Gostou do artigo? Compartilhe!

Cinesiologia - como é usada?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é cinesiologia?

A cinesiologia (do grego: κίνησις (kínēsis) = movimento + λογία (logía) = estudo) é o estudo dos princípios e mecanismos dinâmicos fisiológicos, biomecânicos e psicológicos do movimento do corpo, levando em conta a anatomia e a fisiologia1 dos músculos2 e articulações3.

Seu objetivo é analisar as forças que agem sobre o corpo humano4, como o corpo responde e se adapta à atividade física e aos esportes e manipular tais forças de modo que o desempenho humano possa ser melhorado e que lesões5 possam ser prevenidas.

O termo cinesiologia foi introduzido em 1886 pelo barão sueco Nils Posse (1862-1895).

Leia sobre "Musculação para idosos", "Yoga", "Pilates" e "Medicina esportiva".

Quais são as aplicações da cinesiologia?

A cinesiologia pode ser usada em diferentes campos. As aplicações da cinesiologia à saúde6 e ao tratamento humano incluem:

  • a biomecânica e a ortopedia7;
  • os condicionamentos de força;
  • a medicina e psicologia do esporte;
  • o controle motor;
  • a aquisição de habilidades e aprendizagem motora;
  • os métodos de reabilitação, como fisioterapia8 e terapia ocupacional9;
  • e a fisiologia1 do esporte e do exercício.

Os estudos do movimento humano incluem medidas de sistemas de rastreamento do movimento, eletrofisiologia da atividade muscular e cerebral, vários métodos para monitorar a função fisiológica10 e outras técnicas de pesquisa comportamental e cognitiva11.

Os profissionais de educação física, reabilitação psicomotora12, terapia ocupacional9, fisioterapia8 e massoterapeutas estudam a cinesiologia para entender o funcionamento dos músculos2 e ligamentos13 e como estes se movimentam.

Nos Estados Unidos, existem faculdades de cinesiologia, que vão da graduação ao doutorado, e o profissional que usa a cinesiologia para promover a saúde6, o bem-estar ou a reabilitação das pessoas é o cinesiologista clínico. No Brasil, embora não existam Faculdades de Cinesiologia, há faculdades que ministram cursos de cinesiologia, como a Universidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, por exemplo.

A terminologia foi criada em 1964 para ser usada por quiropatas, osteopatas, fisioterapeutas, médicos, dentistas e outros terapeutas que têm permissão para elaborar um diagnóstico14.

Em geral, o cinesiologista trabalha em instituições de fitness, instituições de treinamento e bem-estar pessoal, em corporações e na indústria. Na clínica, trabalham ao lado de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, atendendo indivíduos com condições incapacitantes para auxiliar na recuperação de sua função física ideal.

Na indústria, trabalham para avaliar a adequação dos projetos de trabalho e fazer sugestões para possíveis modificações que tornem o trabalho mais fácil e mais funcional. Os cinesiologistas estão envolvidos em consultoria com a indústria para identificar perigos e elaborar recomendações e soluções para otimizar a saúde6 e segurança dos trabalhadores (ergonomia).

Na gestão de deficiências, os cinesiologistas recomendam e fornecem um plano de ação para retornar um indivíduo ferido ao seu funcionamento ideal em todos os aspectos da vida. Os cinesiologistas que atuam em treinamento atlético trabalham em cooperação com os médicos. Eles se esforçam para evitar que os atletas sofram lesões5, diagnosticam se eles sofreram uma lesão15 e aplicam o tratamento apropriado.

Os cinesiologistas que seguem a carreira de treinador esportivo desenvolvem novos talentos e orientam o progresso do atleta em um esporte específico. Alguns cinesiologistas trabalham como professores de educação física e são responsáveis ​​pelo ensino de fitness, esportes e saúde6. Eles ajudam os alunos a manterem-se mental e fisicamente aptos, ensinando-os a fazer escolhas saudáveis.

Veja também sobre "Reeducação postural global (RPG)", "Eletromiografia16", "Reabilitação funcional" e "Método de Busquet".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites do Cleveland State Community College e da UFPEL – Universidade Federal de Pelotas.

ABCMED, 2021. Cinesiologia - como é usada?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/1399485/cinesiologia+como+e+usada.htm>. Acesso em: 17 out. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Fisiologia: Estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
2 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
3 Articulações:
4 Corpo humano: O corpo humano é a substância física ou estrutura total e material de cada homem. Ele divide-se em cabeça, pescoço, tronco e membros. A anatomia humana estuda as grandes estruturas e sistemas do corpo humano.
5 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Ortopedia: Especialidade médica que se dedica ao estudo e tratamento do sistema locomotor e da coluna vertebral (ossos, articulações, ligamentos, tendões e músculos).
8 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
9 Terapia ocupacional: A terapia ocupacional trabalha com a reabilitação das pessoas para as atividades que elas deixaram de fazer devido a algum problema físico (derrame, amputação, tetraplegia), psiquiátrico (esquizofrenia, depressão), mental (Síndrome de Down, autismo), geriátrico (Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson) ou social (ex-presidiários, moradores de rua), objetivando melhorar a qualidade de vida dessas pessoas. Além disso, ela faz a organização e as adaptações do domicílio para facilitar o trânsito dessa pessoa e as medidas preventivas para impedir o aparecimento de deformidades nos braços fazendo exercícios e confeccionando órteses (aparelhos confeccionados sob medida para posicionar partes do corpo).
10 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
11 Cognitiva: 1. Relativa ao conhecimento, à cognição. 2. Relativa ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
12 Psicomotora: Própria ou referente a qualquer resposta que envolva aspectos motores e psíquicos, tais como os movimentos corporais governados pela mente.
13 Ligamentos: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
14 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
15 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
16 Eletromiografia: Técnica voltada para o estudo da função muscular através da pesquisa do sinal elétrico que o músculo emana, abrangendo a detecção, a análise e seu uso.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.