzir sangramento junto com a defecação e dor.
12 Fissura: 1. Pequena abertura longitudinal em; fenda, rachadura, sulco. 2. Em geologia, é qualquer fratura ou fenda pouco alargada em terreno, rocha ou mesmo mineral. 3. Na medicina, é qualquer ulceração alongada e superficial. Também pode significar uma fenda profunda, sulco ou abertura nos ossos; cesura, cissura. 4. Rachadura na pele calosa das mãos ou dos pés, geralmente de pessoas que executam trabalhos rudes. 5. Na odontologia, é uma falha no esmalte de um dente. 6. No uso informal, significa apego extremo; forte inclinação; loucura, paixão, fissuração.
13 Episiotomia: Corte cirúrgico feito no períneo (área entre a vagina e o ânus), realizado com anestesia local, se a mulher ainda não estiver anestesiada, para alargar o canal do parto e, supostamente, ajudar o nascimento do bebê.
14 Sistema cardiovascular: O sistema cardiovascular ou sistema circulatório sanguíneo é formado por um circuito fechado de tubos (artérias, veias e capilares) dentro dos quais circula o sangue e por um órgão central, o coração, que atua como bomba. Ele move o sangue através dos vasos sanguíneos e distribui substâncias por todo o organismo.
15 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
16 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
17 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
18 Artrose: Também chamada de osteoartrose ou processo degenerativo articular, resulta de um processo anormal entre a destruição cartilaginosa e a reparação da mesma. Entende-se por cartilagem articular, um tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos que possuem algum grau de movimentação entre eles, sua função básica é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam qualquer tipo de movimento, funcionando como mecanismo de absorção de choque. O estado de hidratação da cartilagem e a integridade da mesma, é fator preponderante para o não desenvolvimento da artrose.
19 Reumatismo: Termo que é utilizado em geral para se referir ao conjunto de doenças inflamatórias e degenerativas que afetam as articulações e estruturas vizinhas.
20 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
21 Inchaço: Inchação, edema.
22 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
23 Costas:
24 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
25 Cabeça:
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.