Gostou do artigo? Compartilhe!

Tenossinovite - como é? E o que pode ser feito para evitar?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é tenossinovite?

A tenossinovite, também chamada inflamação1 da bainha do tendão2, é um processo inflamatório da membrana que envolve o tendão2, chamada sinóvia. Via de regra, o tendão2 se desloca em um movimento de vai-e-vem, conforme o músculo correspondente se contrai ou se distende. Em caso de tenossinovite, este movimento fica prejudicado e doloroso.

Quais são as causas da tenossinovite?

A tenossinovite pode dever-se a inúmeras doenças de ordem reumatológica, infecciosa, metabólica ou tumoral ou a traumas diretos sobre o tendão2 e, ainda, à hiperatividade músculo tendínea realizada no trabalho ou mesmo fora dele. Entre os locais do corpo mais sujeitos a este tipo de afecção3 encontram-se a mão4, o punho, o cotovelo, o ombro, o joelho e o tornozelo, embora possa ocorrer em qualquer outro local.

A tenossinovite afeta mais o sexo feminino do que o masculino e em maior percentagem pessoas entre os 30 e 50 anos que tenham atividades diárias que envolvam o uso, por exemplo, da mão4 e do punho em movimentos repetitivos.

Leia sobre "Artrite5", "Artrose6", "Artralgia7", "Lesão8 por esforço repetitivo".

Quais são as principais características clínicas da tenossinovite?

Os sintomas9 principais da tenossinovite são limitação dos movimentos da articulação10 envolvida, inchaço11 articular na área afetada, dor e sensibilidade ao redor da junta afetada, dor ao movimentar a articulação10, vermelhidão ao longo do tendão2 e, eventualmente, febre12.

Como o médico diagnostica a tenossinovite?

Para diagnosticar a tenossinovite, o médico irá examinar a parte corporal comprometida (a mão4, por exemplo) para ver se o paciente sente dor quando ela é movimentada ou pressionada. Determinadas manobras, como o teste de Finkelstein (dobrar o polegar sobre a palma da mão4 e dobrar os dedos para baixo sobre o polegar) ajudam a estabelecer o diagnóstico13, verificando se há dor. Exames de imagem, como radiografias, em geral não são necessários nem úteis para diagnosticar a tenossinovite. Quando muito, ajudam a diagnosticar alguma patologia14 associada.

Como o médico trata a tenossinovite?

Para o tratamento correto da tenossinovite, é de fundamental importância a descoberta do fator causal e sua remoção, se possível. Sem isso, qualquer tratamento realizado não obterá êxito. Os objetivos mais imediatos do tratamento são aliviar a dor e reduzir a inflamação1. Um repouso absoluto dos tendões15 afetados é essencial para a recuperação. O uso de uma tala16 ou cinta removível pode ajudar a manter os tendões15 imobilizados.

A aplicação de calor ou frio à área afetada ajuda a reduzir a dor e a inflamação1. Medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos17 ou injeções locais de corticosteroides podem aliviar a dor e reduzir a inflamação1.

A tenossinovite causada por infecção18 precisa de tratamento imediato com antibióticos, porque corre o risco de levar à rigidez ou à dor permanente. Em alguns casos graves, pode ser necessária cirurgia para retirar a inflamação1 ou o pus19 ao redor do tendão2.

Depois da recuperação, o paciente deve fazer fisioterapia20 e exercícios para fortalecimento usando os músculos21 ao redor do tendão2 afetado, para evitar a volta da lesão8.

Saiba mais sobre "Anti-inflamatórios não esteroides", "Corticoides" e "Fisioterapia20".

Como evolui a tenossinovite?

Em geral, sendo feito o tratamento adequado da tenossinovite, a recuperação é total. No entanto, se a condição for causada por esforço excessivo ou repetitivo e a atividade não for interrompida, a tenossinovite pode voltar. Se tornar-se crônica, o tendão2 pode ser danificado e a recuperação pode se tornar lenta ou incompleta.

Como prevenir a tenossinovite?

Deve-se evitar movimentos repetitivos e o uso excessivo dos mesmos tendões15 para ajudar a evitar a tenossinovite.

Quais são as complicações possíveis da tenossinovite?

A tenossinovite não tratada, ou tratada incorretamente, pode tornar difícil o uso da parte afetada por algum tempo ou mesmo ocasionar limitação permanente dos movimentos.

Veja também sobre "Síndrome22 do túnel do carpo", "Cisto sinovial" e "Sinovite23".

 

ABCMED, 2019. Tenossinovite - como é? E o que pode ser feito para evitar?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/ortopedia-e-saude/1341768/tenossinovite-como-e-e-o-que-pode-ser-feito-para-evitar.htm>. Acesso em: 18 ago. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
2 Tendão: Tecido fibroso pelo qual um músculo se prende a um osso.
3 Afecção: Qualquer alteração patológica do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
4 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
5 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
6 Artrose: Também chamada de osteoartrose ou processo degenerativo articular, resulta de um processo anormal entre a destruição cartilaginosa e a reparação da mesma. Entende-se por cartilagem articular, um tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos que possuem algum grau de movimentação entre eles, sua função básica é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam qualquer tipo de movimento, funcionando como mecanismo de absorção de choque. O estado de hidratação da cartilagem e a integridade da mesma, é fator preponderante para o não desenvolvimento da artrose.
7 Artralgia: Dor em uma articulação.
8 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
11 Inchaço: Inchação, edema.
12 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
13 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
14 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
15 Tendões: Tecidos fibrosos pelos quais um músculo se prende a um osso.
16 Tala: Instrumento ortopédico utilizado freqüentemente para imobilizar uma articulação ou osso fraturado. Pode ser de gesso ou material plástico.
17 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
18 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
19 Pus: Secreção amarelada, freqüentemente mal cheirosa, produzida como conseqüência de uma infecção bacteriana e formada por leucócitos em processo de degeneração, plasma, bactérias, proteínas, etc.
20 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
21 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
22 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
23 Sinovite: Inflamação da membrana sinovial, uma fina camada de tecido conjuntivo que reveste estruturas como tendões musculares, cápsulas articulares e bolsas sinoviais.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.