Atalho: 6RL9THI
Gostou do artigo? Compartilhe!

Coto umbilical do recém-nascido: quais os cuidados que se deve ter com ele?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Durante a gestação, mãe e feto1 são ligados pelo cordão umbilical2 que, saindo da placenta, transmite ao bebê o sangue3 rico em nutrientes e oxigênio. Ao nascer, o bebê se encontra apto a retirar do ambiente o alimento e os gases de que necessita para sua sobrevivência4 e esse cordão umbilical2 já pode ser cortado. Geralmente o médico o corta cerca de dois centímetros acima de sua imersão no corpo do bebê, restando uma pequena parte dele presa ao corpo, a qual se degenerará e se desprenderá dentro de 7-15 dias (em alguns casos, essa queda pode demorar até 25 dias). É essa pequena parte do cordão umbilical2, ainda presa ao corpo do bebê, que se denomina coto umbilical.

Como cuidar do coto umbilical?

É comum que pais de primeira viagem tenham receio de machucar o bebê ao cuidar do coto umbilical. Mas eles podem ficar tranquilos, já que o coto umbilical do nenê não tem terminações nervosas, portanto não dói durante sua limpeza. Se o bebê chorar durante os cuidados, isso se deve ao incômodo da situação; não à dor.

A região deve permanecer seca e limpa, porque isso apressa a cicatrização e evita infecção5. Os principais cuidados com o coto umbilical são de higiene. Ele pode ser lavado com água filtrada e sabão neutro, seguindo-se uma boa secagem. A higienização do coto umbilical deve ser feita pelo menos duas vezes ao dia, utilizando-se álcool a 70%. Se houver excessiva secreção ou sangramento, o curativo deve ser feito sempre que a fralda for trocada.

Sempre que for feita a troca de fraldas do bebê e notar-se que o curativo do coto umbilical está úmido, este deverá ser trocado para manter a região sempre seca. As mãos6 deverão estar bem lavadas para não contaminar o coto. No momento da limpeza, o coto umbilical deve ser suavemente elevado com uma gaze e sua base, onde o coto se insere na barriga, deve ser bem limpa e seca. Com o passar dos dias, o coto torna-se mais endurecido, seco e escuro e, por fim, cai (se desprende da barriga do bebê).

Não se deve usar faixas ou qualquer outra peça que impeça o arejamento da região. A mesma higienização deve continuar sendo feita por pelo menos dez dias depois de cair o coto umbilical, já que o tecido7 ainda está em fase de cicatrização. Um pequeno sangramento às vezes é normal. Se houver sinais8 de infecção5 (vermelhidão, secreção, sangramento etc), o pediatra deve ser imediatamente contatado.

Depois que o coto umbilical se desprende do corpo, a cicatriz9 do umbigo10 pode inchar e vazar um pouco, o que é normal. Pode surgir também uma protuberância na região do umbigo10, chamada hérnia11 umbilical, que geralmente desaparece antes da criança completar cinco anos.

Dicas para bem cuidar do coto umbilical do bebê:

  • Lavar bem as mãos6 antes de fazer a higiene do coto umbilical.
  • Há fraldas descartáveis com um recorte na altura do umbigo10 do bebê para não comprimi-lo, deixá-lo arejado e evitar infecções12.
  • Para a limpeza, use um cotonete umedecido em álcool a 70% e lembre-se de que é a base do umbigo10, junto ao corpo, que deve ser mantida limpa. Por isso, a limpeza deve começar por ela.
  • Para proteger o coto, após a limpeza, enrole uma gaze ao seu redor.
  • Sempre posicione a fralda abaixo do umbigo10 a fim de evitar a contaminação do coto por urina13 e fezes.
  • Nunca puxe o coto umbilical. Deixe que ele se desprenda sozinho.
  • Desde o início, o bebê pode tomar seus banhos diários sem nenhuma proteção especial do coto umbilical. Caso o coto seja molhado durante a higiene, seque-o suavemente com um pano ou toalha limpos.
  • Se seu bebê for um menino, aponte o pênis14 dele para baixo, de modo que a urina13 não seja vertida na direção do coto umbilical.
ABCMED, 2012. Coto umbilical do recém-nascido: quais os cuidados que se deve ter com ele?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-crianca/330854/coto-umbilical-do-recem-nascido-quais-os-cuidados-que-se-deve-ter-com-ele.htm>. Acesso em: 15 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
2 Cordão Umbilical: Estrutura flexível semelhante a corda, que conecta um FETO em desenvolvimento à PLACENTA, em mamíferos. O cordão contém vasos sanguíneos que transportam oxigênio e nutrientes da mãe ao feto e resíduos para longe do feto.
3 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
4 Sobrevivência: 1. Ato ou efeito de sobreviver, de continuar a viver ou a existir. 2. Característica, condição ou virtude daquele ou daquilo que subsiste a um outro. Condição ou qualidade de quem ainda vive após a morte de outra pessoa. 3. Sequência ininterrupta de algo; o que subsiste de (alguma coisa remota no tempo); continuidade, persistência, duração.
5 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
6 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
7 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
8 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
9 Cicatriz: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
10 Umbigo: Depressão no centro da PAREDE ABDOMINAL, marcando o ponto onde o CORDÃO UMBILICAL entrava no feto. OMPHALO- (navel)
11 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
12 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
13 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
14 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pediatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

11/05/2013 - Comentário feito por Shirley
Re: Coto umbilical do recém-nascido: quais os cuidados que se deve ter com ele?
Não há muitos segredos, principalmente para as mães de primeira viagem na hora do banho deve-se ter cuidado e depois dói um pouco durante a higienização do local, mas é necessário fazer a assepsia.

  • Entrar
  • Assinar