Gostou do artigo? Compartilhe!

Doenças dos ossos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são doenças dos ossos?

As doenças dos ossos são condições médicas que comprometem o sistema esquelético1 do corpo humano2. Essas doenças podem afetar os ossos de várias maneiras, incluindo sua estrutura, densidade, resistência e função.

Existem muitos tipos diferentes de doenças dos ossos e elas podem ser causadas por uma variedade de fatores, como genética, envelhecimento, deficiências nutricionais e traumatismos, ou serem ocasionadas por condições médicas subjacentes.

Quais são as principais doenças dos ossos?

Osteoporose3

osteoporose3 é uma condição em que os ossos se tornam frágeis e porosos, em virtude da perda de massa óssea, aumentando o risco de fraturas. Os ossos mais frequentemente fraturados são os da coluna vertebral4, do quadril e dos punhos. A perda de massa óssea, na maioria das vezes, é silenciosa e progressiva, não levando a sintomas5 facilmente identificáveis.

Segundo a International Osteoporosis Foundation, a condição pode se instalar em qualquer idade, mas uma em cada duas mulheres e um em cada três homens, acima de 60 anos, sofrerá uma fratura6 decorrente da osteoporose3. Na maioria das vezes, o primeiro sinal7 de osteoporose3 é uma fratura6. Em alguns casos mais raros, pode-se encontrar uma diminuição da estatura como o único sinal7 visível de que uma pessoa tem osteoporose3 e já apresentou fraturas na coluna vertebral4.

Artrite8

Artrite8 é um termo geral que se refere à inflamação9 das articulações10, mas algumas formas de artrite8, como a artrite reumatoide11, podem afetar os ossos circundantes. Existem muitos tipos diferentes de artrite8, mas os dois mais comuns são: (1) a osteoartrite12 e (2) a artrite reumatoide11.

A osteoartrite12 é a forma mais comum de artrite8; geralmente está associada ao envelhecimento e ao desgaste das articulações10 ao longo do tempo. Nesta condição, a cartilagem13 que reveste as articulações10 começa a se deteriorar, levando a sintomas5 como dor, rigidez, inchaço14 e diminuição da amplitude de movimento nas articulações10 afetadas. A osteoartrite12 pode afetar qualquer articulação15 do corpo, mas é mais comum nas articulações10 que suportam peso, como os joelhos, quadris e coluna vertebral4.

A artrite reumatoide11 é uma condição autoimune16 em que o sistema imunológico17 ataca erroneamente as articulações10, causando inflamação9 crônica. Esta forma de artrite8 afeta várias articulações10 ao mesmo tempo e pode ser progressiva se não for tratada adequadamente.

Existem muitos outros tipos de artrite8, incluindo artrite8 psoriática, artrite8 séptica (causada por uma infecção18), artrite8 idiopática19 juvenil e ainda outros.

Fraturas ósseas

Uma fratura6 óssea é a perda da continuidade (quebra) de um osso, que o divide em dois ou mais fragmentos20. Embora haja várias causas de fraturas devidas a acidentes, cerca de 40% delas acontecem no ambiente doméstico. Algumas fraturas são tão simples que nem chegam a ser percebidas ou resolvem-se espontaneamente, mas outras podem ser tão graves que acarretam risco de morte.

As fraturas podem ocorrer arbitrariamente a qualquer pessoa, mas são mais frequentes em mulheres após a menopausa21, devido  osteoporose3, e em idosos, devido ao maior número de quedas e à fragilidade óssea e muscular. As principais causas de fraturas são traumatismos que incidem sobre os ossos, forçando-os além das suas capacidades de deformação. Eles acontecem, sobretudo, em quedas, pancadas e acidentes, mas há também fraturas patológicas que ocorrem devido a impactos mínimos ou até espontaneamente, em decorrência de osteoporose3 ou de tumores ósseos.

Usa-se chamar de politraumatizado ao paciente que tenha sofrido ao mesmo tempo várias fraturas num mesmo ou em diversos ossos. Por outro lado, fraturas cominutivas são aquelas em que o osso se parte em vários pequenos fragmentos20.

Doenças metabólicas dos ossos

Essas doenças incluem várias condições diferentes:

  • A osteoporose3 é uma delas e geralmente ocorre em mulheres na pós-menopausa21, devido à baixa hormonal, mas também pode afetar homens idosos e mesmo pessoas mais jovens com fatores de risco.
  • A osteogênese imperfeita (osteogênese = formação dos ossos) é uma doença genética em que os ossos tendem a fraturar facilmente.
  • A doença de Paget é uma doença metabólica dos ossos que leva a uma remodelação anormal dos ossos.
  • O hiperparatireoidismo ocorre devido à remoção excessiva de cálcio dos ossos, levando à fragilidade óssea.
  • O raquitismo22 afeta principalmente crianças em crescimento e é causado por deficiência de vitamina23 D, cálcio e/ou fósforo, resultando em ossos fracos e deformados.
  • A hipofosfatasia é uma doença rara e hereditária causada por deficiência da enzima24 fosfatase alcalina25, levando a ossos fracos, deformações ósseas e problemas dentários.
  • A acromegalia26 resulta da produção excessiva de hormônio27 do crescimento após a maturidade dos ossos. Isso pode levar ao aumento do tamanho dos ossos e a várias complicações metabólicas.
  • A hipercalcemia familiar benigna é uma condição genética rara que causa níveis anormalmente altos de cálcio no sangue28, o que pode levar à formação de cálculos renais e problemas ósseos.
  • A doença de Gaucher é uma doença hereditária que pode levar ao acúmulo de lipídios nos ossos, resultando em fragilidade e dor óssea.
  • A fibrodisplasia ossificante progressiva é uma doença rara e grave na qual os tecidos conjuntivo e muscular se transformam em ossos, causando rigidez e limitação de movimento.

Doenças inflamatórias dos ossos

Existem várias doenças inflamatórias dos ossos, algumas das quais incluem:

  • Artrite reumatoide11, doença autoimune16 que afeta as articulações10.
  • Espondilite anquilosante, uma forma de artrite8 que afeta principalmente a coluna vertebral4, podendo levar à fusão das vértebras.
  • Artrite8 psoriática, que pode afetar as articulações10, causando inflamação9 e danos ósseos.
  • Osteomielite29, que é uma infecção18 óssea geralmente causada por bactérias.
  • A condromalácia patelar, uma condição em que a cartilagem13 sob a patela30 fica inflamada e danificada.
  • Algumas doenças autoimunes31 sistêmicas, como o lúpus32, que podem causar inflamação9 nos ossos.
  • Osteocondrite dissecante, que pode resultar em inflamação9 e eventualmente em pedaços soltos de cartilagem13.
  • Doença de Behçet, uma doença inflamatória rara que pode afetar as articulações10, causando inflamação9 e dor articular.

Doenças tumorais ósseas

São tumorações benignas e malignas que se originam nos ossos, como o osteossarcoma, o condrossarcoma, o mieloma33 múltiplo, o tumor34 de células gigantes35, o encondroma e outros.

Há, ainda, a ocorrência de tumores metastáticos, que embora não sendo um tumor34 ósseo primário, danifica os ossos. Os tumores que mais frequentemente metastatizam para os ossos incluem câncer36 de mama37, próstata38, pulmão39 e rim40. Os tumores primários ou metastáticos fragilizam os ossos e facilitam as fraturas.

Doenças genéticas dos ossos

São condições hereditárias que afetam o desenvolvimento e a saúde41 dos ossos, como:

  • a osteogênese imperfeita;
  • a acondroplasia (um tipo de nanismo);
  • a displasia42 fibrosa;
  • a distrofia43 muscular de Duchenne, que pode afetar os ossos, causando fraqueza muscular progressiva e deformidades ósseas;
  • a hemofilia44, que pode desenvolver sangramento nas articulações10, o que pode levar a danos nos ossos e articulações10;
  • a osteopetrose, que pode resultar em uma maior susceptibilidade45 a fraturas;
  • e outras.

Doenças nutricionais dos ossos

Deficiências de cálcio, vitamina23 D e outros nutrientes podem levar a problemas ósseos, como raquitismo22 em crianças e osteomalácia46 em adultos.

Doenças autoimunes31 dos ossos

Alguns distúrbios autoimunes31, como o lúpus32 eritematoso47 sistêmico48, podem afetar os ossos e as articulações10.

Leia sobre "Nanismo", "Acondroplasia", "Hormônio27 do crescimento" e "Crescimento infantil49".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e da Mayo Clinic.

ABCMED, 2023. Doenças dos ossos. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1460050/doencas-dos-ossos.htm>. Acesso em: 28 mai. 2024.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Sistema esquelético: Sistema esquelético O sistema esquelético ou esqueleto humano é um conjunto de ossos, cartilagens e ligamentos que se interligam para formar o arcabouço do corpo e desempenhar funções como sustentação e proteção para os órgãos, armazenamento de sais inorgânicos, formação de alavancas que movimentadas pelos músculos permitem o deslocamento do corpo e é local de produção de várias células sanguíneas.
2 Corpo humano: O corpo humano é a substância física ou estrutura total e material de cada homem. Ele divide-se em cabeça, pescoço, tronco e membros. A anatomia humana estuda as grandes estruturas e sistemas do corpo humano.
3 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
4 Coluna vertebral:
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
7 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
8 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
9 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
10 Articulações:
11 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
12 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
13 Cartilagem: Tecido resistente e flexível, de cor branca ou cinzenta, formado de grandes células inclusas em substância que apresenta tendência à calcificação e à ossificação.
14 Inchaço: Inchação, edema.
15 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
16 Autoimune: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
17 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
18 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
19 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
20 Fragmentos: 1. Pedaço de coisa que se quebrou, cortou, rasgou etc. É parte de um todo; fração. 2. No sentido figurado, é o resto de uma obra literária ou artística cuja maior parte se perdeu ou foi destruída. Ou um trecho extraído de uma obra.
21 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
22 Raquitismo: Doença decorrente da mineralização inadequada do osso em crescimento, ou seja, da placa epifisária. Está entre as doenças mais comuns da infância em países em desenvolvimento. A causa predominante é a deficiência de vitamina D, seja por exposição insuficiente à luz solar ou baixa ingestão através da dieta; mas a deficiência de cálcio na dieta também pode gerar um quadro de raquitismo. A osteomalácia é o termo usado para descrever uma condição semelhante que ocorre em adultos, geralmente devido à falta de vitamina D.
23 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
24 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
25 Fosfatase alcalina: É uma hidrolase, ou seja, uma enzima que possui capacidade de retirar grupos de fosfato de uma distinta gama de moléculas, tais como nucleotídeos, proteínas e alcaloides. Ela é sintetizada por diferentes órgãos e tecidos, como, por exemplo, os ossos, fígado e placenta.
26 Acromegalia: Síndrome causada pelo aumento da secreção do hormônio de crescimento (GH e IGF-I) ,quando este aumento ocorre em idade adulta. Quando ocorre na adolescência chama-se gigantismo.
27 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
28 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
29 Osteomielite: Infecção crônica do osso. Pode afetar qualquer osso da anatomia e produzir-se por uma porta de entrada local (fratura exposta, infecção de partes moles) ou por bactérias que circulam através do sangue (brucelose, tuberculose, etc.).
30 Patela: 1. Osso sesamoide situado na parte anterior do joelho, ela era anteriormente denominada rótula. 2. Na anatomia zoológica, nos arácnidos, é o segmento entre a tíbia e o fêmur.
31 Autoimunes: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
32 Lúpus: 1. É uma inflamação crônica da pele, caracterizada por ulcerações ou manchas, conforme o tipo específico. 2. Doença autoimune rara, mais frequente nas mulheres, provocada por um desequilíbrio do sistema imunológico. Nesta patologia, a defesa imunológica do indivíduo se vira contra os tecidos do próprio organismo como pele, articulações, fígado, coração, pulmão, rins e cérebro. Essas múltiplas formas de manifestação clínica, às vezes, podem confundir e retardar o diagnóstico. Lúpus exige tratamento cuidadoso por médicos especializados no assunto.
33 Mieloma: Variedade de câncer que afeta os linfócitos tipo B, encarregados de produzir imunoglobulinas. Caracteriza-se pelo surgimento de dores ósseas, freqüentemente a nível vertebral, anemia, insuficiência renal e um estado de imunodeficiência crônica.
34 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
35 Células Gigantes: Massas multinucleares produzidas pela fusão de muitas células; freqüentemente associadas com infecções virais. Na AIDS, há indução destas células quando o envelope glicoproteico do vírus HIV liga-se ao antígeno CD4 de células T4 vizinhas não infectadas. O sincício resultante leva à morte celular explicando então o efeito citopático do vírus.
36 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
37 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
38 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
39 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
40 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
41 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
42 Displasia: Desenvolvimento ou crescimento anormal de um tecido ou órgão.
43 Distrofia: 1. Acúmulo de grande quantidade de matéria orgânica, mas poucos nutrientes, em corpos de água, como brejos e pântanos. 2. Na medicina, é qualquer problema de nutrição e o estado de saúde daí decorrente.
44 Hemofilia: Doença transmitida de forma hereditária na qual existe uma menor produção de fatores de coagulação. Como conseqüência são produzidos sangramentos por traumatismos mínimos, sobretudo em articulações (hemartrose). Sua gravidade depende da concentração de fatores de coagulação no sangue.
45 Susceptibilidade: 1. Ato, característica ou condição do que é suscetível. 2. Capacidade de receber as impressões que põem em exercício as ações orgânicas; sensibilidade. 3. Disposição ou tendência para se ofender e se ressentir com (algo, geralmente sem importância); delicadeza, melindre. 4. Em física, é o coeficiente de proporcionalidade entre o campo magnético aplicado a um material e a sua magnetização.
46 Osteomalácia: Enfraquecimento e desmineralização dos ossos nos adultos devido a uma deficiência em vitamina D (na criança esta situação denomina-se raquitismo). O crescimento do osso normal requer um aporte adequado de cálcio e fósforo através da alimentação, mas o organismo não consegue absorver estes minerais sem que haja uma quantidade suficiente de vitamina D. O organismo obtém esta vitamina de certos alimentos e da ação da luz solar sobre a pele; a sua carência resulta em amolecimento e enfraquecimento dos ossos, que se tornam vulneráveis a fraturas.
47 Eritematoso: Relativo a ou próprio de eritema. Que apresenta eritema. Eritema é uma vermelhidão da pele, devido à vasodilatação dos capilares cutâneos.
48 Sistêmico: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
49 Crescimento Infantil: Aumento na estrutura do corpo, tendo em vista a multiplicação e o aumento do tamanho das células. Controla-se principalmente o peso corporal, a estatura e o perímetro cefálico, com o objetivo de saber o quanto a criança ganhou ou perdeu em determinados intervalos de tempo e tendo por base um acompanhamento a longo prazo, através de anotações em gráficos ou curvas de crescimento. O pediatra precisa conhecer e analisar vários fatores referentes à criança e a sua família, como o peso e a altura dos pais, o padrão de crescimento deles, os dados da gestação, o peso e a estatura ao nascimento e a alimentação do bebê para avaliar a situação do crescimento de determinada criança. Não é simplesmente consultar gráficos. Somente o médico da criança pode avaliar seu crescimento. Uma criança pode estar fora da “faixa mais comum de referência“ e, ainda assim, ter um crescimento normal.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.