AbcMed  -  COVID-19
COVID-19 - 27/10/21
Os gráficos de incidências e mortes da Covid-19 subiam sem parar, até atingirem um pico e começarem a descer. As tendências se inverteram: uma setinha para cima passou a ser uma setinha para baixo. Assim também, mas de maneira inversa, se dá com o ânimo das pessoas. De sentimentos “para baixo”, como apreensão, medo, isolamento, pessimismo e até desespero de alguns, passamos a outros sentimentos “para cima”, de boas expectativas, confiança, maior integração e otimismo.   [Mais...]
COVID-19 - 22/10/21
Síndrome1 pós-Covid, também conhecida como Covid longo, Covid tardio, Covid pós-agudo2 ou Covid crônico3, é o nome dado para um conjunto de problemas de saúde4, recorrentes ou contínuos, que têm sido apontados por grande número de pacientes que tiveram Covid-19. Agora que estamos saindo da fase maior da pandemia5 causada pelo coronavírus, as manifestações clínicas da síndrome1 pós-Covid passam a receber uma maior atenção.
1 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
2 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
3 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
   [Mais...]

COVID-19 - 19/07/21
O dímero-D, ou D-dímero, é um produto da decomposição da fibrina1, que é uma proteína envolvida na formação e degradação de coágulos. Ele está presente no sangue2 depois que um coágulo3 sanguíneo é desfeito pela fibrinólise4. A dosagem do dímero-D é normalmente solicitada pelo médico com o objetivo de descartar a possibilidade de trombose venosa profunda5 e tromboembolismo6 pulmonar, uma vez que esse marcador está aumentado nessas situações. No entanto, o Dímero-D pode também ser solicitado com o objetivo de avaliar o funcionamento da cascata de coagulação7 em outras situações, como na Covid-19.
1 Fibrina: Proteína formada no plasma a partir da ação da trombina sobre o fibrinogênio. Ela é o principal componente dos coágulos sanguíneos.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
3 Coágulo: 1. Em fisiologia, é uma massa semissólida de sangue ou de linfa. 2. Substância ou produto que promove a coagulação do leite.
4 Fibrinólise: Processo de dissolução progressiva da fibrina e assim do coágulo, que posteriormente à sua formação deve ser dissolvido.
5 Trombose Venosa Profunda: Caracteriza-se pela formação de coágulos no interior das veias profundas da perna. O que mais chama a atenção é o edema (inchaço) e a dor, normalmente restritos a uma só perna. O edema pode se localizar apenas na panturrilha e pé ou estar mais exuberante na coxa, indicando que o trombo se localiza nas veias profundas dessa região ou mais acima da virilha. Uma de suas principais conseqüências a curto prazo é a embolia pulmonar, que pode deixar seqüelas ou mesmo levar à morte. Fatores individuais de risco são: varizes de membros inferiores, idade maior que 40 anos, obesidade, trombose prévia, uso de anticoncepcionais, terapia de reposição hormonal, entre outras.
6 Tromboembolismo: Doença produzida pela impactação de um fragmento de um trombo. É produzida quando este se desprende de seu lugar de origem, e é levado pela corrente sangüínea até produzir a oclusão de uma artéria distante do local de origem do trombo. Esta oclusão pode ter diversas conseqüências, desde leves até fatais, dependendo do tamanho do vaso ocluído e do tipo de circulação do órgão onde se deu a oclusão.
7 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
   [Mais...]

COVID-19 - 22/06/21
Os sintomas1 da Covid-19 aparecem em média 5 ou 6 dias depois de a pessoa ser infectada pelo coronavírus, porém, isso pode levar até 14 dias. A maioria das pessoas infectadas apresentarão sintomas1 da doença que variam de leves a moderados e não precisarão ser hospitalizadas, mas algumas terão sintomas1 severos e até fatais.
1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
   [Mais...]

COVID-19 - 24/05/21
O exame de sorologia para Covid-19 ajuda a saber se o organismo desenvolveu resposta imunológica em função da exposição ao coronavírus. Esse exame é realizado de forma bastante simples e o resultado dele pode ser conhecido em poucos minutos. A sorologia não diagnostica a presença Covid-19, mas apenas detecta a presença ou não de anticorpos1 produzidos em decorrência do contato com o vírus2, seja por doença anterior ou quadros assintomáticos. Atualmente, a sorologia pode ser usada também para avaliar a resposta às vacinas.
1 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
   [Mais...]

COVID-19 - 18/05/21
A vacinação contra a Covid-19 ajuda a proteger contra a doença, mas trata-se de introduzir no organismo uma substância estranha que gera alguns efeitos colaterais1 que, no entanto, são sinais2 normais de que o corpo está construindo a proteção adequada. Nesse sentido, efeitos colaterais1 podem até ser considerados como bem-vindos. Alguns deles podem até afetar sua capacidade de realizar as atividades diárias, mas a maioria é simples e banal.
1 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
2 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
   [Mais...]

COVID-19 - 10/05/21
A Covid-19 pode predispor à trombose1 venosa ou arterial, causando hipóxia2 e quadro de coagulação3 intravascular4 disseminada. Isso pode acontecer mesmo depois que o vírus5 tenha sido eliminado. Acrescente-se ainda que nos pacientes internados há também o fator de imobilidade no leito. Necropsias de pacientes que morreram de Covid-19 revelaram que em alguns casos havia intensa trombose1 na microcirculação, levantando à hipótese de que a infecção6 pelo vírus5 causa intensa resposta inflamatória do endotélio7, com estado de hipercoagulabilidade8 e isquemia9 de órgãos, o que, em conjunto com a hipoxemia10, pode resultar em falência orgânica.
1 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
2 Hipóxia: Estado de baixo teor de oxigênio nos tecidos orgânicos que pode ocorrer por diversos fatores, tais como mudança repentina para um ambiente com ar rarefeito (locais de grande altitude) ou por uma alteração em qualquer mecanismo de transporte de oxigênio, desde as vias respiratórias superiores até os tecidos orgânicos.
3 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
4 Intravascular: Relativo ao interior dos vasos sanguíneos e linfáticos, ou que ali se situa ou ocorre.
5 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
6 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Endotélio: Camada de células que reveste interiormente os vasos sanguíneos e os vasos linfáticos.
8 Hipercoagulabilidade: Aumento da velocidade de coagulação do sangue.
9 Isquemia: Insuficiência absoluta ou relativa de aporte sanguíneo a um ou vários tecidos. Suas manifestações dependem do tecido comprometido, sendo a mais frequente a isquemia cardíaca, capaz de produzir infartos, isquemia cerebral, produtora de acidentes vasculares cerebrais, etc.
10 Hipoxemia: É a insuficiência de oxigênio no sangue.
   [Mais...]

COVID-19 - 07/04/21
ECMO é a sigla em inglês para ExtraCorporeal Membrane Oxygenation (oxigenação por membrana extracorporal), e se refere a uma técnica de suporte de vida extracorporal em doentes com falência cardiovascular ou pulmonar. Basicamente, a técnica consiste em bombear o sangue1 do corpo do paciente para uma máquina fora do corpo que procura substituir as funções do coração2 e dos pulmões3 da própria pessoa.
1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
3 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
   [Mais...]

COVID-19 - 10/03/21
Todos os vírus1 sofrem mutações naturais com o tempo, e o coronavírus não é exceção. Mutações são alterações naturais ou induzidas que ocorrem no genoma (material genético) do vírus1. Elas não mudam o comportamento do vírus1, mas de vez em quando um vírus1 sofre uma mutação2 que melhor o ajuda a sobreviver e reproduzir.
1 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
2 Mutação: 1. Ato ou efeito de mudar ou mudar-se. Alteração, modificação, inconstância. Tendência, facilidade para mudar de ideia, atitude etc. 2. Em genética, é uma alteração súbita no genótipo de um indivíduo, sem relação com os ascendentes, mas passível de ser herdada pelos descendentes.
   [Mais...]

COVID-19 - 23/02/21
Alguns estudos apontam que grávidas são um grupo de risco1 para a Covid-19. Não porque elas se infectem mais que a população geral, mas sim porque têm mais riscos de complicações caso adoeçam. Por um lado, a probabilidade de que a Covid-19 se agrave é baixa porque se trata de mulheres jovens, mas as gestantes estarão em maiores riscos que as não grávidas da mesma idade se tiverem de ser levadas a uma UTI ou se precisarem de ventilação2 mecânica, podendo inclusive estar em maior risco de morte.
1 Grupo de risco: Em medicina, um grupo de risco corresponde a uma população sujeita a determinados fatores ou características, que a tornam mais susceptível a ter ou adquirir determinada doença.
2 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
   [Mais...]



Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Receber conteúdos