Gostou do artigo? Compartilhe!

Ortodontia - dentes tortos! O que preciso fazer?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é ortodontia?

Ortodontia é uma especialidade odontológica que corrige a posição dos dentes e dos ossos maxilares1 posicionados de forma inadequada. Muitas pessoas têm dentes tortos, ou seus dentes não se encontram corretamente quando mordem. Esses problemas podem fazer com que os dentes fiquem mais propensos a se machucar ou sobrecarregar os músculos2 da mandíbula3. Em alguns casos, o desenvolvimento anormal dos dentes e da mandíbula3 pode afetar a forma do rosto.

Leia sobre "Dentes separados" e "Envelhecimento precoce dos dentes".

Por que fazer um tratamento ortodôntico?

O tratamento ortodôntico pode ser usado para corrigir o alinhamento de dentes tortos, protuberantes ou apinhados, para corrigir problemas com a mordida e para melhorar a aparência, incluindo o sorriso. Além disso, dentes tortos ou dentes que não se encaixam corretamente são difíceis de serem mantidos limpos, podendo ser perdidos precocemente, devido à deterioração e à doença periodontal4.

Também causam um estresse adicional aos músculos2 de mastigação, que pode levar a dores de cabeça5, síndrome6 da ATM (articulação temporomandibular7) e dores na região do pescoço8, dos ombros e das costas9. O tratamento ortodôntico também se justifica por razões estéticas: dentes tortos ou mal posicionados também prejudicam a aparência.

Geralmente o tratamento ortodôntico é realizado por meio de um aparelho ortodôntico e também pode ser executado para tratar outros problemas de saúde10, como uma fissura11 labial e palatina ou casos de apneia12 leve do sono.

Saiba mais sobre "Periodontite", "Disfunção da ATM", "Fenda palatina" e "Lábio leporino13". 

Quem precisa de um tratamento ortodôntico?

Com base em alguns instrumentos de diagnóstico14 que incluem um histórico médico e dentário completo, um exame clínico, moldes de gesso dos dentes e fotografias e radiografias especiais, o ortodontista ou dentista poderá decidir se o tratamento ortodôntico é recomendável. Apenas um dentista ou ortodontista poderá determinar se a pessoa necessita e se poderá se beneficiar de um tratamento ortodôntico.

Como se realiza o tratamento ortodôntico?

O tratamento ortodôntico só é iniciado depois que a maioria dos dentes permanentes de uma pessoa já fizeram seu aparecimento. Isso acontece quando a criança tem pelo menos 12 anos, mas depende do número de dentes adultos e do crescimento do rosto e das mandíbulas. Para adultos, o tratamento ortodôntico pode começar em qualquer idade, mas as opções de tratamento são mais limitadas. O tratamento também exigirá que a pessoa tenha um rigoroso padrão de higiene oral, pois ele pode aumentar o risco de cárie dentária.

A ortodontia usa principalmente aparelhos para corrigir a posição dos dentes. Diversos tipos de aparelhos, tanto fixos como móveis, são utilizados para ajudar a movimentar os dentes, retrair os músculos2 e alterar o crescimento mandibular.

Dentre os diversos aparelhos utilizados, os mais comuns são: aparelhos fixos, mantenedor de espaço fixo, niveladores, aparelhos de reposicionamento de mandíbula3, amortecedores de lábios e bochechas, expansor palatino, contentores móveis e aparelho extra bucal. Estes aparelhos funcionam colocando uma leve pressão nos dentes e ossos maxilares1.

Em alguns casos, a pessoa pode ter que usar algum outro equipamento auxiliar desde a manhã até a noite ou ter pequenos pinos colocados temporariamente na mandíbula3. Pode ser necessário também remover alguns dentes como parte do tratamento. A duração do tratamento dependerá de quão complicado é o problema, mas na maioria dos casos ele dura entre 18 e 24 meses. 

Veja também sobre "Halitose15", "Enxaguatórios bucais", "Clareamento dental", "Sangramento gengival" e "Dor de dente16".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas em parte do site da American Dental Association e em parte do site Share Care.

ABCMED, 2019. Ortodontia - dentes tortos! O que preciso fazer?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-bucal/1344418/ortodontia-dentes-tortos-o-que-preciso-fazer.htm>. Acesso em: 6 ago. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Maxilares: Estrutura óssea da boca (que fixa os dentes). É constituída pela MANDÍBULA e pela MAXILA.
2 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
3 Mandíbula: O maior (e o mais forte) osso da FACE; constitui o maxilar inferior, que sustenta os dentes inferiores. Sinônimos: Forame Mandibular; Forame Mentoniano; Sulco Miloióideo; Maxilar Inferior
4 Periodontal: Relativo ao ou próprio do tecido em torno dos dentes, o periodonto. O periodonto é o tecido conjuntivo que fixa o dente no alvéolo.
5 Cabeça:
6 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
7 Articulação Temporomandibular: Articulação entre o côndilo da mandíbula e o tubérculo articular do osso temporal. Relação Central;
8 Pescoço:
9 Costas:
10 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
11 Fissura: 1. Pequena abertura longitudinal em; fenda, rachadura, sulco. 2. Em geologia, é qualquer fratura ou fenda pouco alargada em terreno, rocha ou mesmo mineral. 3. Na medicina, é qualquer ulceração alongada e superficial. Também pode significar uma fenda profunda, sulco ou abertura nos ossos; cesura, cissura. 4. Rachadura na pele calosa das mãos ou dos pés, geralmente de pessoas que executam trabalhos rudes. 5. Na odontologia, é uma falha no esmalte de um dente. 6. No uso informal, significa apego extremo; forte inclinação; loucura, paixão, fissuração.
12 Apnéia: É uma parada respiratória provocada pelo colabamento total das paredes da faringe que ocorre principalmente enquanto a pessoa está dormindo e roncando. No adulto, considera-se apnéia após 10 segundos de parada respiratória. Como a criança tem uma reserva menor, às vezes, depois de dois ou três segundos, o sangue já se empobrece de oxigênio.
13 Lábio leporino: Alteração congênita na qual existe uma solução de continuidade no palato (céu da boca), que comunica a cavidade oral à nasal. Pode ser total (quando o palato duro, que é ósseo, está envolvido) ou parcial (quando apenas as partes moles, como lábios, gengiva, mucosas estão envolvidas).
14 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
15 Halitose: Halitose ou mau hálito é a exalação de odores desagradáveis oriundos da cavidade bucal ou estômago através da respiração, sendo que em 90% dos casos, a saburra lingual é a causa do problema.
16 Dente: Uma das estruturas cônicas duras situadas nos alvéolos da maxila e mandíbula, utilizadas na mastigação e que auxiliam a articulação. O dente é uma estrutura dérmica composta de dentina e revestida por cemento na raiz anatômica e por esmalte na coroa anatômica. Consiste numa raiz mergulhada no alvéolo, um colo recoberto pela gengiva e uma coroa, a parte exposta. No centro encontra-se a cavidade bulbar preenchida com retículo de tecido conjuntivo contendo uma substância gelatinosa (polpa do dente) e vasos sangüíneos e nervos que penetram através de uma abertura ou aberturas no ápice da raiz. Os 20 dentes decíduos ou dentes primários surgem entre o sexto e o nono e o vigésimo quarto mês de vida; sofrem esfoliação e são substituídos pelos 32 dentes permanentes, que aparecem entre o quinto e sétimo e entre o décimo sétimo e vigésimo terceiro anos. Existem quatro tipos de dentes
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.