AbcMed  -  Sinais, Sintomas e Doenças
Linfadenite1 é a inflamação2 ou aumento de volume de um ou mais linfonodos3. A linfadenite1 pode afetar um único nódulo4 (linfadenopatia localizada), um grupo de nódulos (linfadenopatia regional) ou pode ser generalizada. O início e o curso da linfadenite1 podem ser agudos, subagudos ou crônicos, conforme sua causa.
1 Linfadenite: Inflamação dos gânglios linfáticos, que se manifesta por aumento do tamanho dos mesmos, dor e elevação da temperatura local. Pode ser produzida em resposta a uma infecção bacteriana, viral ou uma doença neoplásica.
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Linfonodos: Gânglios ou nodos linfáticos.
4 Nódulo: Lesão de consistência sólida, maior do que 0,5cm de diâmetro, saliente na hipoderme. Em geral não produz alteração na epiderme que a recobre.
   [Mais...]

As anormalidades do andar são padrões anormais e incontroláveis de marcha, de causas genéticas e/ou outras adquiridas, como, por exemplo, doenças ou lesões1. Elas podem se dever a músculos2, ossos ou nervos das pernas anormalmente afetados.
1 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
2 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
   [Mais...]

A esferocitose nem sempre é uma doença em si mesma, mas a manifestação de doenças subjacentes. É uma condição herdada ou adquirida que causa uma anormalidade na membrana das hemácias1, transformando-as em esferócitos2, ou seja, glóbulos vermelhos em forma de esfera, em vez de sua forma normal, de disco.
1 Hemácias: Também chamadas de glóbulos vermelhos, eritrócitos ou células vermelhas. São produzidas no interior dos ossos a partir de células da medula óssea vermelha e estão presentes no sangue em número de cerca de 4,5 a 6,5 milhões por milímetro cúbico, em condições normais.
2 Esferócitos: Células sangüíneas vermelhas anormais, esféricas e pequenas, com maior quantidade de hemoglobina.
   [Mais...]

A anemia hemolítica1 é uma condição em que a hemólise2 acontece com muita rapidez ou com muita frequência. Ela ocorre quando se tem um baixo número de glóbulos vermelhos devido a muita hemólise2 no corpo, que então não consegue repor esses glóbulos na velocidade necessária. Existem muitos tipos de anemia hemolítica1 diagnosticadas com base na sua causa subjacente.
1 Anemia hemolítica: Doença hereditária que faz com que os glóbulos vermelhos do sangue se desintegrem no interior dos veios sangüíneos (hemólise intravascular) ou em outro lugar do organismo (hemólise extravascular). Pode ter várias causas e ser congênita ou adquirida. O tratamento depende da causa.
2 Hemólise: Alteração fisiológica ou patológica, com dissolução ou destruição dos glóbulos vermelhos do sangue causando liberação de hemoglobina. É também conhecida por hematólise, eritrocitólise ou eritrólise. Pode ser produzida por algumas anemias congênitas ou adquiridas, como consequência de doenças imunológicas, etc.
   [Mais...]

A ancilostomose ou ancilostomíase, em homens (existe também em animais), é uma parasitose intestinal muito comum, causada por nematoides. É mais comum em regiões ou países com baixas condições sanitárias, sendo responsável por mais de 740 mil pessoas infectadas em todo o mundo.   [Mais...]
Macrocitose é o aumento de volume dos glóbulos vermelhos, que ficam maiores que o normal. Ela não é uma doença específica, mas pode indicar um problema subjacente que requer avaliação e cuidados médicos. Na macrocitose, a quantidade de hemoglobina1 no sangue2 aumenta em proporção com o aumento do tamanho das células3 vermelhas.
1 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
3 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
   [Mais...]

Reticulocitose é uma condição anômala do tecido1 sanguíneo, caracterizada pelo aumento na contagem dos reticulócitos circulantes, condição essa reputada entre os mais simples e os mais confiáveis sinais2 hematológicos da produção acelerada de eritrócitos3. Se uma pessoa tiver anemia4, a percentagem de reticulócitos será aumentada se a medula óssea5 tiver capacidade de produzir novas células sanguíneas6.
1 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
2 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
3 Eritrócitos: Células vermelhas do sangue. Os eritrócitos maduros são anucleados, têm forma de disco bicôncavo e contêm HEMOGLOBINA, cuja função é transportar OXIGÊNIO. Sinônimos: Corpúsculos Sanguíneos Vermelhos; Corpúsculos Vermelhos Sanguíneos; Corpúsculos Vermelhos do Sangue; Glóbulos Vermelhos; Hemácias
4 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
5 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
6 Células Sanguíneas: Células encontradas no líquido corpóreo circulando por toda parte do SISTEMA CARDIOVASCULAR.
   [Mais...]

A potomania1 é um problema psicológico caracterizado pela necessidade permanente e incontrolável (obsessiva) de beber água. As pessoas afetadas por esse distúrbio podem beber até 10 litros de água por dia, enquanto a média é de 1,5 litros.
1 Potomania: Hábito ou mania de ingerir líquidos com frequência e em quantidade exagerada.
   [Mais...]

A trombose1 hemorroidária é um evento que ocorre predominantemente nas hemorroidas2 externas, caracterizada pela formação aguda de trombos3 nos vasos hemorroidários e desenvolvimento de nódulos de coloração arroxeada na margem anal, com edema4 associado. As hemorroidas2 trombosadas não são consideradas perigosas, mas podem ser bastante dolorosas.
1 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
2 Hemorróidas: Dilatações anormais das veias superficiais que se encontram na última porção do intestino grosso, reto e região perianal. Pode produzir sangramento junto com a defecação e dor.
3 Trombos: Coágulo aderido à parede interna de uma veia ou artéria. Pode ocasionar a diminuição parcial ou total da luz do mesmo com sintomas de isquemia.
4 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
   [Mais...]

As doenças das artérias1, ou doenças arteriais, são doenças vasculares2 que afetam as artérias1 do corpo, que são os vasos que transportam sangue3 rico em oxigênio do coração4 para os tecidos do organismo. As artérias1 são vasos vitais para a circulação5 do sangue3, daí a importância que assumem as doenças arteriais, que geralmente bloqueiam a condução do sangue3 do coração4 para o resto do corpo.
1 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
2 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
3 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
4 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
5 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
   [Mais...]



Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Assinar