Gostou do artigo? Compartilhe!

Contraturas musculares - conceito, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são contraturas musculares?

Uma contratura muscular é uma rigidez ou constrição1 dos tecidos conjuntivos do corpo. Isso pode ocorrer nos músculos2, tendões3, ligamentos4 e/ou pele5. Eventualmente, pode ocorrer também nas cápsulas articulares6.

Quais são as causas das contraturas musculares?

A contratura muscular ocorre em resposta a uma sobrecarga de esforço exercido sobre um músculo ou tendão7, acontecendo no momento que o músculo faz a contração de maneira incorreta e não retorna ao seu estado anterior de relaxamento.

As contraturas musculares também podem ocorrer em pessoas com grandes períodos de inatividade física ou que portem cicatrizes8 de uma lesão9 ou queimadura. Pessoas que têm outras condições patológicas que as impedem de se moverem também correm maior risco de deformidade de contratura como, por exemplo, pacientes que passaram longo tempo acamados ou que sofreram longas internações.

Outras causas de contraturas musculares incluem certas doenças hereditárias ou que se desenvolvem ainda muito cedo, na primeira infância, como distrofia10 muscular ou paralisia11 cerebral, e doenças do sistema nervoso central12, incluindo poliomielite13, esclerose múltipla14 ou doença de Parkinson15.

Também a artrite reumatoide16, os acidentes vasculares17 cerebrais e a demência18 podem colocar a pessoa em um risco maior de deformidade de contratura.

Veja sobre "Sedentarismo19", "Atividade física" e "Exercícios aeróbicos".

Qual é o substrato fisiológico20 das contraturas musculares?

As contraturas musculares se desenvolvem quando os tecidos conjuntivos flexíveis se tornam menos flexíveis. Essa falta de flexibilidade se reflete como rigidez e limitação de movimentos.

Quais são as características clínicas das contraturas musculares?

A contratura muscular impede as articulações21 de se moverem livremente, o movimento normal da área afetada e alguns movimentos correspondentes ficam dificultados ou mesmo impedidos e os músculos2 ficam mais fracos e tornam-se menos flexíveis, o que pode tornar mais difícil cuidar de si mesmo e viver de forma independente.

A pessoa pode ter dificuldades para mover as mãos22, esticar as pernas, endireitar os dedos ou estender qualquer outra parte do corpo. A redução da capacidade de mover uma área do corpo talvez seja o sintoma23 principal dessa condição, mas a pessoa pode também sentir dor, dependendo da localização e da causa do problema.

Como o profissional de saúde24 diagnostica as contraturas musculares?

O profissional de saúde24 deverá fazer um exame físico e perguntará o histórico médico do paciente, fazendo um levantamento sobre a localização específica do problema, a intensidade dos sintomas25, de quanto movimento o paciente ainda dispõe, há quanto tempo o movimento na área foi restringido, etc. O profissional de saúde24 pode solicitar radiografias ou outros exames de imagem para diagnosticar mais minuciosamente a condição.

Como o profissional de saúde24 trata as contraturas musculares?

A fisioterapia26 é um dos tratamentos mais comuns para contraturas. Para melhores resultados as sessões de fisioterapia26 requerem uma frequência regular; os exercícios orientados podem ajudar as articulações21 a moverem-se sem dor, aumentam a amplitude dos movimentos e fortalecem os músculos2. Em alguns casos, pode ser necessário usar uma tala27 ou aparelhos ortopédicos para ajudar a distender os tecidos próximos à área do problema.

Além disso, o médico pode prescrever medicamentos para reduzir a inflamação28 e a dor. Massagens também costumam ser de grande auxílio.

A cirurgia pode ser necessária para alongar os músculos2 ou reparar ligamentos4, tendões3 ou ossos danificados em um acidente, por exemplo. Quando uma articulação29 é substituída por causa da artrite30, as contraturas são liberadas.

Como prevenir as limitações que podem ser causadas pelas contraturas musculares?

  • Mantenha-se o mais ativo que puder.
  • Mude de posição com frequência.
  • Preste atenção na postura corporal durante sua rotina diária.
  • Faça exercícios orientados por instrutores que entendam da fisiologia31 dos músculos2 e que se preocupem em evitar danos musculares e articulares. Uma visão32 de longo prazo e focada também na funcionalidade e não apenas na parte estética que os exercícios físicos nos trazem é fundamental para evitar danos ao corpo.
  • Informe imediatamente a um médico caso observe alguma rigidez ou perda de função dos seus músculos2. Pergunte sobre o que precisa ser feito para evitar problemas futuros, como a limitação permanente dos seus movimentos.
Leia também sobre "Como é a fisioterapia26", "Reeducação postural global (RPG)" e "Reabilitação funcional".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites do Summit Medical Group, da Science Direct e do UPMC Orthopaedic Care.

ABCMED, 2020. Contraturas musculares - conceito, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1379218/contraturas-musculares-conceito-causas-sintomas-diagnostico-tratamento-e-prevencao.htm>. Acesso em: 20 out. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Constrição: 1. Ação ou efeito de constringir, mesmo que constrangimento (ato ou efeito de reduzir). 2. Pressão circular que faz diminuir o diâmetro de um objeto; estreitamento. 3. Em medicina, é o estreitamento patológico de qualquer canal ou esfíncter; estenose.
2 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
3 Tendões: Tecidos fibrosos pelos quais um músculo se prende a um osso.
4 Ligamentos: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
5 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
6 Cápsulas articulares: São membranas conjuntivas que envolvem as articulações sinoviais, sendo constituídas por duas camadas, uma externa ou fibrosa e outra interna ou sinovial.
7 Tendão: Tecido fibroso pelo qual um músculo se prende a um osso.
8 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
9 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
10 Distrofia: 1. Acúmulo de grande quantidade de matéria orgânica, mas poucos nutrientes, em corpos de água, como brejos e pântanos. 2. Na medicina, é qualquer problema de nutrição e o estado de saúde daí decorrente.
11 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
12 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
13 Poliomielite: Doença viral que afeta as raízes anteriores dos nervos motores, produzindo paralisia especialmente em crianças pequenas e adolescentes. Sua incidência tem diminuído muito graças ao descobrimento de uma vacina altamente eficaz (Sabin), e de seu uso difundido no mundo inteiro.
14 Esclerose múltipla: Doença degenerativa que afeta o sistema nervoso, produzida pela alteração na camada de mielina. Caracteriza-se por alterações sensitivas e de motilidade que evoluem através do tempo produzindo dano neurológico progressivo.
15 Doença de Parkinson: Doença degenerativa que afeta uma região específica do cérebro (gânglios da base), e caracteriza-se por tremores em repouso, rigidez ao realizar movimentos, falta de expressão facial e, em casos avançados, demência. Os sintomas podem ser aliviados por medicamentos adequados, mas ainda não se conhece, até o momento, uma cura definitiva.
16 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
17 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
18 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
19 Sedentarismo: Qualidade de quem ou do que é sedentário, ou de quem tem vida e/ou hábitos sedentários. Sedentário é aquele que se exercita pouco, que não se movimenta muito.
20 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
21 Articulações:
22 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
23 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
24 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
25 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
26 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
27 Tala: Instrumento ortopédico utilizado freqüentemente para imobilizar uma articulação ou osso fraturado. Pode ser de gesso ou material plástico.
28 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
29 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
30 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
31 Fisiologia: Estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
32 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.