Gostou do artigo? Compartilhe!

Limpeza de pele: o que é? Como fazer? Quando fazer? Quando não fazer? Quais os cuidados necessários?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é limpeza de pele1?

A limpeza de pele1 é um procedimento que visa remover cravos, espinhas, células2 mortas e outras impurezas da pele1, naturais ou artificiais (pós, cremes, óleos, outros produtos de maquiagem, etc.), para deixá-la com um aspecto mais saudável e juvenil. A limpeza de pele1 é contraindicada para remover espinhas, se elas são muitas, pois pode deixar cicatrizes3, gerar inflamações4 na pele1 ou as espinhas podem se espalhar ainda mais, agravando o quadro. A limpeza de pele1 deve ser realizada por profissionais especializados. Antes usada só pelas mulheres, a limpeza de pele1 vem sendo procurada cada mais vez também pelos homens, pois eles passaram a perceber a importância de cuidar da pele1, tanto por motivos estéticos quanto por motivos de saúde5.

Como fazer limpeza de pele1?

A maneira de realizar a limpeza da pele1 varia de pessoa para pessoa e depende do tipo de pele1 (normal, oleosa e seca).

  • Pele1 oleosa: tem uma produção excessiva de sebo, o que leva a um entupimento dos poros, resultando em acúmulo de células2 mortas e aparecimento de acne6.
  • Pele1 normal: a limpeza da pele1 normal é menos agressiva se for feita de forma adequada e pode prevenir muitos problemas de pele1.
  • Pele1 seca: a pele1 seca comumente leva a rompimentos da pele1 e dá a ela uma aparência enrugada. É importante que a limpeza da pele1 seca seja feita rotineiramente.

Quando se fala em limpeza de pele1, em geral se dá mais importância à limpeza da pele1 facial, mas, na verdade, ela pode ser feita em todo o corpo. Existem muitos produtos de limpeza de pele1 facial que servem para serem utilizados na limpeza diária da pele1. Entre eles, incluem-se os esfoliantes e os hidratantes específicos para cada tipo de pele1.

Quando fazer uma limpeza de pele1?

Há pessoas que estão sempre ocupadas com a limpeza de pele1 em salões de beleza. Outras acreditam que ela possa ser feita pela autoaplicação de um creme ou loção na pele1, uma ou duas vezes por semana. O razoável parece ser que a limpeza de pele1 aconteça uma vez por mês ou a cada quarenta dias, que é mais ou menos o período de renovação da pele1. Se a pessoa tiver muitos cravos, deve fazê-la com mais frequência (a cada quinze dias, por exemplo). Um bom momento para fazer limpeza de pele1 é logo após o verão, especialmente após as férias em que a pessoa foi à praia, porque os protetores solares acumulam-se sobre a pele1 e deixam-na mais oleosa e com mais cravos e, além disso, a limpeza de pele1 remove as células2 deterioradas pelo sol. A melhor hora para fazer a limpeza da pele1 é após o banho, porque os poros ficam mais abertos.

Quando não fazer uma limpeza de pele1?

A limpeza de pele1 não é recomendável para pessoas que tenham peles muito sensíveis, com muita descamação7 ou que costumam desenvolver alergias e irritações com facilidade. Também não deve ser feita por pessoas com muitas espinhas.

A limpeza de pele1 não deve ser feita logo antes de períodos em que a pessoa vá se expor ao sol, pois isso deixa a pele1 mais sensível aos efeitos dos raios solares.

Não faça limpeza de pele1 se sua pele1 estiver irritada, com alergia8 ou muito queimada pelo sol.

A limpeza de pele1 não é contraindicada na gravidez9, no entanto, a mulher deve ter cuidado com os produtos que sejam absorvidos pela pele1 e possam atingir o feto10. Consulte seu dermatologista.

O ideal é que toda limpeza de pele1 seja indicada por um dermatologista e realizada por um esteticista.

Quais os cuidados que devem ser tomados após uma limpeza de pele1?

No dia que se segue ao procedimento a pele1 pode ficar sensível e marcada, antes de assumir seu aspecto normal. Evite tomar sol por pelo menos dois ou três dias após a limpeza da pele1.

Depois da limpeza de pele1 é ainda mais importante higienizar e hidratar a pele1, pelo menos duas vezes ao dia, e usar regularmente um protetor solar. A pele1 estará mais bonita e saudável, mas também mais vulnerável.

Evite usar produtos ácidos para que não causem ou piorem a irritação da pele1

ABCMED, 2013. Limpeza de pele: o que é? Como fazer? Quando fazer? Quando não fazer? Quais os cuidados necessários?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/368904/limpeza-de-pele-o-que-e-como-fazer-quando-fazer-quando-nao-fazer-quais-os-cuidados-necessarios.htm>. Acesso em: 6 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
3 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
4 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
7 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
8 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
9 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
10 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.