Gostou do artigo? Compartilhe!

Doação de leite materno

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

A importância do leite materno

O leite materno é um alimento essencial para o bebê. Ele não só contém os nutrientes necessários, como transfere anticorpos1 da mãe para a criança, construindo assim a primeira trincheira de defesa contra infecções2. O leite materno é rico em água, vitaminas, proteínas3, gorduras e outros nutrientes essenciais para o desenvolvimento e para proteção do recém-nascido.

Até os seis meses de idade, o leite materno deve ser o único alimento recebido pela criança. Daí em diante, até os dois anos de idade, o leite materno deve continuar a ser dado à criança, agora em associação com outros alimentos que tenham sido introduzidos gradualmente.

A amamentação4 é um processo muito importante também para a mãe. Quando a própria mãe pode amamentar o seu bebê, ela também se protege contra o câncer5 de mama6 e de útero7, além de fortalecer o vínculo emocional com o recém-nascido.

Entre as vantagens do leite materno, sobretudo oriundo da própria mãe, contam-se:

  1. O fortalecimento da imunidade8, protegendo contra infecções2 comuns nos bebês9, tais como otites10, gastroenterites, doenças respiratórias e infecções2 urinárias.
  2. Redução do estresse, fundamental para acalmar o bebê.
  3. Prevenção de alergias que acompanham o leite de vaca ou os leites artificiais.
  4. Fortalecimento dos pulmões11 com o esforço que o recém-nascido precisa fazer para mamar.
  5. Prevenção das cólicas12, já que as proteínas3 presentes no leite materno são de mais fácil digestão13 que a de outros leites.
  6. Combate à anemia14 porque o leite materno é rico em ferro.
  7. Ajuda no desenvolvimento cognitivo15 porque a gordura16 presente no leite humano favorece as sinapses nervosas.
  8. Favorece o crescimento de bebês9 prematuros.
  9. Colabora para o bom desenvolvimento da arcada dentária17, devido à sucção estimular o desenvolvimento dos ossos e da musculatura da face18 e do crânio19.
Leia sobre "Amamentação4", "Alimentos que as mães devem evitar na amamentação4" e "Mastite20".

Por que a doação de leite materno?

O bebê pode necessitar que o leite materno lhe seja doado por outra mãe que não a sua própria. Isso pode acontecer por várias razões: morte da mãe, pequena produção de leite por parte da mãe, doença que a impede de amamentar, uso de medicação eliminada pelo leite e inconveniente para o bebê, conformação das mamas21 que impedem que o bebê sugue bem, condições particulares do bebê que o impedem de sugar, afastamento inevitável entre a mãe e o bebê, etc.

Pode ocorrer ainda que o recém-nascido tenha que permanecer na maternidade (incubadora, banho de luz, etc.) mesmo depois que a mãe tenha tido alta, como em geral acontece com os prematuros, bebês9 de baixo peso, bebês9 intensamente ictéricos e bebês9 que tenham nascido com algum tipo de patologia22.

Quem pode e quem não pode doar leite materno?

Toda mulher sadia que esteja vivendo um período de lactação23 (produção de leite) pode doar. A pretensa doadora deve aceitar fazer antes um exame de sangue24 que ateste sua condição de saúde25. Muitas mulheres lactantes26 produzem uma quantidade de leite muito maior que aquela que o seu bebê é capaz de ingerir, chegando esse excedente a ser desconfortável e até dolorido para as mamas21. Mesmo mulheres cuja produção de leite parece normal podem doar leite, sem que ele falte para o seu bebê. Sabe-se que a retirada de leite, seja pelas mamadas ou por qualquer meio mecânico, aumenta retroativamente a produção.

São poucas as situações em que a mulher fica impedida de doar leite: quando sua própria produção é insuficiente; quando é portadora de alguns tipos de doenças ou vírus27 (HIV28, HTLV, hepatite29 B ou hepatite29 C ou sífilis30); se usou drogas recreativas no último ano, incluindo maconha; se fuma ou usa produtos de tabaco; se bebe álcool diariamente; se tiver feito alguma cirurgia do tórax31 que tenha afetado o funcionamento das mamas21. É importante também que a doadora não esteja atualmente usando medicamentos ou ervas cujos princípios ativos são eliminados pelo leite.

Saiba mais sobre "Sífilis30", "Sífilis30 congênita32", "Hepatite29 B" e "Infecção33 pelo HIV28".

Como colher o leite materno a ser retirado?

Antes de iniciar a doação, a doadora deve consultar o pediatra que assiste ao bebê para que ele informe exatamente sobre os detalhes técnicos exigidos pelo banco ao qual o leite coletado será enviado. De um modo geral, escolha um frasco de vidro com tampa plástica e os coloque numa panela com água para ferver durante 15 minutos. Depois disso retire-os e deixe secar de boca34 para baixo, sem enxaguar. Quando estiver seco, está pronto para ser usado.

O leite deve ser retirado depois que o bebê mamar ou quando as mamas21 estiverem muito cheias. Para fazer isso, escolha um lugar limpo, tranquilo e longe de animais; prenda e cubra os cabelos com uma touca ou lenço; evite conversar durante a retirada do leite ou utilize uma máscara ou fralda cobrindo o nariz35 e a boca34 para não contaminar o leite com as gotículas de secreções que saem desses orifícios; lave as mãos36 e antebraços com água e sabão e seque em uma toalha limpa.

O leite materno pode ser retirado massageando as mamas21 com as próprias mãos36 ou com bombas extratoras. O ideal é que o leite seja retirado de forma manual. Uma vez retirado, o leite coletado deve ser armazenado no frasco preparado e colocado no congelador ou freezer. Quando retirar leite numa próxima vez, acrescente-o no frasco que já está no freezer ou congelador, mas não encha o frasco até a borda. O leite pode ficar armazenado congelado por até 15 dias.

Depois que o leite foi coletado e congelado, leve-o ao banco de leite humano mais próximo ou solicite a coleta domiciliar.

Veja também:
"Aleitamento materno37: mitos, benefícios, dificuldades e soluções"
"Alimentação infantil: orientações práticas para o primeiro ano de vida"
"Coto umbilical do recém-nascido: cuidados que se deve ter com ele"

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas dos sites da Fundação Oswaldo Cruz, do Ministério da Saúde – Brasil e do The New York Milk Bank.

ABCMED, 2019. Doação de leite materno. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-mulher/1354208/doacao+de+leite+materno.htm>. Acesso em: 29 nov. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
2 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
4 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
5 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
6 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
7 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
8 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
9 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
10 Otites: Toda infecção do ouvido é chamada de otite.
11 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
12 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
13 Digestão: Dá-se este nome a todo o conjunto de processos enzimáticos, motores e de transporte através dos quais os alimentos são degradados a compostos mais simples para permitir sua melhor absorção.
14 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
15 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
16 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
17 Arcada Dentária: A estrutura composta curva da dentição natural e as cristas residuais ou resquícios destas depois da perda de alguns ou de todos os dentes naturais. (Dicionário Médico Stedman. 27a. ed. Rio de Janeiro DF
18 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
19 Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO. Sinônimos: Calvaria; Calota Craniana
20 Mastite: Inflamação da mama. Manifesta-se por dor, secreção purulenta pelo mamilo, vermelhidão local e febre. Geralmente é produzida durante o puerpério, na amamentação, por infecção bacteriana.
21 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
22 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
23 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
24 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
25 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
26 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
27 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
28 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
29 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
30 Sífilis: Doença transmitida pelo contato sexual, causada por uma bactéria de forma espiralada chamada Treponema pallidum. Produz diferentes sintomas de acordo com a etapa da doença. Primeiro surge uma úlcera na zona de contato com inflamação dos gânglios linfáticos regionais. Após um período a lesão inicial cura-se espontaneamente e aparecem lesões secundárias (rash cutâneo, goma sifilítica, etc.). Em suas fases tardias pode causar transtorno neurológico sério e irreversível, que felizmente após o advento do tratamento com antibióticos tem se tornado de ocorrência rara. Pode ser causa de infertilidade e abortos espontâneos repetidos.
31 Tórax: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original Sinônimos: Peito; Caixa Torácica
32 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
33 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
34 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
35 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
36 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
37 Aleitamento Materno: Compreende todas as formas do lactente receber leite humano ou materno e o movimento social para a promoção, proteção e apoio à esta cultura. Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pediatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.