Gostou do artigo? Compartilhe!

Dermoabrasão - quais são os benefícios e as contraindicações?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é dermoabrasão?

A dermoabrasão é um procedimento cirúrgico cosmético minimamente invasivo, que possui diversos usos para o tratamento estético da pele1. O tratamento também é conhecido como “regeneração de pele”, pois são utilizadas técnicas de lixamento físico para esfoliar as camadas externas da pele1 que, em seguida, se regenera, conferindo a ela uma aparência mais suave e jovial.

Por que fazer dermoabrasão?

A dermoabrasão melhora manchas, cicatrizes2 e estrias causadas por cirurgias, acnes, doenças de pele1, rugas e marcas de expressão e, em alguns casos, para retirar tatuagens. As camadas mais superficiais da epiderme3 são removidas para alisar a pele1. A pele1 tratada com dermoabrasão ficará sensível e rosa brilhante, e o tom rosado levará cerca de três meses para desaparecer. Após a dermoabrasão, a pele1 que cresce de volta fica mais suave e mais juvenil.

A dermoabrasão tem também suas contraindicações e não deve ser feita:

  • Em pessoas que estão tomando medicamento oral para a acne4 à base de isotretinoína.
  • Em pessoas com história pessoal ou familiar de queloides (supercrescimento de tecido5 cicatricial).
  • Em pessoas com acne4 ou outra condição da pele1 contendo pus6.
  • Em pessoas com infecções7 recorrentes por herpes simplex.
  • Em cicatrizes2 de queimadura.
  • Em pele1 danificada por tratamentos de radiação.
Saiba mais sobre "Melasma8", "Cicatrizes2 e cicatrização" e "Estrias".

Como se realiza a dermoabrasão?

Antes de fazer dermoabrasão, a pessoa e seu médico devem revisar seu histórico médico, fazer um exame físico e discutirem sobre as expectativas e os resultados possíveis. A pessoa também poderá precisar de:

  • Parar de usar certos medicamentos, como os "raleadores" do sangue9 ou outros medicamentos que causem hiperpigmentação da pele1 (escurecimento da pele1).
  • Parar de fumar por uma ou duas semanas antes do procedimento e depois da dermoabrasão.
  • Em alguns casos, tomar preventivamente um medicamento antiviral e um antibiótico oral.
  • Evitar exposição ao sol antes e após o procedimento.
  • Somente tomar injeções de Botox (toxina10 botulínica) ou usar creme com retinoide conforme orientação médica.

A dermoabrasão pode ser o tratamento único ou ser feita em combinação com outros procedimentos cosméticos. O procedimento consiste no lixamento da pele1 para correção de alterações na sua superfície. Pode ser feito manualmente ou com o uso de aparelhos dermoabrasores (pequenas lixadeiras de alta rotação, semelhantes a um esmeril). O procedimento requer anestesia11 prévia e sedação12, se necessárias, e deve sempre ser feito por um cirurgião plástico ou dermatológico.

A dermoabrasão tanto pode ser realizada no consultório como em ambiente hospitalar, de acordo com as opções do médico e as necessidades de cada paciente.

Leia sobre "Tipos de pele1", "Botox", "Cuidados com a pele1" e "Peeling".

Quais são os resultados esperados da dermoabrasão?

Logo depois da dermoabrasão, sua nova pele1 ficará sensível e avermelhada. O inchaço13 começará a diminuir dentro de alguns dias a uma semana, mas pode durar meses. O tom rosado da pele1 provavelmente levará cerca de três meses para desaparecer. Quando a área tratada começar a cicatrizar, a pessoa notará que sua pele1 está se tornando mais e mais suave.

A pele1 deve ser protegida do sol por pelo menos seis a doze meses para evitar mudanças permanentes na sua cor. Se a coloração da pele1 se tornar escurecida após a cicatrização, o médico pode prescrever um agente clareador para ajudar a uniformizar o tom da pele1. A pessoa deve ter em mente que os resultados da dermoabrasão podem não ser permanentes. À medida que envelhece, ela pode continuar adquirindo linhas de expressão ou rugas ao apertar os olhos14 e sorrir. Novos danos causados pelo sol também podem reverter os resultados.

Quais são os possíveis riscos da dermoabrasão?

A dermoabrasão pode causar alguns efeitos colaterais15. Conforme dito anteriormente, vermelhidão e inchaço13 da pele1 ocorrem regularmente. O inchaço13 diminui dentro de alguns dias ou semanas, mas pode durar meses. O tom róseo pode levar cerca de três meses para desaparecer.

Pequenos pontos brancos (mília ou milium) geralmente desaparecem sozinhos ou com o uso de uma esponja abrasiva. Os poros dilatados retornam ao normal após a diminuição do inchaço13.

Raramente a dermoabrasão feita com a técnica correta leva a infecções7 ou cicatrizes2 na pele1. A dermoabrasão frequentemente faz com que a pele1 tratada se torne temporariamente mais escura ou mais clara que o normal, ou manchada, o que em geral são efeitos reversíveis, mas que podem se tornar permanentes.

A pessoa que costuma desenvolver erupções cutâneas16 alérgicas ou outras reações cutâneas16 pode ter essas reações aumentadas.

Veja também sobre "Rugas", "Queloides", "Herpes simples", "Dermatite17 atópica", "Acne4" e "Isotretinoína".

 

ABCMED, 2019. Dermoabrasão - quais são os benefícios e as contraindicações?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/1336693/dermoabrasao-quais-sao-os-beneficios-e-as-contraindicacoes.htm>. Acesso em: 24 abr. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
3 Epiderme: Camada superior ou externa das duas camadas principais da pele.
4 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
5 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
6 Pus: Secreção amarelada, freqüentemente mal cheirosa, produzida como conseqüência de uma infecção bacteriana e formada por leucócitos em processo de degeneração, plasma, bactérias, proteínas, etc.
7 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Melasma: Manchas escuras na face. O seu surgimento está relacionado à gravidez ou ao uso de anticoncepcionais hormonais (pílula) e tem como fator desencadeante a exposição da pele ao sol. Quando estas manchas ocorrem durante a gravidez, recebem a denominação de cloasma gravídico. Além dos fatores hormonais e da exposição solar, a tendência genética e características raciais também influenciam o surgimento do melasma.
9 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
10 Toxina: Substância tóxica, especialmente uma proteína, produzida durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capaz de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
11 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
12 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.
13 Inchaço: Inchação, edema.
14 Olhos:
15 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
16 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
17 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.