AbcMed  -  Psicologia e Psiquiatria
A maioria das pessoas experimenta um grau de desconforto ou mesmo um medo natural quando expostas a alturas. No entanto, o medo excessivo de altura, chamado de acrofobia, é uma reação de medo extremo ou irracional (fobia1) de altura que se manifesta mesmo quando a pessoa não está num lugar particularmente alto ou perigoso. O grau de medo varia e o termo fobia1 é reservado apenas para aqueles que estão no extremo do espectro.
1 Fobia: Medo exagerado, falta de tolerância, aversão.
   [Mais...]

A pessoa com delírio1 de perseguição sustenta a crença incorrigível de que alguém ou algum grupo deseja fazer algo contra ela, ou que está sendo acusada de fazer alguma coisa terrível que na realidade ela nunca fez. Apesar de bizarra e irracional, a convicção a respeito dessa crença é mais firme e estável que a que se refere às crenças razoáveis das pessoas normais e não é corrigível por argumentos lógicos, por mais improvável ou impossível que ela possa parecer.
1 Delírio: Delirio é uma crença sem evidência, acompanhada de uma excepcional convicção irrefutável pelo argumento lógico. Ele se dá com plena lucidez de consciência e não há fatores orgânicos.
   [Mais...]

A identidade pessoal refere-se ao conjunto de traços de personalidade, modelação corporal e modos de expressão que caracterizam uma pessoa. A questão da identidade pessoal diz respeito a como uma pessoa em um dado momento reconhece ser a mesma pessoa que em um outro momento.   [Mais...]
As nuances dos sentimentos humanos comportam mais de três centenas de variações, cada uma delas nomeada por uma expressão diferente. Quase todas pertencem à linguagem comum e todas são facilmente identificáveis, uma vez que correspondem às experiências corriqueiras das pessoas. Algumas, no entanto, são mais frequentes, mais comuns e de maior impacto que outras. A elas estamos denominando de “sentimentos humanos mais comuns”.   [Mais...]
A masturbação1 normal é um comportamento comum, visto em todas as idades, desde a infância, adolescência até a idade adulta, por pessoas de qualquer sexo. Na infância, a criança tem tendência de levar as mãos2 aos genitais por curiosidade e precisa ser instruída pelos adultos a não fazer isso. Normalmente, a masturbação1 não faz mal para a saúde3 e pode ser realizada sempre que a pessoa se sentir à vontade para fazê-la. A masturbação1 compulsiva, contudo, é a falta de controle desse impulso.
1 Masturbação: 1. Estimulação manual dos órgãos genitais que geralmente leva ao orgasmo. 2. No sentido figurado, inutilidade de tratar os mesmos temas (considerados infecundos), numa discussão ou pesquisa intelectual ou artística, de modo repetitivo, complacente e inconcludente.
2 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Uma tentativa de suicídio é uma busca de provocar a própria morte que não obteve o resultado desejado. As pessoas que tentam suicídio nem sempre estão convencidas de que esta é a sua única opção e, por isso, nem sempre desejam efetivamente morrer, sendo mais frequente que tenham esgotado suas reservas emocionais para continuar lutando. Algumas tentativas de suicídio são planejadas para não levar à morte, mas para produzir efeitos emocionais.   [Mais...]
A depressão reativa, também chamada de depressão situacional, é um conjunto de sintomas1 de depressão que ocorrem em resposta a um problema ou estressor externo. Ela descreve reações psicológicas adversas a situações e circunstâncias difíceis da vida. Há um amplo espectro de respostas a situações estressantes, porém as depressões reativas descrevem dificuldades emocionais que ultrapassam os limites das respostas consideradas “normais”.
1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
   [Mais...]

Um surto psicótico é uma alteração aguda e temporária do estado mental em que podem ocorrer sintomas1 psicóticos, como alterações sensoriais envolvendo os cinco sentidos, confusões, ilusões ou alucinações2 e pensamentos que fogem da realidade, como nos delírios. Isso ocasiona uma grave distorção no julgamento da realidade. Nos casos mais graves, pode ainda haver agitação e agressividade, que podem colocar a vida da própria pessoa ou das pessoas próximas em risco.
1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
   [Mais...]

A compulsão pelo trabalho (workaholismo) é um impulso incontrolável para trabalhar e/ou pensar em trabalho. É, pois, uma espécie de vício. O trabalhador compulsivo é uma pessoa que trabalha incessantemente e além das exigências objetivas normais das circunstâncias. O termo tanto pode implicar uma pessoa que gosta de seu trabalho quanto alguém que se sente na obrigação de fazê-lo.   [Mais...]
A síndrome1 do “ninho vazio” corresponde às reações de sofrimento dos pais (da mãe, especialmente) à saída dos filhos de casa, restando o casal sozinho. Quase todos os pais desejam ver os filhos independentes e assumindo suas próprias vidas, mas sentem um certo pesar quando chega a hora deles deixarem a casa. Essa é uma situação normal da vida. Costuma acontecer que algumas mulheres que até então foram mães em tempo integral, sem outras tarefas que também as ocupassem, sentem com maior intensidade as reações à saída dos filhos.
1 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
   [Mais...]



Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Receber conteúdos