AbcMed  -  Psicologia e Psiquiatria
As urgências em psiquiatria podem ser definidas como qualquer mudança de natureza psíquica em que ocorram alterações agudas do estado mental, as quais resultam em risco significativo de morte ou injúria grave para o paciente ou para terceiros.   [Mais...]
A agressividade é uma forma de comportamento físico ou verbal em relação a outras pessoas, muitas vezes irritada e destrutiva, e destina-se a ser prejudicial, física ou emocionalmente. Pode surgir de impulsos inatos e/ou ser uma resposta à frustração, e pode também manifestar-se por atitudes ofensivas e destrutivas, por atitudes encobertas de hostilidade e obstrução ou por um saudável impulso à mestria.   [Mais...]
É surpreendente que o desejo das pessoas de êxito nas suas atividades possa ser sabotado consciente ou inconscientemente pela própria pessoa. Por incrível que possa parecer, algumas pessoas sentem medo e/ou desconforto com o sucesso e procuram sabotá-lo.    [Mais...]
Os conceitos de ganhos primário e secundário foram introduzidos por Freud em 1923. Na Psicanálise, a ideia de ganho secundário se refere às vantagens pessoais advindas da neurose1, mas o conceito se espraiou pela Medicina como os benefícios que um transtorno ou doença podem fornecer ao paciente e que podem justificar o seu desejo de continuar doente.
1 Neurose: Doença psiquiátrica na qual existe consciência da doença. Caracteriza-se por ansiedade, angústia e transtornos na relação interpessoal. Apresenta diversas variantes segundo o tipo de neurose. Os tipos mais freqüentes são a neurose obsessiva, depressiva, maníaca, etc., podendo apresentar-se em combinação.
   [Mais...]

O sentimento de solidão é uma resposta emocional ao isolamento complexa e geralmente desagradável. A solidão normalmente inclui sentimentos ansiosos sobre a falta de conexão ou comunicação com outros seres humanos. Ela tem sido descrita como dor social, um mecanismo psicológico destinado a motivar um indivíduo a buscar conexões sociais.   [Mais...]
A terapia cognitivo1-comportamental é uma intervenção psicossocial que visa melhorar a saúde2 mental. Originalmente, ela foi projetada para tratar a depressão, mas seu uso foi expandido para incluir o tratamento de várias outras condições de saúde2 mental.
1 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Chama-se transtorno de oposição desafiante ou transtorno desafiador de oposição ao comportamento frequente e persistente, na criança ou adolescente, caracterizado por uma atitude desafiadora, raivosa, argumentativa, desafiante ou vingativa em relação a figuras de autoridade.   [Mais...]
Em psicologia, a impulsividade é uma tendência para agir precipitadamente, exibindo um comportamento sem uma reflexão anterior, com pouca ou nenhuma previsão ou consideração das consequências. As ações impulsivas são tipicamente inadequadas e frequentemente resultam em consequências indesejáveis.   [Mais...]
Algumas pessoas têm episódios depressivos recorrentes, sem nunca apresentarem um episódio maníaco. Quando se fala simplesmente de depressão, frequentemente está-se referindo à depressão unipolar. Chama-se depressão bipolar quando ocorrem também episódios de exaltação ou mania alternando com os episódios depressivos.   [Mais...]
Nos adultos, as alucinações1 geralmente estão ligadas a psicopatologias graves; no entanto, em crianças, embora assustem muito os pais, elas não são incomuns e podem fazer parte do desenvolvimento normal. Mais frequentemente as crianças alegam ver ou ouvir coisas inexistentes.
1 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
   [Mais...]



Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Assinar
O AbcMed® é parte integrante da Plataforma HiDoctor® e é oferecido a você gratuitamente.