Gostou do artigo? Compartilhe!

Verrugas genitais

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são verrugas?

Verrugas são pequenas protuberâncias que surgem na pele1 ou mucosas2 e podem ter formas regulares ou irregulares. Normalmente elas são indolores e muitas delas somem naturalmente com o passar do tempo. A maioria é causada pela presença do papilomavírus humano (HPV) e pode afetar regiões diversas.

O que são verrugas genitais?

As verrugas genitais, medicamente conhecidas como condilomas3 acuminados, são um dos tipos mais comuns de infecções4 sexualmente transmissíveis. O HPV infecta pele1 e mucosas2 dos seres humanos e pode provocar o aparecimento de verrugas nos órgãos genitais, ânus5 e região oral.

Algumas cepas6 do HPV genital, além de verrugas genitais, podem dar origem ao câncer7.

Leia mais sobre "Doenças sexualmente transmissíveis", "HPV" e "Úlceras8 genitais".

Qual é a causa das verrugas genitais?

As verrugas genitais são causadas pelo papilomavírus humano (HPV), vírus9 da família Papilloma viridea. Na verdade, há muitos tipos de HPV: alguns tipos causam verrugas na pele1, outros tipos causam verrugas nos genitais. Os principais fatores de risco para adquirir verrugas genitais são: ter relações sexuais desprotegidas com vários parceiros; ter tido alguma outra infecção10 sexualmente transmissível; tornar-se sexualmente ativo desde tenra idade; ter um sistema imunológico11 enfraquecido.

Quais são as características clínicas das verrugas genitais?

As verrugas genitais são muito comuns: oito em cada dez mulheres terão sido infectadas pelo menos uma vez na vida ao chegarem aos 50 anos. Elas podem ter a aparência de pequenas elevações cor de carne ou ter um aspecto de couve-flor. Em muitos casos, elas são pequenas demais para serem visíveis. Raramente elas podem se multiplicar em grandes grupos. Isso acontece em alguém com um sistema imunológico11 enfraquecido.

Elas podem surgir na virilha, ao redor do ânus5, no pênis12 dos homens ou no interior da vagina13 das mulheres. A maioria dessas infecções4 desaparece por si só em um a dois anos e quando não desaparecem aumentam a chance de provocarem um câncer7. O câncer7 resultante da infecção10 pelo HPV ocorre na parte do corpo em que a infecção10 estiver localizada. Assim, se a infecção10 estiver localizada no colo do útero14, poderá provocar câncer7 cervical, se estiver localizada na garganta15, a pessoa poderá ter câncer7 de garganta15, e assim por diante.

Nas mulheres, as verrugas genitais podem crescer na vulva16, nas paredes da vagina13, na área entre os órgãos genitais externos e o ânus5, no canal anal17 e no colo do útero14. Nos homens, elas podem ocorrer na ponta ou haste do pênis12, escroto18 ou ânus5. As verrugas genitais também podem se desenvolver (raramente) na boca19 ou na garganta15 de uma pessoa que teve contato sexual oral com uma pessoa infectada.

As verrugas genitais podem ser totalmente assintomáticas, mas os sinais20 e sintomas21 delas, quando existem, podem incluir: inchaços pequenos, cor de carne, marrom ou rosa nas áreas genitais; podem assumir uma forma semelhante a couve-flor, causada pela confluência de várias verrugas próximas umas das outras; prurido22 ou desconforto na área genital e sangramento com a relação sexual.

Como o médico diagnostica as verrugas genitais?

Os médicos identificam as verrugas visíveis com base na sua aparência característica e devem examinar o colo do útero14 e o ânus5 para verificar a presença de outras verrugas menos visíveis.

Como o médico trata as verrugas genitais?

As verrugas visíveis geralmente podem ser removidas com laser, por congelamento (crioterapia23) ou por cirurgia, mas por vezes medicamentos são aplicados a elas.

Como prevenir as verrugas genitais?

A prevenção das verrugas genitais consiste em limitar o número de parceiros sexuais e usar camisinha toda vez que a pessoa fizer sexo. Existem vacinas capazes de impedir que a pessoa adquira verrugas genitais. Essas vacinas devem ser tomadas por pré-adolescentes, antes de iniciarem suas experiências sexuais.

Quais são as complicações possíveis das verrugas genitais?

As complicações das infecções4 pelo HPV podem incluir o câncer7 do colo24 de útero25, vulva16, ânus5, pênis12, boca19 e garganta15. Raramente, durante a gravidez26, as verrugas podem aumentar de tamanho, dificultando a micção27. Verrugas na parede vaginal podem dificultar o alongamento dos tecidos vaginais durante o parto e podem sangrar, quando tracionadas durante o parto. Mais raramente ainda, um bebê nascido de mãe com verrugas genitais pode desenvolver verrugas na garganta15.

Veja também sobre "Papiloma", "Herpes genital", "Doenças do pênis12" e "Doenças da vagina13".

 

Referências:

Os informes contidos nesse artigo foram obtidos dos sites da Mayo Clinic e do NHS - National Health Service.

ABCMED, 2020. Verrugas genitais. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1373723/verrugas+genitais.htm>. Acesso em: 23 set. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
3 Condilomas: Formação em formato de verruga que ocupa a superfície das mucosas genitais ou retais. Pode estar associada à infecção por um vírus chamado HPV (papilomavírus humano). Também é encontrado na sífilis tardia.
4 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Ânus: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
6 Cepas: Cepa ou estirpe é um termo da biologia e da genética que se refere a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas e/ou fisiológicas.
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
9 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
10 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
11 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
12 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
13 Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original
14 Colo do útero: Porção compreendendo o pescoço do ÚTERO (entre o ístmo inferior e a VAGINA), que forma o canal cervical.
15 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
16 Vulva: Genitália externa da mulher, compreendendo o CLITÓRIS, os lábios, o vestíbulo e suas glândulas.
17 Canal Anal: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
18 Escroto:
19 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
20 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
21 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
22 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
23 Crioterapia: Processo terapêutico baseado em aplicações de gelo, neve carbônica e outros veículos de frio intenso.
24 Colo: O segmento do INTESTINO GROSSO entre o CECO e o RETO. Inclui o COLO ASCENDENTE; o COLO TRANSVERSO; o COLO DESCENDENTE e o COLO SIGMÓIDE.
25 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
26 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
27 Micção: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ginecologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.