AbcMed  -  Psicologia e Psiquiatria
O neuroticismo1 é uma tendência a experimentar facilmente emoções negativas ante eventos comuns da vida. Ele é um dos cinco traços da teoria da personalidade chamada “The Big Five”. Trata-se de um traço básico da personalidade, indicando se a pessoa vai tender para a estabilidade ou para a instabilidade emocional.
1 Neuroticismo: Compreende um domínio da personalidade. As características dele são muito associadas a dimensões neuróticas da personalidade, como ansiedade, depressão, tensão, irracionalidade; geralmente apresenta características de baixa auto-estima e tendência a sentimentos de culpa.
   [Mais...]

Uma depressão típica é representada pelo quadro depressivo do distúrbio bipolar do humor (depressão maior), definida por uma tríade sintomática1 constituída por tristeza, lentificação do curso do pensamento, da fala e dos atos e falta de reatividade emocional aos eventos externos. A principal diferença da depressão atípica em relação à depressão típica talvez seja que ela conta com períodos de melhoria do humor em resposta a eventos ambientais positivos.
1 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
   [Mais...]

De uma maneira ampla, denomina-se overdose ao uso de qualquer substância, inclusive da água, em doses maiores do que as que seriam adequadamente processadas pelo organismo. O uso corrente, no entanto, tem reservado o termo, num sentido mais estrito, para o uso excessivo de substâncias tóxicas ilícitas1.
1 Ilícitas: 1. Condenadas pela lei e/ou pela moral; proibidas, ilegais. 2. Qualidade das que não são legais ou moralmente aceitáveis; ilicitude.
   [Mais...]

Transtorno de desejo sexual hipoativo (TDSH) é considerado uma disfunção sexual e é caracterizado como falta ou ausência de fantasias, desejos ou atividades sexuais. Para que isso seja considerado um distúrbio, ele deve causar acentuado sofrimento ou dificuldades interpessoais e não ser melhor explicado por outro transtorno mental ou físico, uso de uma droga, legal ou ilegal, alguma outra condição médica ou assexualidade.   [Mais...]
Erotomania, também conhecida por Síndrome1 de Clérambault, consiste na convicção delirante de uma pessoa de que outra pessoa, geralmente de uma classe social mais elevada — frequentemente uma pessoa ou celebridade importante — está secretamente apaixonada por ela. Em geral, a pessoa em quem o erotômano se fixa é rica e/ou tem dotes morais, físicos ou intelectuais especiais.
1 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
   [Mais...]

Muito frequentemente os médicos se veem às voltas com a questão de decidir se uma determinada queixa corresponde a alguma alteração física de fato ou se, embora fisicamente referida, é algo de origem psicológica, sem correspondente somático. Em geral, principalmente nos tempos atuais, de grande evolução tecnológica, essa distinção é feita por exclusão.   [Mais...]
Somatização1 é a geração de sintomas2 físicos a partir de uma condição psiquiátrica ou psicológica, como a ansiedade, por exemplo. É o termo médico usado para a expressão corporal do estresse e algumas emoções. O transtorno de somatização1 é um transtorno mental caracterizado por queixas recorrentes, múltiplas e atuais, clinicamente significativas, sobre sintomas2 somáticos, embora não seja possível detectar nenhum transtorno orgânico.
1 Somatização: Somatização, segundo definição criada por Zbigniew Lipowski (1924-1997), é “uma tendência para experimentar e comunicar desconforto somático e sintomas que não podem ser explicados pelos achados patológicos, atribui-los a doenças físicas e procurar ajuda médica para eles“. É um diagnóstico que deve ser feito por exclusão de outras causas, que deve ser usado com cautela por ser muito difícil garantir que não há outras causas.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
   [Mais...]

Certamente, não há uma resposta que seja unanimemente aceita quando o assunto é terminar uma psicoterapia, devido a alguns fatores, como a natureza subjetiva da questão e a existência de diversos tipos de psicoterapia. Mas, chega uma hora que o fim de um tratamento psicoterápico deve ser considerado.   [Mais...]
O trauma psicológico é um tipo de dano à mente que ocorre como resultado de um evento angustiante vivenciado pela pessoa. Muitas vezes, ele é o resultado de uma quantidade esmagadora de estresse que excede a capacidade da pessoa de lidar com o problema ou de integrar as emoções envolvidas com essa experiência, fazendo-a sentir-se desamparada em um mundo perigoso.   [Mais...]
A hipersexualidade é um transtorno sexual caracterizado por um nível elevado e incontrolável de desejo e atividade sexual a ponto de causar prejuízos na vida do indivíduo. Pode ser secundária a uma enfermidade de base ou primária, quando surge na ausência de outra patologia1.
1 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
   [Mais...]



Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Assinar