Gostou do artigo? Compartilhe!

Osteólise – conceito, causas, características clínicas, diagnóstico, tratamento e prevenção

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é osteólise?

A osteólise é uma reabsorção ativa da matriz óssea1, com consequente redução da massa óssea, e pode ser interpretada como o inverso do processo de ossificação (osteogênese). Enquanto a osteogênese refere-se à formação natural de ossos saudáveis, o termo "osteólise" refere-se mais especificamente a um processo patológico de reabsorção óssea.

Quais são as causas da osteólise?

A osteólise pode ser interpretada como uma maior reabsorção dos ossos ao redor das próteses (principalmente de quadril ou joelho), após alguns anos de uso, mas também pode ser causada por patologias como tumores ósseos, doença de Paget, cistos periósteos ou uma inflamação2 crônica, como osteoartrite3, por exemplo.

Saiba mais sobre "Tumores ósseos", "Doença de Paget", "Osteoartrite3" e "Osteopenia".

Qual é o mecanismo fisiológico4 da osteólise?

Os osteoblastos promovem o crescimento ósseo e os osteoclastos5 fazem a remoção do tecido ósseo6 maduro, promovendo a renovação constante do tecido7 dos ossos. Os osteoblastos são células8 responsáveis pela síntese dos componentes orgânicos da matriz óssea1. Os osteoclastos5 são células8 envolvidas na reabsorção e remodelagem do tecido ósseo6. O equilíbrio do sistema ósseo depende da dinâmica balanceada entre a atividade dos osteoblastos e a dos osteoclastos5.

Até a terceira década da vida ocorre um aumento de massa óssea, porque a produção de osso novo supera a perda óssea. A partir desta idade, a taxa de renovação vai sendo modificada e a formação de osso novo vai sendo suplantada pelas perdas, especialmente no sexo feminino. Isso ocorre porque a produção do estrogênio, que estimula a osteogênese, decresce a partir dessa idade, levando a uma perda de massa óssea de 1% ao ano e gerando a osteoporose9.

Quais são as principais características clínicas da osteólise?

A osteólise é assintomática, apenas deixando os ossos mais vulneráveis a fraturas. A dor acontece quando a osteólise começa a afetar o tecido7 ao redor dos ossos ou os ossos sofrem fraturas.

Como o médico diagnostica a osteólise?

Para diagnosticar a osteólise, o médico pode precisar de exames de sangue10 e um ou mais dos seguintes procedimentos:

  • Uma radiografia, que mostrará ossos finos e rarefeitos e quaisquer eventuais fraturas, se houver. Mais de uma radiografia deve ser feita ao longo do tempo para acompanhar a evolução do problema.
  • Uma tomografia computadorizada11 dos ossos também mostrará ossos finos e se o paciente tem ou não um tumor12.
  • Uma ressonância magnética13 mostrará melhor os ossos, ligamentos14 e tendões15.
  • O exame PET de escaneamento pode mostrar qualquer quebra de osso ou se, eventualmente, um câncer16 já tenha se espalhado para os ossos.
  • Por fim, uma biópsia17 óssea mostrará se a osteólise é causada por células8 cancerígenas ou não.
Leia sobre "Osteoporose9", "Fraturas ósseas", "Fratura18 espontânea" e "Prevenção da Osteoporose9".

Como o médico trata a osteólise?

O tratamento da osteólise depende do fator causador. Se a osteólise é causada por uma infecção19, então os medicamentos podem ser prescritos para tratar a infecção19. Os medicamentos anti-inflamatórios não esteroides também podem ser prescritos para reduzir a dor e a inflamação2.

Nos casos de fratura18 ou alterações degenerativas20, se os medicamentos não proporcionarem nenhum alívio para o paciente e o desconforto aumentar, a cirurgia poderá ser necessária para corrigir a fratura18.

Nos casos em que a artroplastia tenha sido realizada, pode ser feita uma cirurgia repetida para substituir o implante21 parcial ou totalmente. Não fazer isso pode levar ao afrouxamento da prótese22 e fratura18 periprotética, o que exigirá uma cirurgia de revisão mais complexa.

Como prevenir a osteólise?

Se o paciente tiver feito uma cirurgia para substituir uma articulação23 danificada, o médico poderá fazer radiografias e outros estudos de imagem para analisar a condição do implante21 e a estrutura óssea ao redor para verificar se há osteólise. O acompanhamento radiográfico será útil para saber se a osteólise está piorando ou não. O paciente pode tomar regularmente os medicamentos indicados pelo médico.

Exercícios aquáticos, sobretudo a natação e a hidroterapia24, demonstraram reduzir significativamente a dor e o uso de analgésicos25 em pacientes com lesões26 degenerativas20 e após cirurgia de substituição total do quadril.

Exercícios em terra, como caminhadas, exercícios de alongamento e posturas de yoga, feitos sob supervisão, são úteis na prevenção da osteólise. Exercícios de alto impacto ou esportes de contato devem ser evitados, pois aumentam o risco de fraturas ósseas.

Veja também sobre "Artroplastia do quadril", "Fratura18 do colo do fêmur27", "Artrite28", "Caminhadas" e "Benefícios do alongamento".

 

ABCMED, 2019. Osteólise – conceito, causas, características clínicas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/ortopedia-e-saude/1341698/osteolise-conceito-causas-caracteristicas-clinicas-diagnostico-tratamento-e-prevencao.htm>. Acesso em: 10 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Matriz Óssea:
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
4 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
5 Osteoclastos: Célula que garante a destruição do tecido ósseo.
6 Tecido Ósseo: TECIDO CONJUNTIVO especializado, principal constituinte do ESQUELETO. O componente celular básico (principle) do osso é constituído por OSTEOBLASTOS, OSTEÓCITOS e OSTEOCLASTOS, enquanto COLÁGENOS FIBRILARES e cristais de hidroxiapatita formam a MATRIZ ÓSSEA.
7 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
8 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
9 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
10 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
11 Tomografia computadorizada: Exame capaz de obter imagens em tons de cinza de “fatias” de partes do corpo ou de órgãos selecionados, as quais são geradas pelo processamento por um computador de uma sucessão de imagens de raios X de alta resolução em diversos segmentos sucessivos de partes do corpo ou de órgãos.
12 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
13 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
14 Ligamentos: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
15 Tendões: Tecidos fibrosos pelos quais um músculo se prende a um osso.
16 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
17 Biópsia: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
18 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
19 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
20 Degenerativas: Relativas a ou que provocam degeneração.
21 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
22 Prótese: Elemento artificial implantado para substituir a função de um órgão alterado. Existem próteses de quadril, de rótula, próteses dentárias, etc.
23 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
24 Hidroterapia: 1. Uso da água sob formas diversas (banhos, duchas, loções, compressas úmidas, etc.) com fins terapêuticos. 2. Qualquer terapia que faça uso de água.
25 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
26 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
27 Colo do Fêmur: Porção comprimida do osso da coxa entre cabeça do fêmur e trocanter.
28 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.