AbcMed  -  Sinais, Sintomas e Doenças
A doença de Dowling-Degos é uma dermatose1 hereditária rara que consiste numa desordem pigmentar reticulada da pele2. Caracteriza-se pela presença de manchas hiperpigmentadas nas regiões de flexão, com distribuição em rede; lesões3 tipo comedão (cravos) no dorso4 e na região cervical; e cicatrizes5 cribriformes na face6, particularmente periorais.
1 Dermatose: Qualquer moléstia da pele e de seus anexos, especialmente quando caracterizada pela ausência de inflamação.
2 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
3 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
4 Dorso: Face superior ou posterior de qualquer parte do corpo. Na anatomia geral, é a região posterior do tronco correspondente às vértebras; costas.
5 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
6 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
   [Mais...]

Intolerância alimentar é uma expressão ampla, usada para descrever uma vasta gama de reações adversas do corpo a determinados alimentos que não conseguem ser digeridos por ele. Desta forma, o alimento não digerido continua no estômago1, resultando em diversos sintomas2 que causam mal-estar no indivíduo.
1 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
   [Mais...]

Uma hérnia1 inguinal consiste na protrusão de parte do intestino ou outro órgão abdominal através de uma abertura da parede abdominal2 na virilha. Há dois tipos de hérnia1 inguinal, dependendo exatamente de onde ela ocorre: a hérnia1 inguinal direta e a hérnia1 inguinal indireta.
1 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
2 Parede Abdominal: Margem externa do ABDOME que se estende da cavidade torácica osteocartilaginosa até a PELVE. Embora sua maior parte seja muscular, a parede abdominal consiste em pelo menos sete camadas Músculos Abdominais;
   [Mais...]

A donovanose, também chamada de granuloma1 inguinal ou granuloma1 venéreo, é uma doença bacteriana crônica, sexualmente transmissível. É pouco frequente e ocorre principalmente em regiões tropicais ou subtropicais como América Latina, Caribe, Índia e Austrália, sendo pouco conhecida e, por isso, subdiagnosticada.
1 Granuloma: Formação composta por tecido de granulação que se encontra em processos infecciosos e outras doenças. É, na maioria das vezes, reacional a algum tipo de agressão (corpo estranho, ferimentos, parasitas, etc.).
   [Mais...]

A síndrome1 da bexiga2 dolorosa, síndrome1 da dor na bexiga2 ou síndrome1 da dor pélvica3 crônica é um conjunto de doenças mal compreendidas que causam dor pélvica3 de longa duração e problemas para urinar.
1 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
2 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
3 Pélvica: Relativo a ou próprio de pelve. A pelve é a cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia. Ou também é qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
   [Mais...]

Em todas as especialidades da Medicina, o médico lida mais frequentemente com problemas comuns que constituem o dia a dia da sua clínica. Assim, por exemplo, grande parte dos clientes de um endocrinologista1 são diabéticos; de um cardiologista2 são pessoas que têm pressão alta; de um oftalmologista3, pessoas que têm miopia4 ou hipermetropia5, etc. Mas, com menor frequência, todo médico lida também com situações menos comuns, as quais se constituem num maior desafio profissional.
1 Endocrinologista: Médico que trata pessoas que apresentam problemas nas glândulas endócrinas.
2 Cardiologista: Médico especializado em tratar pessoas com problemas cardíacos.
3 Oftalmologista: Médico especializado em diagnosticar e tratar as doenças que acometem os olhos. Podem prescrever óculos de grau e lentes de contato.
4 Miopia: Incapacidade para ver de forma clara objetos que se encontram distantes do olho.Origina-se de uma alteração dos meios de refração do olho, alteração esta que pode ser corrigida com o uso de lentes especiais, e mais recentemente com o uso de cirurgia a laser.
5 Hipermetropia: Transtorno ocular em que existe uma dificuldade para ver objetos de perto. Origina-se de uma alteração dos meios de refração do olho, alteração esta que pode ser corrigida com o uso de lentes especiais e, mais recentemente, com o uso de cirurgia a laser.
   [Mais...]

Chama-se lama biliar ou “areia na vesícula” a um resíduo que permanece na vesícula1 quando ela não consegue esvaziar-se completamente. Várias partículas normalmente suspensas na bile2 podem se precipitar como resultado de permanecerem por muito tempo retidas na vesícula biliar3, formando o que é comumente conhecido como lama biliar.
1 Vesícula: Lesão papular preenchida com líquido claro.
2 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
3 Vesícula Biliar: Reservatório para armazenar secreção da BILE. Através do DUCTO CÍSTICO, a vesícula libera para o DUODENO ácidos biliares em alta concentração (e de maneira controlada), que degradam os lipídeos da dieta.
   [Mais...]

Dispraxia é uma disfunção neurológica que impede o cérebro1 de desempenhar os movimentos corretamente, caracterizada por um transtorno do desenvolvimento da coordenação motora. Esse transtorno compromete acentuadamente as atividades da vida diária e o rendimento escolar, e pode inclusive comprometer a articulação2 e a fala.
1 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
2 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
   [Mais...]

Os distúrbios da coagulação1 do sangue2 são disfunções na capacidade do corpo de controlar a formação e dissolução de coágulos sanguíneos. Eles ocorrem quando o corpo é incapaz de produzir quantidades suficientes das proteínas3 necessárias para ajudar a coagular4 o sangue2. Essas proteínas3 são, todas elas, produzidas no fígado5. Daí já se vê que doenças hepáticas6 também podem alterar o processo de coagulação1.
1 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
3 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
4 Coagular: Promover a coagulação ou solidificação; perder a fluidez, transformar-se em massa ou sólido.
5 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
6 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
   [Mais...]

A encefalocele1, também chamada cefalocele, craniocele ou cranium bifidum, é uma protusão ou projeção em forma de saco do cérebro2 e das membranas que o cobrem através de uma abertura (fechamento incompleto) da calota craniana. O tecido3 protuberante pode estar localizado em qualquer parte da cabeça4, mas geralmente afeta a linha média do crânio5, desde o occipício (parte de trás do crânio5) até a cavidade nasal6, sendo mais frequente na região occipital.
1 Encefalocele: Defeito de fechamento do tubo neural, o qual pode ocorrer em qualquer local da região dorsal do embrião em gestação. Quando ocorre na região da cabeça recebe o nome de encefalocele. Há um herniação do tecido cerebral devido a um defeito congênito ou adquirido.
2 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
3 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
4 Cabeça:
5 Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO. Sinônimos: Calvaria; Calota Craniana
6 Cavidade Nasal: Porção proximal da passagem respiratória em cada lado do septo nasal, revestida por uma mucosa ciliada extendendo-se das narinas até a faringe.
   [Mais...]



Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Receber conteúdos