AbcMed
O parto normal é um processo natural complexo que pode envolver várias mudanças no corpo da mulher para permitir a passagem do bebê pelo canal do parto. Algumas mulheres passam por ele sem experimentar nenhum tipo de lesão1, outras sofrem lesões2 sem gravidade, e algumas outras podem sofrer lesões2 que demandam atenção, tais como lacerações perineais, episiotomia3, hematoma4, prolapso5 uterino, dentre outras.
1 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
2 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
3 Episiotomia: Corte cirúrgico feito no períneo (área entre a vagina e o ânus), realizado com anestesia local, se a mulher ainda não estiver anestesiada, para alargar o canal do parto e, supostamente, ajudar o nascimento do bebê.
4 Hematoma: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
5 Prolapso: Deslocamento de um órgão ou parte dele de sua localização ou aspecto normal. P.ex. prolapso da válvula mitral, prolapso uterino, etc.
   [Mais...]

A fuga de ideias refere-se a um transtorno da velocidade do pensamento que, além de acelerado, torna-se desorganizado. Um pensamento acelerado e veloz, não desarticulado nem bizarro, que salta rapidamente de um tópico1 para outro, estando cada tópico1 mais ou menos obviamente relacionado com o precedente ou com estímulos ambientais fortuitos, ainda pode ser considerado normal. Durante a fuga de ideias, uma pessoa pode expressar seus pensamentos de maneira rápida, ininterrupta, iniciando um novo assunto antes que o anterior tenha sido concluído, tornando o seu discurso pouco ou nada inteligível.
1 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
   [Mais...]

As psicoterapias são técnicas de tratamento de problemas psicológicos que visam ajudar as pessoas a lidar com questões emocionais, comportamentais, cognitivas e interpessoais, removendo ou modificando sintomas1 e corrigindo padrões disfuncionais2 de relacionamentos. Para alcançar esses objetivos, o terapeuta vale-se da palavra, na maioria das vezes, e estabelece um diálogo com o paciente (cura pela fala), mas pode se valer também de expressão corporal, sonhos acordados dirigidos, representações teatrais, etc. Contudo, o verdadeiro diálogo terapêutico não deve ser um simples bate-papo, ainda que reconfortante; ele tem de obedecer a princípios que envolvem uma técnica rigorosa.
1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Disfuncionais: 1. Funcionamento anormal ou prejudicado. 2. Em patologia, distúrbio da função de um órgão.
   [Mais...]

De uma maneira muito amplificada, o termo “neurose” se refere a doença dos nervos. Historicamente, ele foi utilizado na psicologia para descrever uma categoria ampla de transtornos mentais caracterizados por sintomas1 emocionais e comportamentais, sem uma perda significativa do contato com a realidade. Já as psicoses são um grupo de transtornos mentais graves que afetam significativamente a maneira como uma pessoa pensa, sente e percebe a realidade. Indivíduos que sofrem de psicose2 podem perder o contato com a realidade, o que significa que suas experiências podem ser distorcidas ou desconectadas do que é verdadeiro.
1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Psicose: Grupo de doenças psiquiátricas caracterizadas pela incapacidade de avaliar corretamente a realidade. A pessoa psicótica reestrutura sua concepção de realidade em torno de uma idéia delirante, sem ter consciência de sua doença.
   [Mais...]

"Pilosidade" é um termo que se refere à presença e densidade de pelos ou cabelos em uma determinada área do corpo. Pode ser utilizado para descrever a quantidade, tipo e distribuição dos pelos em diferentes regiões.   [Mais...]
A expressão "a função faz o órgão" é uma síntese de um conceito da teoria fisiológica1, que sugere que a estrutura de um órgão está intimamente relacionada com a sua função. Em outras palavras, as características físicas e anatômicas de um órgão são moldadas pela função específica que ele deve executar no organismo. Num outro sentido, a expressão pode também significar que o exercício de uma função quase sempre leva a um maior desenvolvimento do órgão correspondente.
1 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
   [Mais...]

A microtia é uma condição congênita1 (malformação2) em que a orelha3 não se desenvolve completamente durante o primeiro trimestre da gestação, resultando em um pavilhão auricular pequeno ou inexistente. Isso resulta em uma orelha3 deformada, que pode variar em gravidade, desde uma pequena abertura até sua completa ausência. Em cerca de 90% dos casos, apenas um lado é afetado (microtia unilateral), mas, em alguns casos, a microtia pode ocorrer em ambos os lados (microtia bilateral).
1 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
2 Malformação: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
3 Orelha: Sistema auditivo e de equilíbrio do corpo. Consiste em três partes
   [Mais...]

Faloplastia é a cirurgia que tem como objetivo construir ou reconstruir o pênis1. Comumente, essa cirurgia é usada para pessoas que desejam aumentar as dimensões de seu pênis1, tanto em comprimento como em espessura, e por aquelas que desejam realizar uma mudança de sexo, do feminino para o masculino. Normalmente, o pênis1 atinge seu tamanho definitivo por volta dos 21 anos. A média de tamanho do pênis1 ereto2 tida como normal para o homem brasileiro está entre 13 e 15 centímetros.
1 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
2 Ereto: 1. Que se mantém erguido, levantado; erecto. 2. Que se encontra em equilíbrio ou aprumado. 3. Que endureceu, que se tornou túrgido.
   [Mais...]

A metafísica das enfermidades é uma abordagem filosófica que busca compreender as doenças para além das causas físicas e biológicas. Isto é, para além de seus componentes somáticos e psicológicos. Pode envolver a exploração de aspectos mais amplos da existência, como o significado da doença, seu impacto na vida das pessoas, o momento em que acontece e questões existenciais relacionadas ao significado atribuído à saúde1 e ao sofrimento.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

A anemia1 infantil refere-se a uma condição em que as crianças têm níveis de hemoglobina2 ou glóbulos vermelhos no sangue3 abaixo do esperado para a idade, o que leva a uma diminuição na capacidade do sangue3 de transportar oxigênio para os tecidos do corpo. Crianças de 6 meses a 5 anos são consideradas anêmicas quando a hemoglobina2 está abaixo de 11g/dL (decilitro) de sangue3.
1 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
2 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
3 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
   [Mais...]

Mostrar: 10
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - Próximos » - >>
1 a 10 (Total: 2814)
  • Entrar
  • Receber conteúdos