Gostou do artigo? Compartilhe!

A pele e seus anexos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são a pele1 e seus anexos2?

A pele1 é o maior órgão do corpo humano3, recobrindo toda a superfície do corpo. Ela, juntamente com seus anexos2, como cabelos, pelos, unhas4, glândulas sebáceas5 e glândulas sudoríparas6, desempenham importantíssimas funções, sem as quais a vida seria impossível:

  • protege o organismo contra a perda de água por evaporação e contra o atrito;
  • serve como grande receptor para as sensações gerais (dor, pressão, tato, temperatura);
  • colabora na regulação da temperatura do corpo;
  • participa na excreção de várias substâncias desnecessárias ou nocivas;
  • protege contra raios ultravioletas do sol;
  • participa na formação da vitamina7 D3;
  • desempenha importante papel nas respostas imunitárias do organismo.

A pele1 apresenta-se constituída por três camadas distintas: (1) epiderme8, (2) derme9 e (3) hipoderme10. A epiderme8 é a camada mais externa da pele1, em contato com o exterior. É constituída por um epitélio11 estratificado pavimentoso queratinizado. A derme9 é o tecido conjuntivo12 sobre o qual se apoia a epiderme8. A hipoderme10, também chamada de tecido subcutâneo13, é formada por tecido conjuntivo12 frouxo. É a camada responsável pelo deslizamento da pele1 sobre as estruturas nas quais se apoia. Ela não faz propriamente parte da pele1, mas serve-lhe de suporte e união com os órgãos subjacentes.

Nas diversas camadas da pele1 encontram-se, entre outras células14, os queratinócitos15, responsáveis pela queratinização da pele1 e de alguns dos seus anexos2, além dos melanócitos16, que são os condutores da melanina17, o principal pigmento que fornece coloração à pele1.

Os pelos

O corpo humano3, afora as áreas de pele1 glabra (que é mais espessa e não contém folículos pilosos, como a palma das mãos18 e planta dos pés), é coberto por folículos que produzem pelos finos terminais e pelos mais espessos. Assim, os pelos estão presentes em praticamente toda superfície do corpo, com exceção de algumas regiões bem delimitadas.

Pelos são estruturas delgadas queratinizadas que se desenvolvem a partir de uma invaginação da epiderme8, formando o folículo piloso19 que, por sua vez, dá origem ao bulbo20 piloso, do qual emergem as hastes dos pelos, novos queratinócitos15 da epiderme8 e as glândulas sebáceas5.

Embora estejam presentes em todo o corpo e sejam estruturalmente parecidos, os pelos variam de acordo com função, idade, região anatômica, gênero, fatores hormonais, etc. Eles se dividem em dois tipos:

  1. Velos, que são pelos finos, curtos e pouco pigmentados e estão presentes em crianças, rostos femininos e áreas calvas do couro cabeludo
  2. Pelos terminais, mais espessos, compridos, duros e pigmentados que aparecem principalmente na puberdade, substituindo os velos, e em resposta ao desenvolvimento da sexualidade. Estão presentes nas axilas, região íntima, pernas, braços, abdome21, barba e sobrancelhas22.

Em certas situações, a contração de músculos23 lisos inseridos de um lado na bainha conjuntiva24 do folículo25 e do outro na camada papilar da derme9 promove o eriçamento dos pelos, criando a situação em que a pessoa se diz “toda arrepiada”. A pigmentação dos pelos deve-se à presença de melanócitos16 entre a papila e o epitélio11 da raiz deles.

Leia sobre "Foliculite", "Depilação" e "Depilação a laser".

Cabelos

O cabelo26 é um importante biomaterial composto principalmente de queratina, homólogo às escamas dos répteis e às penas das aves. Em comum com elas, tem uma origem evolutiva e também desempenham um papel fundamental na proteção contra microrganismos e outros agressores externos.

Em geral, os interesses pessoais mais comuns sobre o cabelo26 concentram-se no crescimento, tipos e cuidados com eles e nos processos de coloração e descoloração dos mesmos. Nesse sentido, ele se torna uma das características distintivas da pessoa, mas o cabelo26 também tem importantes funções biológicas.

A cabeleira de um indivíduo é formada por cerca de 150.000 fios de cabelo26 que se encontram no couro cabeludo e que se desenvolvem a partir de folículos encontrados na derme9. Cada fio de cabelo26 consiste em uma raiz localizada em um folículo piloso19 e uma haste que se projeta para cima. A diferença entre a queratina da camada córnea27 (superficial) da pele1 e a do cabelo26 é que, no cabelo26, as células14 estão sempre mais unidas entre si, dando origem a uma estrutura bastante rígida e resistente.

Veja também sobre "Queda de cabelos", "Cabelos brancos" e "Transplante capilar28".

Unhas4

As unhas4 são estruturas presentes na ponta dos dedos das mãos18 e dos pés da maioria dos vertebrados terrestres. Elas têm uma estrutura muito semelhante a dos pelos, pois também são essencialmente constituídas por queratina. Tal como os pelos, elas são produzidas pelas células14 da epiderme8 encarregadas da produção de queratina. São feitas em sua base por glândulas29 que secretam grossas camadas de queratina e se mantêm aderidas à pele1 até a sua extremidade.

Nas espécies animais, assumem a forma de garras ou de cascos. Nos humanos, as unhas4 são de tamanho reduzido, arredondadas ou quadradas, o que favorece a precisão na manipulação de objetos com a ponta dos dedos, além de facilitar a ação de segurar os objetos. Elas crescem cerca de três milímetros por mês aproximadamente nos dedos das mãos18, quatro vezes mais rápido que nos dedos dos pés.

Apesar de terem ganho muito destaque como um papel basicamente estético, já que ao longo da história têm sido muito cuidadas e enfeitadas, as unhas4 desempenham um papel essencial enquanto elementos funcionais. Além de protegerem as pontas dos dedos, as unhas4 servem para esfregar e arranhar, como meio instintivo de defesa perante uma situação de perigo, e para apertar, separar, dobrar e muitas outras ações que necessitem de alguma precisão. Os dedos, sem as unhas4, perdem grande parte da sua funcionalidade, embora a pessoa só descubra isso quando, por alguma eventualidade, perdeu a unha.

Saiba mais sobre "Unha encravada30", "Unhas4 fracas" e "Unhas4 quebradiças" e "Micose31 nas unhas4".

Glândulas sebáceas5

As glândulas sebáceas5 são glândulas exócrinas32, já que eliminam suas secreções na superfície do corpo. Elas produzem uma secreção, denominada de sebo, que é rica em lipídios, tais como os triglicerídeos, ácidos graxos e colesterol33. É essa substância que garante a lubrificação da pele1, evita o ressecamento de pelos e impede a perda excessiva de água.

Até a puberdade, essas glândulas29 produzem uma quantidade pequena de sebo, entretanto, a partir dessa fase, os hormônios, principalmente a testosterona, começam a agir sobre elas e inicia-se uma maior produção da secreção. A acne34 é um dos principais problemas que afetam essa unidade secretora e geralmente ocorre na puberdade. Além disso, os cabelos também se tornam mais opacos e quebradiços.

Glândulas sudoríparas6

As glândulas sudoríparas6 são responsáveis pela produção do suor, que atua na termorregulação do organismo e na eliminação de produtos que o corpo não necessita. Essas glândulas29 são estruturas formadas por tecido epitelial35 que apresentam como característica principal a propriedade secretora e podem ser endócrinas ou exócrinas. Algumas delas eliminam sua secreção diretamente nos vasos sanguíneos36 e outras liberam nas superfícies livres do corpo.

Embora o suor seja um dos responsáveis pela termorregulação do organismo, não é ele que resfria o corpo, e sim a sua evaporação, que leva a uma perda de calor. Mas o suor não está apenas relacionado ao controle da temperatura, ele é fundamental também na eliminação de alguns produtos do metabolismo37 celular. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o excesso de suor não faz com que a pessoa apresente um odor desagradável. O suor em si é uma substância é inodora, ou seja, não apresenta cheiro. A questão do mau cheiro é decorrente da multiplicação de bactérias em alguns locais do corpo, e isso tem tratamento.

Veja ainda sobre "Mau cheiro nas axilas ou no corpo", "Estrias", "Tipos de pele1" e "Limpeza de pele1".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites da SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia.

ABCMED, 2021. A pele e seus anexos. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/1405880/a+pele+e+seus+anexos.htm>. Acesso em: 6 dez. 2022.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Anexos: 1. Que se anexa ou anexou, apenso. 2. Contíguo, adjacente, correlacionado. 3. Coisa ou parte que está ligada a outra considerada como principal. 4. Em anatomia geral, parte acessória de um órgão ou de uma estrutura principal. 5. Em informática, arquivo anexado a uma mensagem eletrônica.
3 Corpo humano: O corpo humano é a substância física ou estrutura total e material de cada homem. Ele divide-se em cabeça, pescoço, tronco e membros. A anatomia humana estuda as grandes estruturas e sistemas do corpo humano.
4 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
5 Glândulas Sebáceas: Órgãos formados por pequenas bolsas, localizados na DERME. Cada glândula apresenta um único ducto que emerge de um grupo de alvéolos ovais. Cada alvéolo é constituído por uma membrana basal transparente, encerrando células epiteliais. Os ductos da maior parte das glândulas sebáceas se abrem nos folículos pilosos, porém alguns se abrem na superfície da PELE. Glândulas sebáceas secretam SEBO.
6 Glândulas sudoríparas: As glândulas sudoríparas são glândulas responsáveis pela produção e transporte do suor, atuando como regulador térmico. São constituídas por um fino e longo tubo que no início se enovela, chamado corpo da glândula. O suor é composto de água, sais minerais e um pouco de ureia e é drenado pelo ducto das glândulas sudoríparas.
7 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
8 Epiderme: Camada superior ou externa das duas camadas principais da pele.
9 Derme: Camada interna das duas principais camadas da pele. A derme é formada por tecido conjuntivo, vasos sanguíneos, glândulas sebáceas e sudoríparas, nervos, folículos pilosos e outras estruturas. É constituída por uma fina camada superior que é a derme papilar e uma camada mais grossa, mais baixa, que é a derme reticular.
10 Hipoderme: Tecido conectivo frouxo (localizado sob a DERME), que liga a PELE fracamente aos tecidos subjacentes. Pode conter uma camada (pad) de ADIPÓCITOS, que varia em número e tamanho, conforme a área do corpo e o estado nutricional, respectivamente.
11 Epitélio: Uma ou mais camadas de CÉLULAS EPITELIAIS, sustentadas pela lâmina basal, que recobrem as superfícies internas e externas do corpo.
12 Tecido conjuntivo: Tecido que sustenta e conecta outros tecidos. Consiste de CÉLULAS DO TECIDO CONJUNTIVO inseridas em uma grande quantidade de MATRIZ EXTRACELULAR.
13 Tecido Subcutâneo: Tecido conectivo frouxo (localizado sob a DERME), que liga a PELE fracamente aos tecidos subjacentes. Pode conter uma camada (pad) de ADIPÓCITOS, que varia em número e tamanho, conforme a área do corpo e o estado nutricional, respectivamente.
14 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
15 Queratinócitos: Queratinócitos ou ceratinócitos são células diferenciadas do tecido epitelial (pele) e invaginações da epiderme para a derme (como os cabelos e unhas) de animais terrestres responsáveis pela síntese da queratina.
16 Melanócitos: Células da pele que produzem o pigmento melanina.
17 Melanina: Cada uma das diversas proteínas de cor marrom ou preta, encontrada como pigmento em vegetais e animais.
18 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
19 Folículo Piloso: Invaginação (forma de tubo) da EPIDERME, a partir da qual se desenvolve o folículo piloso e se abrem as GLÂNDULAS SEBÁCEAS. O folículo é revestido por uma bainha (radicular interna e externa) de células de origem epidérmica e revestido por uma bainha fibrosa originada da derme. (Tradução livre do original
20 Bulbo: Porção inferior do TRONCO ENCEFÁLICO. É inferior à PONTE e anterior ao CEREBELO. A medula oblonga serve como estação de retransmissão entre o encéfalo e o cordão espinhal, e contém centros que regulam as atividades respiratória, vasomotora, cardíaca e reflexa.
21 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
22 Sobrancelhas: Linhas curvas de cabelos localizadas nas bordas superiores das cavidades orbitárias.
23 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
24 Conjuntiva: Membrana mucosa que reveste a superfície posterior das pálpebras e a superfície pericorneal anterior do globo ocular.
25 Folículo: 1. Bolsa, cavidade em forma de saco. 2. Fruto simples, seco e unicarpelar, cuja deiscência se dá pela sutura que pode conter uma ou mais sementes (Ex.: fruto da magnólia).
26 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
27 Camada córnea: A camada córnea é uma das cinco camadas que compõem a epiderme. Ela é constituída por células mortas, sem núcleo, achatadas e em forma de lâminas. Estas lâminas se sobrepõem formando uma estrutura rígida e hidrófila, com função de proteção contra agentes físicos, químicos e biológicos, além de impedir a evaporação de água. Nesta camada, ocorre o desprendimento constante dos queratinócitos e com renovação constante da epiderme.
28 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
29 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
30 Unha encravada: Inflamação dolorosa da pele que recobre a porção lateral dos dedos do pé, produzida pela inserção da unha na profundidade do tecido mole que a rodeia. Deve ser tratada exclusivamente por médicos.
31 Micose: Infecção produzida por fungos. Pode ser superficial, quando afeta apenas pele, mucosas e seus anexos, ou profunda, quando acomete órgãos profundos como pulmões, intestinos, etc.
32 Glândulas Exócrinas:
33 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
34 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
35 Tecido epitelial: Tecido epitelial ou epitélio é um tecido constituído por células justapostas, ou seja, intimamente unidas entre si. Sua principal função é revestir a superfície externa do corpo, os órgãos e as cavidades corporais internas. Os epitélios são eficientes barreiras contra a entrada de agentes invasores e a perda de líquidos corporais. Eles têm também funções secretoras, sensoriais e de absorção. O tecido epitelial é um dos quatro tipos de tecidos básicos do nosso organismo, juntamente com os tecidos conjuntivo, muscular e nervoso.
36 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
37 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.