Atalho: 6J0ID5N
Gostou do artigo? Compartilhe!

Rugas: o que colabora para o seu aparecimento? Como evitar? Quais as diferenças entre envelhecimento natural da pele e aquele causado pela exposição exagerada ao sol?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são rugas?

As rugas são consequência do fenômeno fisiológico1 evolutivo e irreversível do envelhecimento cutâneo2. Elas constituem um pregueamento da superfície da pele3 devido à degeneração4 e diminuição de seus tecidos elásticos e de sustentação. Constituem uma mostra da idade biológica do indivíduo, que nem sempre corresponde à sua idade cronológica. Na verdade, o envelhecimento celular da pele3 também tem a colaboração de fatores externos, entre os quais a exposição ao sol parece ser o principal.

Quais são as camadas da pele3?

A pele3 é constituída de três camadas que, de fora para dentro, são:

  • Epiderme5: camada mais superficial da pele3, constituída de células6 produzidas na sua camada germinativa mais interna e que sofrem um processo de queratinização, o qual confere a impermeabilização da pele3 à medida que ascendem à superfície. As células6 mais superficiais sofrem uma descamação7 e substituição contínuas. Embora esse processo se enfraqueça com o passar do tempo, a epiderme5 vai se adelgaçando em razão da diminuição do número e volume das células6.
  • Derme8: camada localizada entre a epiderme5 e a hipoderme9, constituída de fibras elásticas10 e de colágeno11, responsável pela resistência e elasticidade12 da pele3. No processo de envelhecimento essa camada sofre atrofia13 em virtude da destruição de suas fibras.
  • Hipoderme9: camada mais profunda da pele3, formada de tecido conjuntivo14 frouxo que a une de maneira pouco firme ao interior, permitindo o deslizamento da pele3 sobre os órgãos subjacentes. De acordo com o estado nutricional do indivíduo pode haver uma maior ou menor quantidade de células adiposas15.

Quais são as causas das rugas?

Quando uma pessoa envelhece, o suor e as glândulas16 gordurosas da pele3 sofrem uma diminuição. Isto faz com que a pele3 perca sua umidade natural e as fibras elásticas10 que a sustentam fiquem mais enfraquecidas. As rugas são decorrentes desse processo de envelhecimento da pele3, porém fatores ambientais e de estilo de vida podem acelerar seu desenvolvimento.

Os principais agentes que contribuem para o desenvolvimento de rugas são:

  • Fumo.
  • Estresse.
  • Alterações do hormônio17 feminino (estrogênio).
  • Vento.
  • Calor e, sobretudo, uma grande exposição aos raios do sol.

Quais as diferenças entre envelhecimento natural da pele3 e aquele causado pela exposição exagerada ao sol?

Existem muitas e significativas diferenças entre o envelhecimento natural e o envelhecimento decorrente de fatores ambientais como, por exemplo, o fotoenvelhecimento (envelhecimento da pele3 devido a uma grande exposição aos raios do sol).

No envelhecimento natural, pelo avançar da idade, embora haja atrofia13 da epiderme5 e da derme8, a pele3 fica lisa, com discreta formação de rugas. No fotoenvelhecimento, por exemplo, a superfície da pele3 torna-se áspera, nodular e espessada, com rugas profundas e demarcadas. A pele3 envelhecida tem menor quantidade de elastina, colágeno11 e vascularização. Na pele3 actínica18 (que sofreu ação do sol) as fibras de colágeno11 têm maior desorganização e as elásticas transformam-se em massas amorfas, enquanto os vasos têm parede duplicada e infiltrado linfohistiocitário ao seu redor, caracterizando a heliodermatite (dermatite19 causada pela ação do sol).

As rugas de expressão, por seu turno, são decorrentes da contração muscular repetida ao longo dos anos e são mais comuns ao redor dos olhos20, testa e lábios.

Quais são os sinais21 e sintomas22 das rugas?

As rugas conferem à pele3 um aspecto de pregueamento semelhante às pregas de um tecido23 ou a um papel amassado. Elas são aleatórias e não obedecem a nenhum padrão regular sendo, contudo, mais comuns no rosto, no pescoço24 e nas mãos25.

Como o médico diagnostica as rugas?

O diagnóstico26 das rugas é feito pela simples observação clínica da pele3.

Como é o tratamento das rugas?

O tratamento clínico antirrugas inclui aplicações de cremes, peeling (descamação7 da pele3), dermoabrasivos (que “lixam” a pele3) e implantes de colágeno11 e ácido hialurônico.

A toxina27 botulínica atua causando uma paralisia28 da musculatura que produz as rugas, mas também paralisa os movimentos de expressão, conferindo à pele3 uma certa imobilidade. Tal procedimento apenas parece ter resultado nas rugas de expressão, ocasionadas pela contração muscular como os pés de galinha, rugas da testa ou entre as sobrancelhas29. Há também tratamentos cirúrgicos como aplicação de laser, lifting facial e blefaroplastia30 (cirurgia plástica das pálpebras31).

Como prevenir as rugas?

  • Alimente-se de forma equilibrada, com grãos, frutas e vegetais frescos.
  • Pratique atividade física diariamente.
  • Reduza o estresse.
  • Não fume ou, se já fuma, deixe de fumar.
  • Abrigue-se contra o sol, use protetor solar diariamente.
  • Mantenha a pele3 sempre hidratada.
  • Utilize cremes de rejuvenescimento ao redor dos olhos20.
  • Evite usar cera quente.
  • Peles fotoenvelhecidas (pela exposição continuada ao sol) e com manchas podem ser rejuvenescidas pela técnica do peeling. Converse com um dermatologista sobre qual é o mais indicado para o seu tipo de pele3.
ABCMED, 2012. Rugas: o que colabora para o seu aparecimento? Como evitar? Quais as diferenças entre envelhecimento natural da pele e aquele causado pela exposição exagerada ao sol?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/307510/rugas-o-que-colabora-para-o-seu-aparecimento-como-evitar-quais-as-diferencas-entre-envelhecimento-natural-da-pele-e-aquele-causado-pela-exposicao-exagerada-ao-sol.htm>. Acesso em: 16 jun. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
2 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
3 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
4 Degeneração: 1. Ato ou efeito de degenerar (-se). 2. Perda ou alteração (no ser vivo) das qualidades de sua espécie; abastardamento. 3. Mudança para um estado pior; decaimento, declínio. 4. No sentido figurado, é o estado de depravação. 5. Degenerescência.
5 Epiderme: Camada superior ou externa das duas camadas principais da pele.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
7 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
8 Derme: Camada interna das duas principais camadas da pele. A derme é formada por tecido conjuntivo, vasos sanguíneos, glândulas sebáceas e sudoríparas, nervos, folículos pilosos e outras estruturas. É constituída por uma fina camada superior que é a derme papilar e uma camada mais grossa, mais baixa, que é a derme reticular.
9 Hipoderme: Tecido conectivo frouxo (localizado sob a DERME), que liga a PELE fracamente aos tecidos subjacentes. Pode conter uma camada (pad) de ADIPÓCITOS, que varia em número e tamanho, conforme a área do corpo e o estado nutricional, respectivamente.
10 Fibras Elásticas: Tecido conectivo constituído principalmente por fibras elásticas. Estas, têm dois components
11 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
12 Elasticidade: 1. Propriedade de um corpo sofrer deformação, quando submetido à tração, e retornar parcial ou totalmente à forma original. 2. Flexibilidade, agilidade física. 3. Ausência de senso moral.
13 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
14 Tecido conjuntivo: Tecido que sustenta e conecta outros tecidos. Consiste de CÉLULAS DO TECIDO CONJUNTIVO inseridas em uma grande quantidade de MATRIZ EXTRACELULAR.
15 Células Adiposas: Células do corpo que geralmente armazenam GORDURAS na forma de TRIGLICERÍDEOS. Os ADIPÓCITOS BRANCOS são os tipos predominantes encontrados, na maioria das vezes, na cavidade abdominal e no tecido subcutâneo. Os ADIPÓCITOS MARRONS são células termogênicas que podem ser encontradas em recém-nascidos de algumas espécies e em mamíferos que hibernam.
16 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
17 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
18 Actínica: Referente às radiações capazes de ativar transformações químicas em certas substâncias (por exemplo, a luz do sol ao incidir sobre o tecido humano ou vegetal).
19 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
20 Olhos:
21 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
22 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
23 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
24 Pescoço:
25 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
26 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
27 Toxina: Substância tóxica, especialmente uma proteína, produzida durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capaz de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
28 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
29 Sobrancelhas: Linhas curvas de cabelos localizadas nas bordas superiores das cavidades orbitárias.
30 Blefaroplastia: Cirurgia plástica ou estética para corrigir as deformidades causadas pelo excesso de pele e de bolsas de gordura nas pálpebras superiores e/ou inferiores.
31 Pálpebras:
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.