Gostou do artigo? Compartilhe!

Dentes separados - você pode ter diastema!

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é diastema?

Diastema é um espaçamento incomum entre dois ou mais dentes, sobretudo entre os incisivos superiores. Muitas espécies de mamíferos têm diastema como uma característica normal. Em algumas culturas, o diastema é considerado atraente e algumas pessoas utilizam métodos para ocasioná-lo artificialmente.

Quais são as causas do diastema?

O diastema acontece quando há uma relação desigual entre o tamanho dos dentes e da maxila1 ou quando o tamanho dos dentes é diferente entre si. A causa do diastema pode também ser a persistência do freio que une o lábio2 à maxila1 (freio labial). Outros motivos que determinam o problema podem ser questões ligadas à dentição3, à presença de dentes extras que não nasceram, problemas com a oclusão ou pressão lingual. As pressões exercidas sobre os dentes por mamadeiras, chupetas ou pela própria língua4 também podem causar diastema.

Como o dentista trata o diastema?

Os tratamentos do diastema obedecem sobretudo a motivações estéticas ou psicológicas. Para algumas pessoas, ele é motivo de vergonha, embora outros o considerem um “charme” especial. Em geral, ele não acarreta prejuízos funcionais.

Algumas vezes, o diastema se fecha sozinho à medida que a dentição3 se desenvolve. Em muitos casos, a extirpação da aderência do freio à papila tende a diminuir o problema. Noutros casos, o diastema pode ser corrigido pelo uso de aparelho ortodôntico que leve os incisivos a se posicionarem adequadamente.

Se a causa do diastema for o espessamento do tecido ósseo5, somente uma cirurgia pode corrigi-lo. Uma alternativa menos invasiva e mais rápida consiste em corrigir o defeito através da adição de resinas que “fecham” os espaços entre os dentes por fotopolimerização (uso da luz para endurecer a resina).

Se a causa tiver sido o freio, um dentista poderá resolver o problema. Se forem necessárias modificações na posição dos dentes, um ortodontista ou um especialista em dentística restauradora deve ser consultado.

Quais são as complicações do diastema?

A abertura dos dentes às vezes provoca sons indesejáveis e noutras não permite entonações certas, sendo necessário um tratamento fonético.

Leia também sobre "Enxaguatórios bucais", "Retração gengival" e "Clareamento dental".

 

ABCMED, 2016. Dentes separados - você pode ter diastema!. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-bucal/1276893/dentes+separados+voce+pode+ter+diastema.htm>. Acesso em: 22 out. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Maxila:
2 Lábio: Cada uma das duas margens carnudas e altamente irrigadas da boca.
3 Dentição: Os dentes conjuntamente na arcada dentária. Normalmente, a dentição se refere aos dentes naturais posicionados em seus alvéolos. A dentição referente aos dentes decíduos é a DENTIÇÃO PRIMÁRIA; e a referente aos dentes permanentes é a DENTIÇÃO PERMANENTE.
4 Língua:
5 Tecido Ósseo: TECIDO CONJUNTIVO especializado, principal constituinte do ESQUELETO. O componente celular básico (principle) do osso é constituído por OSTEOBLASTOS, OSTEÓCITOS e OSTEOCLASTOS, enquanto COLÁGENOS FIBRILARES e cristais de hidroxiapatita formam a MATRIZ ÓSSEA.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.