Atalho: 6BK2PLT
Gostou do artigo? Compartilhe!

Conheça mais sobre as anemias.

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é anemia1?

Tecnicamente falando, a anemia1 não é uma doença, mas uma síndrome2. O termo anemia1 aplica-se a um conjunto de sinais3 e sintomas4 que não têm uma causa nem tratamento únicos.

Entende-se por anemia1 a diminuição da hemoglobina5 circulante - uma proteína presente nas hemácias6 ou glóbulos vermelhos do sangue7, cuja função é transportar o oxigênio dos pulmões8 para as células9 do organismo. Comumente, as anemias são diagnosticadas por uma diminuição das hemácias6 circulantes.

Quais são as causas e os tipos de anemias?

Todas as situações capazes de ocasionar a diminuição da hemoglobina5 circulante podem ser consideradas causas da anemia1. Esta diminuição pode ocorrer em virtude de qualquer condição que comprometa a produção ou que aumente a destruição ou perda de glóbulos vermelhos.

A anemia1 pode ser aguda (consequente a uma grande hemorragia10, por exemplo) ou crônica (devido a uma perda contínua e de pequeno volume de sangue7).

Dentre as causas pode-se encontrar:

  • A anemia1 por deficiência de ferro - a mais comum em todo o mundo - que ocorre devido à carência de ferro ou à má orientação nutricional. Crianças, mulheres grávidas e em fase de amamentação11, adolescentes e mulheres adultas em fase de reprodução12 são as mais afetadas por esta anemia1, embora homens e pessoas idosas também possam ser afetados.
  • Anemias por causas genéticas.
  • Anemias por defeitos na hemoglobina5.
  • Anemias por defeitos na membrana do eritrócito.
  • Anemias por defeitos enzimáticos.
  • Anemias por doenças crônicas.
  • Anemias por causas nutricionais (deficiência de vitamina13 B12 ou de ácido fólico, por exemplo)
  • Anemias devido a hemorragias14 agudas (hemorragia digestiva alta15, acidentes graves, etc.)
  • Anemias devido a hemorragias14 crônicas (perda de sangue7 nas fezes devido a tumores no sistema digestivo16, parasitoses intestinais que levam à perda crônica de sangue7, etc.).

Quais são os sinais3 e os sintomas4 das anemias?

Alguns pacientes com anemias severas não apresentam sintomas4, enquanto outros com quadros menos intensos podem tê-los em profusão. Os sintomas4 muitas vezes são vagos e mal definidos.

A clínica varia com o grau da anemia1, o tempo de instalação, a idade do paciente e a doença que a causou. Geralmente observa-se fadiga17, fraqueza, indisposição, moleza, cansaço fácil, palidez, queda de cabelo18, unhas19 fracas, esclerótica20 azulada, pele21 seca, dificuldade de concentração, sonolência, memória fraca, vertigens22, tonturas23, desmaios, palpitações24, taquicardia25, claudicação26, inchaço27 nos membros inferiores, dispneia28, inapetência29, etc.

Os sinais3 mais frequentes são palidez da pele21 ou mucosas30, circulação31 hipercinética, sopro sistólico (sopro no coração32), úlceras33 de perna, etc.

Como o médico faz o diagnóstico34 da anemia1?

Geralmente pensa-se que um paciente está com anemia1 quando há uma diminuição dos glóbulos vermelhos do sangue7, o que pode ser constatado por meio de um hematócrito35 baixo. Somente o médico (pediatra, clínico geral, hematologista) pode determinar se há e qual é a causa da sua anemia1, analisando seu caso em particular.

Além dos sinais3 e sintomas4 clínicos, o hemograma é um exame essencial. Existem outros testes laboratoriais, tais como a dosagem da ferritina e do ferro séricos, eletroforese da hemoglobina5, teste da resistência globular osmótica36, teste de Coombs, dentre outros.

Exames mais específicos podem ser utilizados para determinar o tipo de anemia1, revelando não só a contagem de hemácias6, mas também o seu tamanho, forma e a taxa de hemoglobina5 em cada uma delas.

Qual é o tratamento das anemias?

O tratamento das anemias envolve, fundamentalmente, o tratamento das enfermidades que as causaram, mas em condições especiais pode demandar outras providências, como reeducação alimentar e reposição de sangue7, por exemplo.

ABCMED, 2012. Conheça mais sobre as anemias.. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/260210/conheca-mais-sobre-as-anemias.htm>. Acesso em: 10 dez. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
6 Hemácias: Também chamadas de glóbulos vermelhos, eritrócitos ou células vermelhas. São produzidas no interior dos ossos a partir de células da medula óssea vermelha e estão presentes no sangue em número de cerca de 4,5 a 6,5 milhões por milímetro cúbico, em condições normais.
7 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
8 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
9 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
10 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
11 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
12 Reprodução: 1. Função pela qual se perpetua a espécie dos seres vivos. 2. Ato ou efeito de reproduzir (-se). 3. Imitação de quadro, fotografia, gravura, etc.
13 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
14 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
15 Hemorragia digestiva alta: É um termo que se refere a qualquer sangramento proveniente do gastrointestinal superior. O limite anatômico para o sangramento gastrointestinal superior é o ligamento de Treitz, que liga a quarta porção do duodeno ao diafragma, perto da flexura esplênica do cólon.
16 Sistema digestivo: O sistema digestivo ou digestório realiza a digestão, processo que transforma os alimentos em substâncias passíveis de serem absorvidas pelo organismo. Os materiais não absorvidos são eliminados por este sistema. Ele é composto pelo tubo digestivo e por glândulas anexas.
17 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
18 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
19 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
20 Esclerótica: A túnica fibrosa, branca e opaca, mais externa do globo ocular, revestindo-o inteiramente com exceção do segmento revestido anteriormente pela córnea. É essencialmente avascular, porém contém aberturas para a passagem de vasos sanguíneos, linfáticos e nervos. Recebe os tendões de inserção dos músculos extraoculares e no nível da junção esclerocorneal contém o seio venoso da esclera.
21 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
22 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
23 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
24 Palpitações: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
25 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
26 Claudicação: 1. Falta de certeza; vacilação, hesitação. 2. No sentido figurado, pequeno erro; deslize, falta. 3. Pequena falha ou deficiência; imperfeição.
27 Inchaço: Inchação, edema.
28 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
29 Inapetência: Ausência de apetite, de vontade de comer; anorexia. Por extensão de sentido, é a falta de desejo ou de vontade.
30 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
31 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
32 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
33 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
34 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
35 Hematócrito: Exame de laboratório que expressa a concentração de glóbulos vermelhos no sangue.
36 Osmótica: Relativo à osmose, ou seja, ao fluxo do solvente de uma solução pouco concentrada, em direção a outra mais concentrada, que se dá através de uma membrana semipermeável.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Hematologia E Hemoterapia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

09/04/2014 - Comentário feito por luziane
Re: Conheça mais sobre as anemias.
Maravilhosas esplicaçoes!

09/07/2013 - Comentário feito por Alcídia
Re: Conheça mais sobre as anemias.
Também achei muito proveitosa as orientações predispostas nesta matéria. Minha mãe é idosa, diabética e agora anêmica. O volume de hemoglobina está bem baixo e ela tem sentido muita falta de ar. Seria um caso irreversível, devido ao diabetes?
Muito grata e satisfeita por ter obtido tanta informação num mesmo lugar. Parabéns a toda equipe!

25/10/2012 - Comentário feito por Pedro
Re: Conheça mais sobre as anemias.
Achei muito proveitoso e esclarecedor tratar do assunto assim para nós que somos leigos, muito obrigado. Gostaria de receber um artigo que fala sobre a anemia que tenho, gravei na mente o nome que o médico me disse, Beta-talassemia minor, poderiam me enviar dicas de como me tratar, alimentar e uma definição dessa doença que tenho mas não entendo muito bem Ainda.
Muito obrigado e parabéns por essa iniciativa de informar o povo leigo do que estes sofrem.
seu Leitor,
Pedro Braziolli de Oliveira

16/02/2012 - Comentário feito por joaquim
Re: Conheça mais sobre as anemias.
Muito bom o artigo principalmente para leigos. Como sou médico nefrologista aproveito a oportunidade para lhes dizer que faltou relacionar entre as causas a anemia da doença renal cronica. Os rins produzem a eitropoetina que é fundamental para a produção de hemacias pela medula. Quando os rins começam a diminuir sua função, a anemia é um dos primeiros sintomas a aparecer com alguma poucas excções tal como a doença renal cronica por rins policisticos. Uma anemia persistente pode indicar uma doença renal.
Obrigado
Joaquim P Martins
.

  • Entrar
  • Assinar
O AbcMed® é parte integrante da Plataforma HiDoctor® e é oferecido a você gratuitamente.