Gostou do artigo? Compartilhe!

Artroplastia do quadril: o que é? Quem deve fazer? Como se realiza? Quais os cuidados necessários? Como evolui?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é a artroplastia do quadril?

O quadril é uma junta formada pela cabeça1 do fêmur2 que se articula com uma cavidade da bacia chamada acetábulo3 (articulação4 coxofemoral). A artroplastia do quadril é uma cirurgia que substitui essa articulação4, quando doente, danificada ou fraturada, por uma prótese5 de metal, polietileno ou cerâmica, capaz de devolver sem dor as atividades de vida diária que haviam sido comprometidas.

Quem deve fazer artroplastia de quadril?

Artroplastia do quadril está indicada sempre que a articulação do quadril6 esteja muito danificada a ponto de não poder mais executar suas funções e movimentos normais ou esteja ocasionando dor intensa e não haja chance de melhoras com outros tratamentos. Isso costuma acontecer com pessoas que sofrem doenças como a osteoartrite7, distúrbios circulatórios da cabeça1 do fêmur2, artrose8 do quadril, etc. Na maioria das vezes, a artroplastia do quadril é feita em pessoas idosas, nas quais essas doenças são mais frequentes, mas também pode ser utilizada em pacientes jovens, caso aconteça fratura9 do colo do fêmur10 ou do fêmur2 proximal11.

Como se realiza a artroplastia do quadril?

Antes da artroplastia do quadril devem ser realizados os exames pré-operatórios e de rotina. Para o correto planejamento da prótese5 devem ser realizados exames de imagem com radiografias, ressonância magnética12, etc. Como poderão ser necessárias transfusões de sangue13 durante a cirurgia, pode-se optar pela retirada de sangue13 do próprio paciente antes da cirurgia e assim evitar eventuais problemas com a transfusão14 de sangue13 heterólogo (de outra pessoa). Se a articulação4 estiver muito desgastada, a artroplastia de quadril deve ser total, isto é, a substituição tem que ser tanto da cabeça1 do fêmur2 como do acetábulo3. Em caso de infecção15, a artroplastia não deve ser executada. A artroplastia de quadril pode ser feita mediante anestesia16 geral ou bloqueio regional e dura aproximadamente duas horas e meia. O tempo de permanência no hospital é, em média, de três a cinco dias.

O ortopedista escolherá entre os vários modelos de prótese5 existentes, levando em conta as características das lesões17 no quadril, a idade do paciente, o tipo de atividade exercida pela pessoa, o peso corporal e as preferências do paciente. Um trabalho fisioterapêutico deve ser iniciado antes da cirurgia e é indispensável que siga depois, pelo menos por seis meses. Se houver dores pós-cirúrgicas, o paciente pode tomar analgésicos18 e anti-inflamatórios, sob orientação médica. A prótese5 do quadril deve ser monitorada com exames médicos a cada dois anos, para avaliar o desgaste, mas em pessoas com atividades moderadas dura, no mínimo, de quinze a vinte anos.

Quais são os cuidados que devem ser observados após a artroplastia do quadril?

A pessoa que tenha feito uma artroplastia deve:

  • Evitar levantar objetos muito pesados ou pesos excessivos.
  • Manter um estilo de vida saudável e um peso corporal adequado.
  • Ser moderadamente ativa.
  • Evitar fortes impactos sobre a articulação4.
  • Evitar sentar-se em locais ou cadeiras baixas que exijam maiores esforços para levantar-se.

Outros cuidados relativos à vida cotidiana que ajudam na recuperação pós-cirúrgica são:

  • Deitar sempre de barriga para cima e com as pernas afastadas.
  • Evitar girar a perna operada sobre ela mesma.
  • Evitar deitar de lado sobre a perna operada, no primeiro mês após a cirurgia.
  • Ao subir degraus, primeiro deve-se colocar a perna não operada e depois a operada. Para descer, proceder ao contrário.
  • Não praticar atividades físicas pesadas.

Como evolui a artroplastia do quadril?

A prótese5 de quadril geralmente é muito eficaz e eficiente. O paciente melhora a dor e tem uma importante recuperação dos movimentos prejudicados, permitindo sentar, andar, subir e descer escadas com mais facilidade. Entretanto, haverá certas pequenas restrições que serão enumeradas pelo médico.

Hoje em dia o tempo de hospitalização é curto e a recuperação do paciente é acelerada, começando a andar com auxílio de andador ou muletas já no dia seguinte à cirurgia.

Como em quaisquer articulações19 mecânicas, os componentes protéticos tendem a se desgastar, à medida que se atritam uns contra os outros. Embora a prótese5 possa ser substituída no caso de desgaste, um segundo implante20 raramente é necessário.

Quais são as complicações possíveis da artroplastia do quadril?

As complicações específicas da artroplastia de quadril são raras, mas trata-se de uma cirurgia de grande porte com riscos inerentes a qualquer cirurgia, que também não são frequentes. As complicações mais comuns incluem infecção15, sangramento, dor, tromboembolismo21, danos aos nervos e vasos sanguíneos22, etc.

ABCMED, 2014. Artroplastia do quadril: o que é? Quem deve fazer? Como se realiza? Quais os cuidados necessários? Como evolui?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/579527/artroplastia-do-quadril-o-que-e-quem-deve-fazer-como-se-realiza-quais-os-cuidados-necessarios-como-evolui.htm>. Acesso em: 23 jan. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Cabeça:
2 Fêmur: O mais longo e o maior osso do esqueleto; está situado entre o quadril e o joelho. Sinônimos: Trocanter
3 Acetábulo:
4 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
5 Prótese: Elemento artificial implantado para substituir a função de um órgão alterado. Existem próteses de quadril, de rótula, próteses dentárias, etc.
6 Articulação do Quadril:
7 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
8 Artrose: Também chamada de osteoartrose ou processo degenerativo articular, resulta de um processo anormal entre a destruição cartilaginosa e a reparação da mesma. Entende-se por cartilagem articular, um tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos que possuem algum grau de movimentação entre eles, sua função básica é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam qualquer tipo de movimento, funcionando como mecanismo de absorção de choque. O estado de hidratação da cartilagem e a integridade da mesma, é fator preponderante para o não desenvolvimento da artrose.
9 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
10 Colo do Fêmur: Porção comprimida do osso da coxa entre cabeça do fêmur e trocanter.
11 Proximal: 1. Que se localiza próximo do centro, do ponto de origem ou do ponto de união. 2. Em anatomia geral, significa o mais próximo do tronco (no caso dos membros) ou do ponto de origem (no caso de vasos e nervos). Ou também o que fica voltado para a cabeça (diz-se de qualquer formação). 3. Em botânica, o que fica próximo ao ponto de origem ou à base. 4. Em odontologia, é o mais próximo do ponto médio do arco dental.
12 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
13 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
14 Transfusão: Introdução na corrente sangüínea de sangue ou algum de seus componentes. Podem ser transfundidos separadamente glóbulos vermelhos, plaquetas, plasma, fatores de coagulação, etc.
15 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
16 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
17 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
18 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
19 Articulações:
20 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
21 Tromboembolismo: Doença produzida pela impactação de um fragmento de um trombo. É produzida quando este se desprende de seu lugar de origem, e é levado pela corrente sangüínea até produzir a oclusão de uma artéria distante do local de origem do trombo. Esta oclusão pode ter diversas conseqüências, desde leves até fatais, dependendo do tamanho do vaso ocluído e do tipo de circulação do órgão onde se deu a oclusão.
22 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia E Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

05/11/2014 - Comentário feito por Irani
Por causa de uma artrite reumatóide juve...
Por causa de uma artrite reumatóide juvenil precisei fazer uma artroplastia total bilateral de quadril que já dura 31 anos e,graças a Deus continuo bem.

  • Entrar
  • Assinar