Gostou do artigo? Compartilhe!

Saúde mental - o que é? Como podemos reconhecer se algo anda errado? O que pode ser feito?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é saúde1 mental?

Em contraposição às condições mentais consideradas sadias de uma pessoa, usava-se falar em “Doença Mental”. Mas, com o passar do tempo, o termo foi tomando uma conotação negativa, sempre associada à loucura e aos maus tratos que costumavam ocorrer nos hospitais psiquiátricos. Atualmente, como um contraponto a isso, fala-se em “Saúde Mental” para referir-se ao estado mental íntegro de uma pessoa.

Saúde1 Mental implica muito mais que a simples ausência de doenças mentais e, com isso, os limites do conceito tornaram-se muito mais amplos e imprecisos. Por exemplo: “ter saúde1 mental é estar bem consigo mesmo e com os outros, aceitar as exigências da vida, saber lidar com as boas emoções e também com aquelas desagradáveis, mas que fazem parte da vida, reconhecer seus limites e buscar ajuda quando necessário”.

A própria Organização Mundial da Saúde1 (OMS), tendo de encontrar uma definição válida em todo o mundo, caracterizou saúde1 mental de uma forma vaga, como um estado de bem-estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades, recuperar-se do estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade.

Pessoas mentalmente saudáveis vivenciam diariamente uma série de emoções como alegria, amor, satisfação, tristeza, raiva2 e frustração, e são capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio; além disso, sabem procurar ajuda quando têm dificuldades em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida. No entanto, ideias assim, conceituais e genéricas, em nada são operacionais e concretas.

As doenças mentais estão claramente fora do âmbito da saúde1 mental, mas o conceito atual de saúde1 mental vai além da simples ausência de doença mental e implica também um estado de bem-estar psicológico e social. Tal conceito se consolidou a partir da reforma psiquiátrica de 2001. Embora a reforma tenha tido o mérito de corrigir situações inadequadas e de arbítrio, que vinham sendo denunciadas desde os anos 70, estabeleceu um novo campo de atuação, ainda não totalmente categorizado.

Comportamentos e sentimentos específicos que podem afetar a saúde1 mental

Não é fácil reconhecer se uma pessoa está ou não desfrutando de uma completa saúde1 mental. No entanto, experimentar um ou mais dos seguintes sentimentos ou comportamentos pode ser um sinal3 de aviso antecipado de problemas. Eles devem ser reconhecidos e avaliados por um médico. São eles:

  1. Comer ou dormir muito ou pouco.
  2. Afastar-se das pessoas e atividades habituais.
  3. Sentir-se com pouca ou nenhuma energia.
  4. Sentir-se como se nada importasse.
  5. Sentir dores inexplicáveis.
  6. Sentir-se desamparado ou sem esperança.
  7. Fumar, beber ou usar drogas mais do que o habitual.
  8. Sentir-se confuso, esquecido, nervoso, zangado, chateado, preocupado ou com medo de uma forma não comum.
  9. Viver mudanças de humor sem causa aparente.
  10. Ter pensamentos e memórias persistentes que não consegue tirar da cabeça4.
  11. Ter a impressão que estão chamando seu nome.
  12. Pensar em causar danos a si mesmo ou aos outros.
  13. Ser incapaz de realizar tarefas diárias.

Se você ou alguém da sua família apresenta alguns desses sintomas5, procure ajuda com um psicólogo ou psiquiatra. Isso pode fazer muita diferença na evolução de um transtorno mental. 

Veja sobre "Transtorno do pânico", "Ansiedade", "Fobias6" e "Personalidade borderline".

Vejamos, agora, alguns transtornos específicos da saúde1 mental:

Leia mais sobre "Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade", "Alcoolismo", "Sinais8 que apontam para a dependência às drogas".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas dos sites da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná, da Fundação Oswaldo Cruz e do Mental Health.gov.

ABCMED, 2019. Saúde mental - o que é? Como podemos reconhecer se algo anda errado? O que pode ser feito?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/psicologia-e-psiquiatria/1344528/saude-mental-o-que-e-como-podemos-reconhecer-se-algo-anda-errado-o-que-pode-ser-feito.htm>. Acesso em: 9 abr. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Raiva: 1. Doença infecciosa freqüentemente mortal, transmitida ao homem através da mordida de animais domésticos e selvagens infectados e que produz uma paralisia progressiva juntamente com um aumento de sensibilidade perante estímulos visuais ou sonoros mínimos. 2. Fúria, ódio.
3 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
4 Cabeça:
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Fobias: Medo exagerado, falta de tolerância, aversão.
7 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
8 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Psiquiatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.