Gostou do artigo? Compartilhe!

Sangramento das gengivas - tem como evitar!

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é sangramento das gengivas?

Sangramento nas gengivas é a perda de sangue1 na junção delas com os dentes. O sangramento é sempre um alerta de que elas não estão tão saudáveis como deveriam e é o sinal2 mais frequente de doença gengival, podendo também apontar para outros problemas de saúde3. O sangramento das gengivas é uma das experiências mais desagradáveis da saúde3 bucal e dificulta os cuidados adequados com os dentes, o que pode agravar o problema e construir um círculo vicioso.

Quais são as causas do sangramento das gengivas?

O sangramento ocasional das gengivas pode ser causado pela escovação vigorosa dos dentes (uso de força excessiva ao usar a escova de dentes é muito comum) ou pelo uso de próteses que não se ajustam corretamente. Sangramento frequente na gengiva também pode indicar condições mais graves, incluindo gengivite4 (inflamação5 das gengivas), periodontite, leucemia6, deficiência de vitaminas e falta de células7 de coagulação8 (plaquetas9).

Saiba mais sobre "Gengivite4", "Periodontite", "Leucemia6" e "Plaquetas9 baixas".

Algumas características das condições clínicas que levam ao sangramento das gengivas

A maioria das pessoas desenvolve gengivite4 quando a placa10 dental, constituída de detritos e bactérias (placa10 bacteriana), fica aderida aos dentes e às gengivas por muito tempo. A placa10 pode ficar na linha da gengiva se os dentes não forem escovados corretamente e se o fio dental for usado de modo inadequado. Nos casos em que a placa10 bacteriana não é removida, ela pode endurecer e converter-se em tártaro11, o que aumentará o sangramento. Os sintomas12 de gengivite4 incluem gengivas inchadas, dor na boca13 e ao redor das gengivas e sangramento gengival.

A periodontite pode ocorrer quando a gengivite4 se torna avançada. A doença periodontal14 é uma infecção15 das gengivas e dos tecidos de suporte que conectam dentes e gengivas. A periodontite pode fazer com que os dentes se soltem e caiam.

Os sangramentos das gengivas podem se dever a deficiências de vitamina16 C e vitamina16 K. No entanto, essa eventualidade é rara. Pessoas que vivem em áreas desenvolvidas do mundo têm acesso normal às vitaminas C e K de que necessitam, através de alimentos e suplementos. São ricos em vitamina16 C as frutas cítricas, brócolis, morangos, tomates, batatas e pimentões. Os alimentos ricos em vitamina16 K são agrião, couve, espinafre, acelga, alface, mostarda verde, soja, óleo de canola e azeite.

As pessoas que usam próteses dentárias (dentaduras) também podem ter sangramentos nas gengivas, se elas não estiverem bem ajustadas. O paciente deve falar com o seu dentista ou ortodontista se dentaduras ou outros aparelhos orais estiverem causando sangramento nas gengivas.

A gravidez17, devido às alterações hormonais deste período, pode levar a sangramentos das gengivas. Distúrbios hemorrágicos18 como hemofilia19 e leucemia6 também podem aumentar o risco de sangramento gengival.

Leia sobre "Escorbuto20", "Hemofilia19", "Dor de dente21", "Halitose22 ou mau hálito" e "Enxaguatórios bucais".

Como evitar e tratar o sangramento das gengivas?

Normalmente as gengivas só sangram quando agredidas pela escovação ou por outro meio qualquer. Há muitas maneiras de ajudar a melhorar a saúde3 bucal e ajudar a curar os sangramentos gengivais:

  • Um regime eficaz de higiene bucal é uma ótima maneira de prevenir o sangramento gengival.
  • Evitar o tabaco. O uso do tabaco pode prejudicar as gengivas e torná-las mais propensas a desenvolver doenças gengivais.
  • Consultar regularmente o dentista, pelo menos duas vezes por ano.
  • Muitas pessoas experimentam sangramento nas gengivas quando usam fio dental ou escovam os dentes com muita força. Eles podem achar que escovar com muita força remove mais placa10, mas, na realidade, eles podem estar danificando o delicado tecido23 gengival. O movimento correto de escovação dos dentes (semelhante à varredura dos dentes) é fundamental para evitar danos e prevenir a formação da placa10 bacteriana.

Como evitar a gengivite4?

A gengivite4 é evitável e reversível. O uso diário correto do fio dental e a escovação, combinados a visitas regulares ao dentista, podem ajudar as gengivas a cicatrizar e a evitar esta condição.

Veja também sobre "Higiene dental infantil", "Clareamento", "Implante24 dentário" e "Tratamento de canal dentário".

 

ABCMED, 2018. Sangramento das gengivas - tem como evitar!. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-bucal/1322603/sangramento+das+gengivas+tem+como+evitar.htm>. Acesso em: 22 out. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Gengivite: Condição em que as gengivas apresentam-se com sinais inflamatórios e sangramentos.
5 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
6 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
7 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
8 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
9 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
10 Placa: 1. Lesão achatada, semelhante à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
11 Tártaro: Em odontologia, é um depósito duro, formado especialmente por sais de cálcio e de magnésio, que se localizam na borda dos dentes ou sob as gengivas e precisa ser retirado regularmente para evitar complicações dentárias.
12 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
14 Periodontal: Relativo ao ou próprio do tecido em torno dos dentes, o periodonto. O periodonto é o tecido conjuntivo que fixa o dente no alvéolo.
15 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
16 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
17 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
18 Hemorrágicos: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
19 Hemofilia: Doença transmitida de forma hereditária na qual existe uma menor produção de fatores de coagulação. Como conseqüência são produzidos sangramentos por traumatismos mínimos, sobretudo em articulações (hemartrose). Sua gravidade depende da concentração de fatores de coagulação no sangue.
20 Escorbuto: Doença aguda ou crônica causada pela carência de vitamina C, caracterizada por hemorragias, alteração das gengivas e queda da resistência às infecções.
21 Dente: Uma das estruturas cônicas duras situadas nos alvéolos da maxila e mandíbula, utilizadas na mastigação e que auxiliam a articulação. O dente é uma estrutura dérmica composta de dentina e revestida por cemento na raiz anatômica e por esmalte na coroa anatômica. Consiste numa raiz mergulhada no alvéolo, um colo recoberto pela gengiva e uma coroa, a parte exposta. No centro encontra-se a cavidade bulbar preenchida com retículo de tecido conjuntivo contendo uma substância gelatinosa (polpa do dente) e vasos sangüíneos e nervos que penetram através de uma abertura ou aberturas no ápice da raiz. Os 20 dentes decíduos ou dentes primários surgem entre o sexto e o nono e o vigésimo quarto mês de vida; sofrem esfoliação e são substituídos pelos 32 dentes permanentes, que aparecem entre o quinto e sétimo e entre o décimo sétimo e vigésimo terceiro anos. Existem quatro tipos de dentes
22 Halitose: Halitose ou mau hálito é a exalação de odores desagradáveis oriundos da cavidade bucal ou estômago através da respiração, sendo que em 90% dos casos, a saburra lingual é a causa do problema.
23 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
24 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.