Gostou do artigo? Compartilhe!

Osteoporose: definição, causas, sintomas, diagnóstico e evolução

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é osteoporose1?

A osteoporose1 é a doença metabólica mais comum. Ela faz parte do envelhecimento normal e é mais comum em mulheres do que em homens. Caracteriza-se pela diminuição da massa óssea e desenvolvimento de ossos ocos, finos e de extrema sensibilidade, que ficam mais sujeitos a fraturas, seja por pequenos traumas ou espontaneamente. A osteoporose1 se deve à brusca diminuição da absorção do cálcio, devido à queda na produção de estrógenos que ocorre na menopausa2. Como os homens também produzem estrógenos (embora em muito menor quantidade que as mulheres), a osteoporose1 também pode afetá-los, embora o faça em número muito menor (4:1).

Quais são as causas da osteoporose1?

São várias as causas e os fatores favorecedores da osteoporose1. As principais são: menopausa2, história familiar, constituição física magra, raça branca ou asiática, baixa ingestão de cálcio, diabetes mellitus3, falta de exposição ao sol, pouca atividade física, hábito de fumar, consumo de álcool e café e doenças crônicas debilitantes. Aproximadamente 80% dos pacientes são portadores de osteoporose1 da pós-menopausa2 ou de osteoporose1 senil e nos 20% restantes pode ser identificada outra condição ou doença da qual a osteoporose1 é secundária.

Quais são os sintomas4 da osteoporose1?

A osteoporose1 é uma doença de progresso lento e raramente apresenta sintomas4. Se não forem feitos exames periódicos de controle (de sangue5 e de massa óssea), a primeira manifestação dela costuma ser uma fratura6 óssea na ausência de traumas ou ante traumas insignificantes, acompanhadas dos sintomas4 que lhes corresponde.

Os ossos mais vulneráveis às fraturas, em virtude de serem os mais submetidos a grandes cargas, são os da coluna, punhos, bacia e o fêmur7. As fraturas de bacia são as de mais difíceis correções e podem levar a invalidez permanente. Todas as demais, em vista do estado degenerativo8 dos ossos, são de difícil consolidação e podem exigir cirurgias e aplicação de próteses. A osteoporose1 pode, também, provocar deformidades ósseas e reduzir a estatura do doente.

Como se diagnostica a osteoporose1?

O diagnóstico9 e o tratamento precoces da doença são fundamentais para a prevenção das fraturas. O diagnóstico9 precoce faz-se através de uma densitometria10 óssea, que permite identificar as categorias e avaliar o risco de fraturas. Em geral, a densitometria10 óssea avalia sobretudo a densidade dos ossos da coluna, quadril e pulsos. Podem ser feitas avaliações laboratoriais e radiografias da coluna dorsal e lombar de perfil, para rastrear a presença de deformação vertebral, entre outros exames.

Como evolui a osteoporose1?

Embora as lesões11 estabelecidas não tenham cura, a evolução da osteoporose1 pode ser retardada por medidas preventivas, como exercícios físicos regulares; dieta com alimentos ricos em cálcio (leite e derivados, por exemplo), verduras (como brócolis e repolho), camarão, salmão e ostras; reposição hormonal quando bem indicada na menopausa2. As fraturas às quais a osteoporose1 pode levar são as ocorrências mais sérias.

Deve-se ter em conta que uma fratura6 em uma pessoa idosa implica num risco significativo de complicações e que as fraturas devido à osteoporose1, em geral, são graves e deixam sequelas12.

Acredita-se que ela possa ser acelerada nos fumantes, consumidores de café em excesso, nos diabéticos e naqueles que têm uma atividade física inadequada (exagerada ou ausente).

ABCMED, 2013. Osteoporose: definição, causas, sintomas, diagnóstico e evolução. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-do-idoso/362209/osteoporose-definicao-causas-sintomas-diagnostico-e-evolucao.htm>. Acesso em: 16 set. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
2 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
3 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
6 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
7 Fêmur: O mais longo e o maior osso do esqueleto; está situado entre o quadril e o joelho. Sinônimos: Trocanter
8 Degenerativo: Relativo a ou que provoca degeneração.
9 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
10 Densitometria: Medição de densidade óptica em chapas fotográficas.
11 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
12 Sequelas: 1. Na medicina, é a anomalia consequente a uma moléstia, da qual deriva direta ou indiretamente. 2. Ato ou efeito de seguir. 3. Grupo de pessoas que seguem o interesse de alguém; bando. 4. Efeito de uma causa; consequência, resultado. 5. Ato ou efeito de dar seguimento a algo que foi iniciado; sequência, continuação. 6. Sequência ou cadeia de fatos, coisas, objetos; série, sucessão. 7. Possibilidade de acompanhar a coisa onerada nas mãos de qualquer detentor e exercer sobre ela as prerrogativas de seu direito.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Endocrinologia e Metabologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

29/10/2014 - Comentário feito por Oziel
Esqueci de dizer que o magnesio e chamado de MA...
Esqueci de dizer que o magnesio e chamado de MAESTRO DO CORPO e ele que controla uns 18 minerais do nosso corpo e mais de 300 reaçoes enzimaticas ou seja: um santo remedio. Pena que ele anda tao esquecido.

29/10/2014 - Comentário feito por Oziel
hoje em dia fala se muito sobre osteoporose, ve...
hoje em dia fala se muito sobre osteoporose, vejo muitos medicos falando sobre essa doença e dizendo que geralmente e causada pela deficiencia de calcio. Na minhas pesquisas descobri que na verdade as pessoas consomem calcio ate de mais e os medicos nao dizem a verdadeira causa ou nao sabem, bem, que eu saiba a vitamina D faz com que os ossos absorvam o calcio e o esquecido magnesio e que segura o calcio nos ossos. Eles nao falam que a deficiencia de magnesio e que causa a osteoporose, sera porque ele e baratinho e nao da lucro para a industria farmaceutica ou os medicos atuais nao sabem disso?

27/06/2013 - Comentário feito por PROFESSOR
Re: Osteoporose: definição, causas, sintomas, diagnóstico e evolução
LEVAR AOS LEIGOS CONHECIMENTOS SOBRE PREVENÇÃO ,DIAGNOSTICO DA OSTEOPOROSE PRIMARIA OU SECUNDARIA,SÃO ITENS DA MAIOR IMPORTANCIA.DEVEMOS SEMPRE FAZER CAMPANHAS ATRAVES DE ARTIGOS, PALESTRAS E NA MIDIA PARA ESTES CONHECIMENTOS. VENHO LEVANDO ESTES CONHECIMENTOS AOS LEIGOS ATRAVES DA SOCIEDADE DE REUMATOLOGIA DO RIO DE JANEIO E DO PARANÁ ,DA SOCIEDADE DO ESTUDO DO METABOLISMO OSSEO DO RIO DE JANEIRO E DO PARANÁ,EM PALESTRAS ETC.

  • Entrar
  • Assinar