Atalho: 608EOVO
Gostou do artigo? Compartilhe!

Transtorno obsessivo compulsivo ou TOC. Entendendo esta condição.

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é o transtorno obsessivo compulsivo (TOC)?

Por TOC (transtornos obsessivo compulsivos) entende-se comportamentos que se repetem imperativamente e de modo indefinido. São típicos desses comportamentos a incoercibilidade, o caráter automático, a luta que o indivíduo desenvolve contra eles e a consciência de que há uma anormalidade. O TOC corresponde quase inteiramente à antiga neurose1 obsessiva.

Quais os sintomas2 mais comuns do TOC?

Os sintomas2 do TOC (transtornos obsessivo compulsivos) são constituídos por ideias, pensamentos ou atos repetitivos que se impõem ao indivíduo contra a sua vontade. Uma pessoa pode, por exemplo, sentir uma invencível tendência de lavar repetidamente as mãos3; outra, enquanto reza, pode ser assaltada involuntariamente por ideias blasfemas ou pornográficas; uma terceira pode sentir-se compelida a conferir repetidamente se não terá deixado aceso o bico do gás e uma quarta não pode deixar de pensar que alguém, ao descer de um tobogã, pode cortar-se com uma lâmina que tenha sido esquecida lá; uma quinta pode sentir impulsos de dirigir insultos a desconhecidos, na rua. Alguns desejam se certificar reiteradas vezes se executaram corretamente uma determinada tarefa, etc.

Outros sintomas2 dessa mesma natureza podem variar ao infinito. O paciente tem noção da absurdidade deles, mas mesmo assim não consegue evitá-los.

Quais os traços psicológicos mais marcantes das pessoas que sofrem de TOC (transtorno obsessivo compulsivo)?

Em geral, elas são calculistas e meticulosas e não dão lugar para espontaneidades ou extravagâncias. A tendência a perseverar em minúcias e assuntos colaterais pode levá-las a perder o fio da meada e a não conseguirem concluir um pensamento. São avessas a arroubos emocionais, enfrentam tudo com aparente racionalidade e, por isso, parecem (só parecem) frias e sem coração4. Sob essa superfície de frieza, no entanto, subjazem personalidades hipersensíveis. Se julgarem ter cometido um erro, experimentam intensos sentimentos de culpa e se tornam seus maiores algozes. Outros aspectos peculiares a estas pessoas são as manias de ordem e limpeza.

Quase todos os obsessivos são avaros ou, mediante formação reativa, podem tornar-se perdulários. Em geral são teimosos, cabeças duras e, graças ao sadismo e à agressividade que lhes são próprios, são particularmente demolidores, coisa que às vezes combinam com elogios ambivalentes, como:“essa roupa fica bem em você; com ela você nem aparenta a idade que tem”. A agressividade deles pode manifestar-se como ironia ou sarcasmo que se tornam, assim, imperativos. Em muitas ocasiões procuram encobrir determinada emoção exagerando sua contrária. O apego deles à etiqueta, por exemplo, pode ser um modo de encobrir seus impulsos à desordem. Podem tornar-se injuriantes, crueis, rebeldes, arrogantes ou, ao contrário, obsequiosos, bondosos, preocupados com a justiça e com a defesa dos fracos.

Nas relações pessoais, os obsessivos frequentemente fustigam sadicamente as pessoas e às vezes fazem isso através de traços de seu caráter como manias de limpeza, avareza ou teimosia. Na vida social tendem a ser alternativamente conservadores e revolucionários, ou combinam as duas atitudes num comportamento único que se torna confuso e incoerente.

Os obsessivos quase sempre acusam as pessoas emotivas de falta de lógica. Três coisas comuns no cotidiano das pessoas se convertem para eles em grandes problemas: a sujeira, o tempo e o dinheiro. Como são ambivalentes, habitualmente escondem os seus hábitos sujos (calçar as meias do dia anterior, não tomar banhos diários, não escovar os dentes etc.), mas se preocupam com possíveis manchas na roupa, com o barro dos sapatos ou as cinzas dos cigarros. Geralmente o tempo dos obsessivos é objetivado pelo relógio e o mesmo acontece com o dinheiro, tratado apenas pelo seu valor literal.

Como evolui o TOC (transtorno obsessivo compulsivo)?

O TOC em geral se agrava com o tempo, chegando, em alguns casos, a inviabilizar qualquer atividade produtiva. Às vezes, evolui no sentido da psicose5 (geralmente esquizofrenia6) ou já é, desde o início, uma forma atípica dessa psicose5.

Como deve ser tratado o TOC (transtorno obsessivo compulsivo)?

O transtorno obsessivo compulsivo é de tratamento difícil. Habitualmente são usadas algumas medicações tranquilizantes e antidepressivas. A psicoterapia cognitivo7-comportamental costuma ser uma ajuda valiosa.

ABCMED, 2011. Transtorno obsessivo compulsivo ou TOC. Entendendo esta condição.. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/psicologia-e-psiquiatria/223495/transtorno-obsessivo-compulsivo-ou-toc-entendendo-esta-condicao.htm>. Acesso em: 16 nov. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Neurose: Doença psiquiátrica na qual existe consciência da doença. Caracteriza-se por ansiedade, angústia e transtornos na relação interpessoal. Apresenta diversas variantes segundo o tipo de neurose. Os tipos mais freqüentes são a neurose obsessiva, depressiva, maníaca, etc., podendo apresentar-se em combinação.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
4 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
5 Psicose: Grupo de doenças psiquiátricas caracterizadas pela incapacidade de avaliar corretamente a realidade. A pessoa psicótica reestrutura sua concepção de realidade em torno de uma idéia delirante, sem ter consciência de sua doença.
6 Esquizofrenia: Doença mental do grupo das Psicoses, caracterizada por alterações emocionais, de conduta e intelectuais, caracterizadas por uma relação pobre com o meio social, desorganização do pensamento, alucinações auditivas, etc.
7 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Psiquiatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

05/08/2012 - Comentário feito por Fernanda
Re: Transtorno obsessivo compulsivo ou TOC. Entendendo esta condição.
Olá, agora fiquei na dúvida?! Já tentei por duas vezes fazer o tratamento e ambas as vezes fui diagnosticada por T.O.C. mas será que qm tem T.O.C. consegue enxergar que sofre disso? Realmente sou doente por limpeza e organização, não consigo prestar atenção em nada nem ver Tv se por um acaso eu ver um cisco no chão enquanto num vou lá e varro ele não sossego só que sou assim só na minha casa e outros lugares não apesar que num posso ver um quadro torto na parede que entro em cólicas até coloca-lo no nível, outra coisa que reparei foi a parte de escovar os dentes e tomar banho é uma coisa vergonhosa , ams acredita que as vezes deixo de fazer isso pelo simples fato que vai sujar o meu banheiro sendo que acabei de limpa-lo, mas isso acontece comigo... outra coisa que num sei se entra na sindrome de T.O.C. é a mania que tenho de ficar jogando as coisas no lixo , por exemplo não consigo guardar nada que eu não use , eu jogo fora e com isso todo mundo briga comigo, mas eu jogo, pois coisas que serve só pq não serve prá mim naquele momento eu jogo, até brinquedo dos meus filhos eu jogo só pq talvez não estejam em harmonia com a resto da casa entende ... tbm sou onsumista compro td que quero mesmo ficando endividada, conclusão vivo endividada, e mudo de humor do nada tbm as vezes nem eu me entendo ou me suporto rsrs ...como disse antes ja tentei fazer o tratamento por duas vezes mas a medicação é muito cara e assim que vejo que já estou melhor paro... agora me respondam qm tem T.O.C. consegue ver que tem a sindrome?

30/06/2012 - Comentário feito por William
Re: Transtorno obsessivo compulsivo ou TOC. Entendendo esta condição.
É exatamente o que está escrito na Bíblia, em Romanos 1:29 a 31. Não é fácil parar com as manias, porque, mesmo querendo ignorar, elas são mais fortes do que eu. Talvez isso tenha vindo de uns três anos para cá, quando pensei que não iria mais poder ter filhos. Graças a uma promessa que fiz a Deus consegui ser curado, e voltei a ter ereções normais. Vou começar a ignorar isso, porque é bobagem do meu psicológico e também porque é somente o Criador quem tem autoridade sobre a vida. Desejo-lhes paz e que fiquem com Deus. Ah, e você que também tem TOC, não desista de lutar!

  • Entrar
  • Assinar