AbcMed  -  Psicologia e Psiquiatria
Entre os muitos conceitos complexos com que a medicina tem de lidar, o de perversão sexual ocupa um dos primeiros lugares, gerando equívocos e ambiguidades, seja pela abordagem médico-psiquiátrica, fazendo de algumas delas uma suposta estrutura clínica, seja pelo julgamento moral que as isenta de tal atribuição. Aqui tratamos o problema sem nenhum aspecto de julgamento, apenas descrevendo e denominando de perversões sexuais os comportamentos diferentes do ato sexual tradicional entre um homem e uma mulher não aparentados que envolve a penetração vaginal pelo pênis1 masculino.
1 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
   [Mais...]

O transtorno explosivo intermitente1 é o que as pessoas normalmente chamam de “pavio curto”. Sentir raiva2 a ponto de perder momentaneamente o controle de si mesmo possivelmente acontece a todas as pessoas, alguma vez na vida. No entanto, é uma outra coisa quando essa reação é muito frequente e desproporcional aos motivos. Trata-se, então, do Transtorno Explosivo Intermitente1 (TEI), que é um quadro em que a pessoa perde a paciência com muita facilidade e muito rapidamente, tendo explosões de raiva2 e reações comportamentais inusitadas com grande frequência.
1 Intermitente: Nos quais ou em que ocorrem interrupções; que cessa e recomeça por intervalos; intervalado, descontínuo. Em medicina, diz-se de episódios de febre alta que se alternam com intervalos de temperatura normal ou cujas pulsações têm intervalos desiguais entre si.
2 Raiva: 1. Doença infecciosa freqüentemente mortal, transmitida ao homem através da mordida de animais domésticos e selvagens infectados e que produz uma paralisia progressiva juntamente com um aumento de sensibilidade perante estímulos visuais ou sonoros mínimos. 2. Fúria, ódio.
   [Mais...]

A expressão máxima da depressão doença é a antigamente chamada depressão endógena, quase sempre ligada à antiga Psicose1 Maníaco-Depressiva, que corresponde hoje à Depressão Maior do Transtorno Bipolar do Humor. Ela é uma depressão “que vem de dentro” e é devida a fatores biológicos, e por isso pode ocorrer mesmo quando tudo à volta parece ser um “céu de brigadeiro”.
1 Psicose: Grupo de doenças psiquiátricas caracterizadas pela incapacidade de avaliar corretamente a realidade. A pessoa psicótica reestrutura sua concepção de realidade em torno de uma idéia delirante, sem ter consciência de sua doença.
   [Mais...]

O alcoolismo não consiste apenas no vício em beber álcool, mas também nas profundas mudanças de personalidade que sobrevêm ou se agravam com ele. Muitos alcoólicos deixam de beber, mas não modificam certos traços de personalidade característicos dos alcoólicos, continuando com eles mesmo depois de largar o álcool. Sem uma completa e feliz solução de ambos os pontos, é quase certo que o indivíduo retorne ao álcool. A expressão “porre seco” é usada entre os membros do Alcoólicos Anônimos (AA) para descrever o que se passa com o indivíduo alcoólatra após deixar de beber, devido principalmente a essas persistências.   [Mais...]
O distúrbio alimentar seletivo, cujo nome foi alterado no Manual Diagnóstico1 e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), da Associação de Psiquiatria Americana, para Transtorno Alimentar Restritivo Evitativo, é um distúrbio definido como uma perturbação que provoca esquiva de um determinado alimento ou grupo de alimentos, por conta das características do alimento, como aparência, cor, odor, sabor e textura. O distúrbio alimentar seletivo é uma condição mal conhecida e frequentemente confundida como mero capricho alimentar.
1 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
   [Mais...]

Os jogadores patológicos são pessoas que têm uma compulsão incontrolável pelos jogos de azar, que em geral se passam num salão de bingo, num cassino, numa pista de corrida ou em outros locais. O jogo patológico pode afetar negativamente as demais atividades do indivíduo, porque ele perde o domínio sobre o jogo, tornando-se incapaz de controlar o tempo e o dinheiro gastos, mesmo quando está perdendo.   [Mais...]
A maioria das pessoas acorda pela manhã no mesmo estado de humor com que foram dormir na noite anterior, mas algumas acordam num estado muito diferente daquele que têm normalmente e demoram algumas horas para voltar ao seu humor costumeiro: acordam num terrível mau humor e durante algum tempo após acordarem são intratáveis.   [Mais...]
Imagine que uma pessoa saiu à rua para comprar um objeto caseiro. Supondo não haver nenhuma limitação de qualquer ordem, como você pensa que ela fará sua escolha: o mais barato? O mais bonito? O de melhor qualidade? O que causa mais impressão? O mais prático? Diferentes pessoas tenderão a escolher com base em diferentes critérios e, salvo eventuais conjunturas de momento, revelam nisso um padrão de comportamento que se repetirá em outros momentos e atuações na vida, inclusive no adoecer e tratar-se.   [Mais...]
Os neurotransmissores são substâncias essenciais para moldar a vida e as funções cotidianas. É através deles que o cérebro1 regula muitas funções corporais, incluindo frequência cardíaca, respiração, ciclos de sono, digestão2, humor, concentração, apetite e movimento muscular, além de funções psicológicas e outras funções físicas.
1 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
2 Digestão: Dá-se este nome a todo o conjunto de processos enzimáticos, motores e de transporte através dos quais os alimentos são degradados a compostos mais simples para permitir sua melhor absorção.
   [Mais...]

A agitação psicomotora1 é uma alteração explosiva do comportamento caracterizada por um misto de nervosismo com excitação, levando a uma atividade excessiva, desordenada e sem propósito, tornando a pessoa inquieta e com picos de tensão e irritabilidade. Internamente é uma sensação de tensão e inquietação, que leva o paciente a uma necessidade de se movimentar, embora ele faça isso de modo caótico e sem propósito.
1 Psicomotora: Própria ou referente a qualquer resposta que envolva aspectos motores e psíquicos, tais como os movimentos corporais governados pela mente.
   [Mais...]



Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Receber conteúdos