Gostou do artigo? Compartilhe!

Algumas situações médicas pouco comuns

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são situações médicas pouco comuns?

Em todas as especialidades da Medicina, o médico lida mais frequentemente com problemas comuns que constituem o dia a dia da sua clínica. Assim, por exemplo, grande parte dos clientes de um endocrinologista1 são diabéticos; de um cardiologista2 são pessoas que têm pressão alta; de um oftalmologista3, pessoas que têm miopia4 ou hipermetropia5, etc. Mas, com menor frequência, todo médico lida também com situações menos comuns, as quais se constituem num maior desafio profissional.

Exemplos de algumas situações médicas pouco comuns

Afantasia

Afantasia, também conhecida como imaginação cega, é uma condição mental caracterizada pela incapacidade de visualizar voluntariamente imagens mentais a partir da memória. Muitas pessoas com afantasia também relatam uma incapacidade de recordar sons (músicas e vozes), cheiros ou sensações de toque e alguns também relatam a incapacidade de reconhecer rostos (prosopagnosia).

O fenômeno foi descrito pela primeira vez por Francis Galton em 1880, mas desde então permaneceu relativamente pouco estudado. O termo aphantasia foi criado em 2015 pelo professor Adam Zeman, da Universidade de Exeter, que retomou os estudos sobre o assunto. Mesmo assim, a pesquisa sobre a condição ainda é escassa. Estima-se que cerca de 2,5% da população tenham o problema. O termo "afantasia" é derivado da palavra grega phantasia, que se traduz por "imaginação", e o prefixo "a", que significa "sem".

Eflúvio telógeno6

O eflúvio telógeno6 é uma condição que se caracteriza pelo aumento da queda diária de fios de cabelo7 em grande quantidade. Pode ser agudo8 ou crônico9. O eflúvio telógeno6 agudo8 é decorrente de algum evento acontecido três meses antes, porque a preparação para a queda dura de dois a três meses e os fios só se desprendem ao final desse ciclo. Os eventos mais associados a ele são: pós-parto, febre10, infecção11 aguda, sinusite12, pneumonia13, gripe14, dietas muito restritivas, doenças metabólicas ou infecciosas, cirurgias, estresse e algumas medicações. O eflúvio telógeno6 crônico9 se assemelha à versão aguda, porém com ciclos de aumento dos fios na fase de queda, de forma cíclica, uma ou duas vezes por ano, ou a cada dois anos, dependendo do paciente.

Não há um tratamento específico para casos de eflúvio telógeno6, mas ele geralmente é autolimitado e tem duração predeterminada. Além disso, existem algumas excelentes opções para quem deseja estimular o crescimento capilar15 que podem ser aconselhadas por um dermatologista

Bioimpedância

A bioimpedância é um exame que mede separadamente a quantidade de gordura16, de músculos17 e demais componentes do corpo pela oposição oferecida pelos diversos tecidos à passagem de uma pequena corrente elétrica (impedância) ao longo de todo o corpo. Tecidos que tenham mais água e íons18 na sua composição, como o músculo e o sangue19, oferecem menor resistência (menor impedância) à passagem da corrente elétrica que o tecido adiposo20, pele21 e ossos, que conduzem mal a eletricidade.

A balança de bioimpedância tem sobre as balanças comuns a vantagem de fornecer separadamente as porcentagens aproximadas dos vários componentes corporais (gordura16, músculos17, ossos, etc.), enquanto as outras apenas fornecem o peso total do corpo. A bioimpedância é de grande utilidade para endocrinologistas, nutricionistas, esteticistas e profissionais de educação física. Ela substitui com vantagens os métodos antigos de calcular a massa de gordura16 e de músculos17.

Leia sobre "Índice de massa corporal22", "Como medir a sua cintura", "Obesidade23" e "O perigo das dietas".

NEVIL

O NEVIL é a sigla para referir-se ao Nevo24 Epidérmico Verrucoso Inflamatório Linear, cunhada por Altman y Mehregan em 1971. Ele é uma variação clínica rara do nevo24 epidérmico verrucoso. Trata-se de uma doença benigna rara e congênita25 de pele21 que se manifesta como um crescimento linear e pigmentado na pele21. Muitas vezes, os NEVIL(s) são lesões26 pruriginosas27. Normalmente acometem mais pacientes do sexo feminino e na maioria dos casos é unilateral.

As causas desse acontecimento ainda não são inteiramente sabidas. Supõe-se que ele se deva a alguma mutação genética28. O tratamento é pouco eficiente e é feito com corticoides tópicos, para aliviar a coceira, vitamina29 D e alcatrão para tentar controlar e eliminar as feridas.

Hidrocistomas

Os hidrocistomas são pequenos tumores benignos oriundos das glândulas sudoríparas30. Aparecem como vesículas31 translúcidas, arredondadas, pequenas, não dolorosas, com conteúdo líquido. Em geral, localizam-se nas margens das pálpebras32, ao redor dos olhos33, após obstrução do ducto da glândula34 de Moll (glândula34 sudorípara da pálpebra que desemboca no folículo35 da pestana) e costumam ser únicos. Embora sua retirada seja relativamente simples, costuma não ser definitiva, sendo possível ocorrerem múltiplas recidivas36.

Pilomatrixoma palpebral

O pilomatrixoma ou pilomatricoma é um raro tumor37 cístico benigno que se origina nas células38 da base do folículo piloso39. Foi primeiramente descrito por Malherbe, em 1880, e por isso é chamado também de epitelioma calcificado de Malherbe. É mais frequente na pálpebra superior ou no supercílio de crianças e adultos jovens. Forma um pequeno nódulo40 dérmico ou subcutâneo41, normalmente único, de consistência muito dura, devido à frequente calcificação42 do tumor37.

Os pilomatrixomas são derivados de células38 basais primitivas da epiderme43, que se diferenciam em células38 da matriz dos pelos. Quanto à clínica, apresentam-se como nódulos assintomáticos, com coloração semelhante à pele21 normal, localizados predominantemente na cabeça44, pescoço45 ou nas extremidades superiores, de consistência habitualmente dura, crescimento lento e na maioria dos casos solitários. A excisão cirúrgica é recomendada para prevenir o seu crescimento ou comprometimento estético, não havendo recidiva46 como regra.

Epilepsia47 abdominal

A Epilepsia47 Abdominal é uma condição muito rara que pode ser reconhecida por quatro critérios básicos:

  1. Episódios paroxísticos com suas manifestações clínicas, principalmente dor abdominal, mas também náuseas48, vômitos49, inquietação, angústia.
  2. Alterações do nível e consciência, pelo menos em alguns episódios.
  3. Anormalidades eletroencefalográficas.
  4. Bom resultado frente à terapia anticonvulsivante.

Contudo, a epilepsia47 abdominal é de diagnóstico50 difícil devido sobretudo à grande variedade de causas de dor abdominal recorrente na infância.

Veja também sobre "Neurose51 de angústia", "Estresse", "Ansiedade generalizada" e "Depressão".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites da U.S. National Library of Medicine e da SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia.

ABCMED, 2021. Algumas situações médicas pouco comuns. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1405360/algumas-situacoes-medicas-pouco-comuns.htm>. Acesso em: 9 dez. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Endocrinologista: Médico que trata pessoas que apresentam problemas nas glândulas endócrinas.
2 Cardiologista: Médico especializado em tratar pessoas com problemas cardíacos.
3 Oftalmologista: Médico especializado em diagnosticar e tratar as doenças que acometem os olhos. Podem prescrever óculos de grau e lentes de contato.
4 Miopia: Incapacidade para ver de forma clara objetos que se encontram distantes do olho.Origina-se de uma alteração dos meios de refração do olho, alteração esta que pode ser corrigida com o uso de lentes especiais, e mais recentemente com o uso de cirurgia a laser.
5 Hipermetropia: Transtorno ocular em que existe uma dificuldade para ver objetos de perto. Origina-se de uma alteração dos meios de refração do olho, alteração esta que pode ser corrigida com o uso de lentes especiais e, mais recentemente, com o uso de cirurgia a laser.
6 Eflúvio telógeno: Caracteriza-se por períodos concentrados e limitados de intensa perda de cabelos que estão na fase telógena, ou seja, na fase de queda do ciclo de renovação capilar. Várias causas determinam o seu surgimento: pós-parto, interrupção do uso de pílulas anticoncepcionais ou de reposição hormonal, infecções e doenças acompanhadas de febre alta, traumas físicos e/ou emocionais, pós-operatório, doenças da tireoide, anemias ou deficiências nutricionais. Considerando-se que a queda de cerca de até 100 fios por dia é normal, o número de fios que caem deve ser maior que este. Não existem outros sintomas acompanhando a queda dos cabelos. Normalmente, a resolução é espontânea em 3 a 6 meses.
7 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
8 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
9 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
10 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
11 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
12 Sinusite: Infecção aguda ou crônica dos seios paranasais. Podem complicar o curso normal de um resfriado comum, acompanhando-se de febre e dor retro-ocular.
13 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
14 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
15 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
16 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
17 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
18 Íons: Átomos ou grupos atômicos eletricamente carregados.
19 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
20 Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
21 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
22 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
23 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
24 Nevo: Popularmente conhecido como “pinta“ ou sinal de nascença“. É uma mancha na pele que pode ser uma lesão plana ou elevada, pigmentada (de cor marrom, cinza, azul ou preto) ou não e pode apresentar potencial de malignização dependendo do tipo.
25 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
26 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
27 Pruriginosas: Relativas a ou próprias de prurido, que coçam, que causam coceira ou comichão. Em medicina, é o que produz prurido; prurientes, prurígenas.
28 Mutação genética: É uma alteração súbita no genótipo de um indivíduo, sem relação com os ascendentes, mas passível de ser herdada pelos descendentes.
29 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
30 Glândulas sudoríparas: As glândulas sudoríparas são glândulas responsáveis pela produção e transporte do suor, atuando como regulador térmico. São constituídas por um fino e longo tubo que no início se enovela, chamado corpo da glândula. O suor é composto de água, sais minerais e um pouco de ureia e é drenado pelo ducto das glândulas sudoríparas.
31 Vesículas: Lesões papulares preenchidas com líquido claro.
32 Pálpebras:
33 Olhos:
34 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
35 Folículo: 1. Bolsa, cavidade em forma de saco. 2. Fruto simples, seco e unicarpelar, cuja deiscência se dá pela sutura que pode conter uma ou mais sementes (Ex.: fruto da magnólia).
36 Recidivas: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
37 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
38 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
39 Folículo Piloso: Invaginação (forma de tubo) da EPIDERME, a partir da qual se desenvolve o folículo piloso e se abrem as GLÂNDULAS SEBÁCEAS. O folículo é revestido por uma bainha (radicular interna e externa) de células de origem epidérmica e revestido por uma bainha fibrosa originada da derme. (Tradução livre do original
40 Nódulo: Lesão de consistência sólida, maior do que 0,5cm de diâmetro, saliente na hipoderme. Em geral não produz alteração na epiderme que a recobre.
41 Subcutâneo: Feito ou situado sob a pele. Hipodérmico.
42 Calcificação: 1. Ato, processo ou efeito de calcificar(-se). 2. Aplicação de materiais calcíferos básicos para diminuir o grau de acidez dos solos e favorecer seu aproveitamento na agricultura. 3. Depósito de cálcio nos tecidos, que pode ser normal ou patológico. 4. Acúmulo ou depósito de carbonato de cálcio ou de carbonato de magnésio em uma camada de profundidade próxima a do limite de percolação da água no solo, que resulta em certa mobilidade deste e alteração de suas propriedades químicas.
43 Epiderme: Camada superior ou externa das duas camadas principais da pele.
44 Cabeça:
45 Pescoço:
46 Recidiva: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
47 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
48 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
49 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
50 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
51 Neurose: Doença psiquiátrica na qual existe consciência da doença. Caracteriza-se por ansiedade, angústia e transtornos na relação interpessoal. Apresenta diversas variantes segundo o tipo de neurose. Os tipos mais freqüentes são a neurose obsessiva, depressiva, maníaca, etc., podendo apresentar-se em combinação.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Neurologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.