Gostou do artigo? Compartilhe!

Principais vermes intestinais humanos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é verminose intestinal humana?

A verminose intestinal humana é constituída por vermes que, na sua forma adulta, vivem no intestino humano. Alguns desses vermes apenas geram pouco ou nenhum transtorno para o homem, mas outros produzem doenças de maior gravidade.

Há, principalmente, dois tipos de vermes que podem parasitar o intestino humano: (1) platelmintos1, vermes de corpo achatado e (2) nematódeos, vermes de corpo cilíndrico com extremidades afiladas.

Leia sobre "Anemia ferropriva2", "Desnutrição3" e "Exame parasitológico de fezes".

Quais são as principais verminoses intestinais humanas?

As principais verminoses intestinais humanas são:

Oxiuríase

A infestação4 pelo Enterobius vermicularis (oxiúro) é chamada de oxiuríase. Os ovos eliminados pelo oxiúro e eventualmente ingeridos pelas pessoas eclodem no intestino, onde ficam até atingir a maturidade sexual. A contaminação pelos oxiúros pode se dar de forma direta mão5-boca6 ou de forma indireta, através da contaminação de água, alimentos ou objetos.

A oxiuríase pode ser assintomática ou suas manifestações podem ser brandas e se resumir a um prurido7 anal. Outros sintomas8 podem ser cólicas9 abdominais, irritabilidade, diarreia10náuseas11, emagrecimento, vômitos12, dores abdominais, alterações do humor e perturbações do sono. O tratamento da oxiuríase consiste no uso de fármacos orais específicos.

Teníase

teníase é uma infecção13 intestinal ocasionada pela Taenia solium ou Taenia saginata, também chamadas solitárias, porque, na maioria dos casos, cada pessoa porta apenas um verme adulto de cada vez. A Taenia solium é oriunda do porco e a Taenia saginata é oriunda do boi. Como têm órgãos sexuais dos dois sexos, as tênias não necessitam de parceiros para se reproduzirem. A teníase e a cisticercose são fases diferentes da infestação4 pelo mesmo parasita14. A teníase ocorre devido à presença do verme adulto no intestino humano e a cisticercose deve-se à presença da larva do verme, que pode instalar-se em outros órgãos, como o cérebro15, por exemplo.

Desse modo, se consumir a carne suína ou bovina crua ou mal congelada o homem pode completar o ciclo de desenvolvimento do verme e esse ocasionar-lhe graves consequências. Durante algum tempo, a teníase pode ser assintomática, mas quando existem sintomas8, eles podem ser alterações do apetite, enjoo, diarreia10, perturbações nervosas, irritação, fadiga16 e insônia. O tratamento da teníase é feito com medicação oral em dose única. A cisticercose, por seu turno, dependendo do órgão em que se alojar pode gerar sintomas8 muito mais graves.

Triquinelose17

A infecção13 pela Trichinella spiralis é chamada triquinose18 ou triquinelose17. A Trichinella é um nematoide que comumente parasita14 porcos e ratos, além de seres humanos. As pessoas adquirem a infecção13 ao comer carne de porco contaminada, crua ou malcozida.

Os sintomas8 da triquinelose17 incluem diarreia10, cólicas9 abdominais, dores musculares e febre19. O tratamento é feito com medicamentos antiparasitários, que podem eliminar os vermes do intestino, mas não as larvas localizadas nos músculos20 ou outros órgãos. Analgésicos21 podem ser necessários para aliviar as dores musculares.

Esquistossomose22

A doença causada pelo esquistossomo é a esquistossomose22. Ele é um platelminto23 contraído da água de rios, córregos e lagos contaminados, através da pele24. A esquistossomose22 é uma doença crônica, sendo a mais grave forma de parasitose humana por um organismo multicelular25, podendo, em alguns casos, levar à morte. A penetração da cercária (forma jovem do parasita14) na pele24 geralmente é assintomática. Em indivíduos que já tenham se infectado antes pode aparecer inflamação26eritema27 e prurido7.

Na fase inicial da doença, pode haver vermelhidão e coceira cutâneas28febre19, fraqueza, náuseas11 e vômitos12, diarreia10 ou constipação29 e crescimento de gânglios linfáticos30. Na fase crônica, pode ocorrer diarreia10 ou obstipação31 intestinal, bem como aumento de volume do fígado32 e do baço33. A maioria das mortes ocorre por comprometimento do fígado32 e por complicações de hipertensão34 do sistema da veia porta35. O tratamento da esquistossomose22 deve ser feito com antiparasitários, conforme esquemas estabelecidos pelo médico, bem como devem ser tratadas as complicações por ventura já estabelecidas.

Tricuríase

Chama-se tricuríase a enfermidade causada pela Trichuris trichiuria, um nematódeo comumente encontrado no intestino grosso36 de humanos. A transmissão acontece por meio do consumo de água ou alimentos contaminados e por fezes contendo ovos desse parasita14. Os sintomas8 intestinais principais são: diarreia10, dor abdominal, náuseas11 e perda de peso. O tratamento é feito com anti-helmínticos.

Ascaridíase

Ascaridíase é a parasitose causada pelo Ascaris lumbricoides, conhecido popularmente como lombriga ou bicha. A ascaridíase é a verminose mais espalhada em todo o mundo e o ser humano é seu único hospedeiro. Após a entrada no organismo, sob a forma de ovos, e uma migração por vários órgãos, as formas adultas se alojam no intestino e se nutrem do bolo alimentar. Em casos de superinfecção37, eles podem se alojar em outros órgãos, causando complicações graves.

A transmissão do Ascaris lumbricoides ocorre por meio dos ovos eliminados pelas fezes, que contaminam o solo, a água e os alimentos. Depois da ingestão e da migração por vários órgãos, as larvas chegam ao intestino como vermes adultos. As fases anteriores  infecção13 intestinal e mesmo as infestações intestinais brandas podem passar sem sintomas8, mas também podem aparecer sintomas8 como tosse, irritação brônquica, dificuldade respiratória e febre19. Quando existem sintomas8, os mais comuns são: inapetência38, náuseas11 e vômitos12, diarreias, dores abdominais e presença de vermes nas fezes. O tratamento para a ascaridíase é relativamente simples, feito com anti-helmínticos. A reposição oral de ferro também é indicada, haja vista que o áscaris expolia o organismo desse elemento.

Ancilostomíase

ancilostomíase ou ancilostomose é uma parasitose intestinal causada pelos nematoides Ancylostoma duodenale e Necator americanus. O Ancylostoma braziliense e o Ancylostoma caninum, que infectam cães e gatos, podem causar larva migrans em humanos. A ancilostomose é contraída através da penetração ativa de pequenas larvas infectantes na pele24 a partir de ambientes contaminados com fezes. Após cumprirem um ciclo pelo organismo, as larvas enfim alcançam o intestino, onde as formas adultas se instalam.

Antes do verme chegar ao intestino, os sintomas8 são discretos. Os sintomas8 típicos ocorrem, de fato, quando o parasita14 migra para o intestino delgado39 e o paciente pode apresentar náuseas11, vômitos12, diarreia10fadiga16, aumento de gases e dor abdominal. O problema maior da ancilostomose é a anemia40 e a desnutrição3, porque o parasita14 consome sangue41 e proteínas42. O tratamento da ancilostomose também é feito com anti-helmínticos. Se o paciente tiver anemia40, a reposição oral de ferro também é indicada após o tratamento da verminose.

Veja também sobre "Larva migrans", "Anemias", "Como evitar os vermes", "Ascaridíase" e "Oxiuríase".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente do site do Ministério da Saúde.

ABCMED, 2022. Principais vermes intestinais humanos. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1426140/principais-vermes-intestinais-humanos.htm>. Acesso em: 6 dez. 2022.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Platelmintos: Filo de animais bilaterais que reúne vermes chatos parasitas ou de vida livre, distribuídos em quatro classes, desprovidos de sistema circulatório, que se caracterizam pela locomoção através de cílios e presença de protonefrídios.
2 Anemia Ferropriva: Anemia por deficiência de ferro. É o tipo mais comum de anemia. Há redução da quantidade total de ferro corporal até a exaustão das reservas de ferro. O fornecimento de ferro é insuficiente para atingir as necessidades de diferentes tecidos, incluindo as necessidades para a formação de hemoglobina e dos glóbulos vermelhos.
3 Desnutrição: Estado carencial produzido por ingestão insuficiente de calorias, proteínas ou ambos. Manifesta-se por distúrbios do desenvolvimento (na infância), atrofia de tecidos músculo-esqueléticos e caquexia.
4 Infestação: Infecção produzida por parasitas. Exemplos de infestações são sarna (escabiose), pediculose (piolhos), infecção por parasitas intestinais, etc.
5 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
6 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
7 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
10 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
11 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
12 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
13 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
14 Parasita: Organismo uni ou multicelular que vive às custas de outro, denominado hospedeiro. A presença de parasitos em um hospedeiro pode produzir diferentes doenças dependendo do tipo de afecção produzida, do estado geral de saúde do hospedeiro, de mecanismos imunológicos envolvidos, etc. São exemplos de parasitas: a sarna, os piolhos, os áscaris (lombrigas), as tênias (solitárias), etc.
15 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
16 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
17 Triquinelose: Doença causada pela ingestão de carne crua ou mal cozida infectada com larvas de vermes nematoides do gênero Trichinella. Todos os membros do gênero Trichinella podem afetar humanos, além da Trichinella spiralis que é o agente etiológico mais comum.
18 Triquinose: Doença parasitária transmitida ao homem através da ingestão de carne crua ou mal cozida e que esteja contaminada. Seu agente causal é a Trichinella spiralis, e manifesta-se por diarréia, dores musculares e febre. Não é comum em nosso meio.
19 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
20 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
21 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
22 Esquistossomose: Doença produzida no homem por vermes do gênero Schistosoma, especialmente S. mansoni, S. haematobium e S. japonicum. No Brasil, há apenas a espécie Schistossoma mansoni, que causa diarreia, hepatomegalia e esplenomegalia.
23 Platelminto: Filo de animais bilaterais que reúne vermes chatos parasitas ou de vida livre, distribuídos em quatro classes, desprovidos de sistema circulatório, que se caracterizam pela locomoção através de cílios e presença de protonefrídios.
24 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
25 Multicelular: Composto de várias células, pluricelular, policelular.
26 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
27 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
28 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
29 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
30 Gânglios linfáticos: Estrutura pertencente ao sistema linfático, localizada amplamente em diferentes regiões superficiais e profundas do organismo, cuja função consiste na filtração da linfa, maturação e ativação dos linfócitos, que são elementos importantes da defesa imunológica do organismo.
31 Obstipação: Prisão de ventre ou constipação rebelde.
32 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
33 Baço:
34 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
35 Veia porta: Veia curta e calibrosa formada pela união das veias mesentérica superior e esplênica.
36 Intestino grosso: O intestino grosso é dividido em 4 partes principais: ceco (cecum), cólon (ascendente, transverso, descendente e sigmoide), reto e ânus. Ele tem um papel importante na absorção da água (o que determina a consistência do bolo fecal), de alguns nutrientes e certas vitaminas. Mede cerca de 1,5 m de comprimento.
37 Superinfecção: Geralmente ocorre quando os antibióticos alteram o equilíbrio do organismo, permitindo o crescimento de agentes oportunistas, como os enterococos. A superinfecção pode ser muito difícil de tratar, porque é necessário optar por antibióticos eficazes contra todos os agentes que podem causá-la.
38 Inapetência: Ausência de apetite, de vontade de comer; anorexia. Por extensão de sentido, é a falta de desejo ou de vontade.
39 Intestino delgado: O intestino delgado é constituído por três partes: duodeno, jejuno e íleo. A partir do intestino delgado, o bolo alimentar é transformado em um líquido pastoso chamado quimo. Com os movimentos desta porção do intestino e com a ação dos sucos pancreático e intestinal, o quimo é transformado em quilo, que é o produto final da digestão. Depois do alimento estar transformado em quilo, os produtos úteis para o nosso organismo são absorvidos pelas vilosidades intestinais, passando para os vasos sanguíneos.
40 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
41 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
42 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pediatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.