Gostou do artigo? Compartilhe!

Os sintomas da Covid-19

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Sintomas1 da Covid-19

Os sintomas1 da Covid-19 aparecem em média 5 ou 6 dias depois de a pessoa ser infectada pelo coronavírus, porém, isso pode levar até 14 dias. A maioria das pessoas infectadas apresentarão sintomas1 da doença que variam de leves a moderados e não precisarão ser hospitalizadas, mas algumas terão sintomas1 severos e até fatais.

No início da Covid-19 eram considerados como sintomas1 definidores da doença a ocorrência de:

  • febre2
  • tosse seca
  • cansaço

Com o passar do tempo, percebeu-se que esses sintomas1 continuam a ser basilares, mas que são também importantes, embora menos comuns:

  • dores variadas
  • perda de apetite
  • garganta3 inflamada e dor de garganta3
  • diarreia4
  • conjuntivite5
  • coriza6 ou nariz7 entupido
  • dor de cabeça8
  • perda do olfato e/ou do paladar9
  • erupção10 cutânea11 na pele12
  • descoloração dos dedos das mãos13 ou dos pés

Como a doença afeta diferentes pessoas de diferentes maneiras, cada uma apresentará alguns desses sintomas1 como prevalentes e pode mesmo nem apresentar alguns ou todos eles.

Nos quadros graves ocorre também dificuldade de respirar ou falta de ar, com baixa oximetria, dor ou pressão no peito14 e perda de fala ou dos movimentos.

As crianças também podem pegar o coronavírus, mas parecem contraí-lo com menos frequência do que os adultos e geralmente a Covid-19 é menos grave nelas que nos adultos e idosos, embora haja também entre elas casos (raros) de morte. Os principais sintomas1 da Covid-19 nas crianças são uma temperatura alta, uma tosse nova e contínua, uma perda ou mudança do sentido do olfato e/ou paladar9. Ao que parece, até o momento, grande parte das crianças permanece assintomática quando contrai o vírus15.

Os sintomas1 pós-covid-19

No início da pandemia16, acreditava-se que a Covid-19 seria uma doença de curta duração, com recuperação completa em 6 semanas no máximo. Atualmente não se pensa mais assim. Hoje sabe-se que em alguns pacientes os sintomas1 debilitantes persistem por muitas semanas ou meses e observou-se que, em alguns pacientes, certos sintomas1 nunca desapareceram completamente.

Em certos pacientes, há manifestações preocupantes pós-Covid, que incluem uma série de sintomas1 físicos, como fadiga17 severa e aumento do risco de danos ao coração18, pulmões19, cérebro20 e sistema vascular21. Os danos parecem ser causados por respostas inflamatórias intensas, microangiopatia trombótica22, tromboembolismo23 venoso e privação de oxigênio. As lesões24 nesses órgãos às vezes persistem mesmo em algumas pessoas que apresentaram apenas sintomas1 leves da Covid-19.

Esses sintomas1 podem representar uma gravidade maior que a presença do próprio vírus15 e, inclusive, serem fatais. Muitos pacientes não morrem da Covid-19, propriamente, mas de sequelas25 deixadas por ela, depois que já não são mais portadores do vírus15.

Persistindo por mais longo prazo, pode haver fadiga17 persistente, dor muscular, depressão e sono interrompido. Sem uma definição formalmente aceita para a síndrome26 pós-Covid-19, é difícil avaliar a sua frequência, quanto tempo ela dura, quem corre o risco de desenvolver a síndrome26, o que a causa, qual é a sua fisiopatologia27 e como tratá-la e preveni-la.

Além disso, algumas pessoas também podem experimentar a síndrome26 pós-tratamento intensivo, depois de passarem muito tempo hospitalizados em UTI, que envolve fraqueza muscular, problemas de equilíbrio, declínio cognitivo28 e distúrbios de saúde29 mental.

Leia sobre "Tempo de permanência do coronavírus nas superfícies", "Uso de máscaras durante a pandemia16 de COVID-19" e "Coronavírus - como uma pessoa se infecta".

Como diagnosticar os sintomas1 da covid-19?

Os sintomas1 leves da Covid-19 são semelhantes aos de uma gripe30 comum e, por isso, podem ser confundidos com ela. O que sela o diagnóstico31 é o teste que demostra a presença do vírus15.

O único teste capaz de confirmar a infecção32 ativa de Covid-19 é o RT-PCR33, no qual uma amostra de secreções é retirada do nariz7 ou da boca34 e analisada no laboratório. Dado o potencial de gravidade da Covid-19, os sintomas1 devem ser atribuídos à doença, mesmo antes do teste, e só descartados quando o teste resultar negativo.

Como tratar os sintomas1 da covid-19?

Não há ainda uma medicação que seja unanimemente aceita como capaz de eliminar o vírus15 causador da Covid. Em todos os casos, é necessária a assistência médica para tratar e aliviar ou prevenir os sintomas1.

Os casos mais leves de Covid-19 podem ser tratados em casa, mas, ainda assim, é preciso que a pessoa fique em isolamento durante o período de recuperação para evitar a infecção32 de outras pessoas. Os casos mais graves requerem hospitalização e, por vezes, UTI e intubação.

Como evoluem os sintomas1 da covid-19?

Os sintomas1, que começam de forma leve, podem evoluir rapidamente para formas mais graves, sobretudo em pacientes com mais de 60 anos de idade. Por isso, a segunda semana de infecção32 é crucial para determinar o nível da gravidade da enfermidade.

Como se prevenir da covid-19?

Até o momento, a melhor maneira de prevenir a Covid-19 é a vacinação que, infelizmente, ainda é restrita.

Tanto para evitar contrair o vírus15, quanto para evitar a disseminação diante da simples suspeita de Covid-19, a pessoa deve:

  • utilizar máscara descartável, para proteger a si mesma e às outras pessoas da tosse e de espirros que podem espalhar o vírus15;
  • cobrir o nariz7 e a boca34 ao espirrar ou tossir, utilizando um lenço descartável e descartando-o após cada utilização;
  • lavar as mãos13 com frequência ao longo do dia, principalmente ao chegar em casa ou no local de trabalho;
  • evitar o contato direto com outras pessoas, através de toques, beijos ou abraços;
  • evitar utilizar o transporte público para se locomover sempre que possível.

Todas as pessoas que estiveram em contato próximo com uma pessoa com suspeita de covid nos últimos 14 dias devem ser avisadas sobre a possibilidade de um diagnóstico31 da doença, para que essas pessoas possam ficar atentas ao surgimento de sintomas1.

Veja mais sobre "Oxímetros", "Saturação de oxigênio", "Oxigenoterapia" e "Ventilação35 mecânica".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites do CDC – Centers for Disease Control and Prevention e do NHS – National Health Service.

ABCMED, 2021. Os sintomas da Covid-19. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/covid-19/1396195/os+sintomas+da+covid+19.htm>. Acesso em: 23 set. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
3 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
4 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
5 Conjuntivite: Inflamação da conjuntiva ocular. Pode ser produzida por alergias, infecções virais, bacterianas, etc. Produz vermelhidão ocular, aumento da secreção e ardor.
6 Coriza: Inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo.
7 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
8 Cabeça:
9 Paladar: Paladar ou sabor. Em fisiologia, é a função sensorial que permite a percepção dos sabores pela língua e sua transmissão, através do nervo gustativo ao cérebro, onde são recebidos e analisados.
10 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
11 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
12 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
13 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
14 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
15 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
16 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
17 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
18 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
19 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
20 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
21 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
22 Trombótica: Relativo à trombose, ou seja, à formação ou desenvolvimento de um trombo (coágulo).
23 Tromboembolismo: Doença produzida pela impactação de um fragmento de um trombo. É produzida quando este se desprende de seu lugar de origem, e é levado pela corrente sangüínea até produzir a oclusão de uma artéria distante do local de origem do trombo. Esta oclusão pode ter diversas conseqüências, desde leves até fatais, dependendo do tamanho do vaso ocluído e do tipo de circulação do órgão onde se deu a oclusão.
24 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
25 Sequelas: 1. Na medicina, é a anomalia consequente a uma moléstia, da qual deriva direta ou indiretamente. 2. Ato ou efeito de seguir. 3. Grupo de pessoas que seguem o interesse de alguém; bando. 4. Efeito de uma causa; consequência, resultado. 5. Ato ou efeito de dar seguimento a algo que foi iniciado; sequência, continuação. 6. Sequência ou cadeia de fatos, coisas, objetos; série, sucessão. 7. Possibilidade de acompanhar a coisa onerada nas mãos de qualquer detentor e exercer sobre ela as prerrogativas de seu direito.
26 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
27 Fisiopatologia: Estudo do conjunto de alterações fisiológicas que acontecem no organismo e estão associadas a uma doença.
28 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
29 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
30 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
31 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
32 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
33 PCR: Reação em cadeia da polimerase (em inglês Polymerase Chain Reaction - PCR) é um método de amplificação de DNA (ácido desoxirribonucleico).
34 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
35 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.