Gostou do artigo? Compartilhe!

Relacionamento tóxico - causas, características, como reconhecê-lo e como sair dele

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são relacionamentos tóxicos?

Um relacionamento dito tóxico é aquele que prejudica mais do que beneficia uma das partes ou ambas. Os relacionamentos tóxicos são interações interpessoais caracterizadas por padrões prejudiciais, desequilibrados e negativos que podem causar sofrimentos a uma das partes ou a ambas.

Eles podem ocorrer em diversos tipos de relações, como relacionamentos românticos, familiares, amizades ou até mesmo no ambiente de trabalho, podendo ser emocionalmente, psicologicamente ou até fisicamente prejudiciais.

Quais são as causas dos relacionamentos tóxicos?

Os relacionamentos tóxicos podem ter uma variedade de causas, que podem variar de acordo com a dinâmica específica das pessoas envolvidas.

  1. Traumas emocionais não resolvidos de relacionamentos anteriores podem influenciar negativamente os padrões de comportamento e a interação em relacionamentos atuais ou futuros.
  2. Comunicação ineficaz. Quando a comunicação é deficiente, os problemas podem se acumular e levar a ressentimentos e mal-entendidos, fontes de um mau relacionamento. 
  3. Uma pessoa pode exercer controle excessivo sobre a outra, levando a um desequilíbrio de poder que pode ser prejudicial.
  4. A insegurança pessoal pode levar a comportamentos possessivos, ciúmes excessivos e manipulações emocionais.
  5. Baixa autoestima em uma ou ambas as partes pode levar a um comportamento destrutivo e a uma busca constante por reconhecimento.
  6. Desejo de controle sobre o parceiro.
  7. Padrões disfuncionais1 de relacionamento aprendidos na infância tendem a se repetir na vida adulta e serem prejudiciais.
  8. Falta de limites saudáveis é outra causa de maus relacionamentos, e quando esses limites são ultrapassados, o relacionamento pode se tornar tóxico.
  9. Problemas individuais não resolvidos, como vícios, problemas de saúde2 mental não tratados, estresse financeiro ou questões de confiança podem afetar negativamente um relacionamento.
  10. Expectativas irrealistas sobre o relacionamento ou sobre o parceiro podem levar à frustração e ao ressentimento.
  11. Pessoas que não conseguem resolver conflitos de maneira saudável podem se encontrar presos em padrões destrutivos de discussão e desentendimentos constantes.

Esses fatores podem interagir de maneiras complexas e muitas vezes associadas em diferentes relacionamentos tóxicos. Reconhecer esses padrões, no entanto, deve ser o primeiro passo para buscar ajuda e trabalhar em direção a relacionamentos mais saudáveis.

Veja mais sobre "Agressividade", "Inveja", "Ciúme" e "Personalidade narcisista".

Quais são as características dos relacionamentos tóxicos?

Os relacionamentos tóxicos se caracterizam por uma falta de comunicação ou uma comunicação inadequada, quer seja agressiva, manipuladora ou passivo-agressiva. Ocorre um controle excessivo por uma das partes, em que um parceiro tenta dominar o outro, exercendo poder sobre suas escolhas, amigos, atividades e até mesmo sua liberdade pessoal. Uma tentativa de manipulação emocional pode incluir chantagem emocional, jogos mentais, mentiras constantes ou até mesmo ameaças.

Se um dos parceiros é excessivamente ciumento e possessivo, causará conflitos na relação e desconfianças constantes. Normalmente, se um ou ambos os parceiros não respeitam os limites do outro, seja física, emocional ou psicologicamente, o relacionamento entrará em crise. Se um dos parceiros tem muito mais poder ou influência na relação do que o outro, cria-se uma dinâmica desigual e injusta que trará problemas.

Abusos físicos ou emocionais podem variar desde insultos verbais até agressão física e são extremamente prejudiciais à saúde2 emocional e física dos envolvidos. Se um parceiro depende excessivamente do outro para sua felicidade e bem-estar, cria um círculo de codependência prejudicial. A falta de apoio emocional, compreensão e respeito pelas necessidades e sentimentos um do outro também é fonte frequente de problemas.

Relacionamentos tóxicos muitas vezes impedem o crescimento pessoal, o amadurecimento e o desenvolvimento saudável dos indivíduos envolvidos.

Como reconhecer que se está em um relacionamento tóxico?

Uma pessoa reconhecer que está em um relacionamento tóxico pode ser difícil, especialmente se desenvolveu uma ligação emocional com a outra pessoa. Há relações muito desequilibradas que, no entanto, são inteiramente simbióticas. Da mesma maneira que existem pessoas com grande necessidade de dominar, por exemplo, há outras com grandes necessidades de serem dominadas. Isso faz com que relações que são claramente desequilibradas, quando vistas de fora pela maioria das pessoas, possam parecer normais aos próprios participantes delas durante um longo tempo, embora terminem quase sempre de maneira negativa.

O primeiro passo para reconhecer que um relacionamento é tóxico é fazer uma autoanálise honesta e avaliar como se sente em relação a ele. Assim, a pessoa deve perguntar a si mesma se o relacionamento está afetando negativamente sua saúde2 mental, emocional e física. Mesmo que a relação esteja funcionando aparentemente bem, é possível que uma das partes ou ambas experimente algum tipo de desconforto. Se algo não parece certo, a pessoa deve confiar em seus instintos. Se ela se sente constantemente desconfortável, ansiosa ou deprimida, isso é um sinal3 de alerta.

Todos devem estar abertos a conversar honestamente com amigos e familiares, que muitas vezes podem ver as coisas de uma perspectiva externa e oferecer insights valiosos sobre a relação. Afinal, cada pessoa só pode se ver de dentro de si mesma e, portanto, de modo parcial.

Caso necessite, a pessoa não deve hesitar em procurar ajuda profissional. Um psicólogo pode ajudar a entender melhor o relacionamento e, portanto, fornecer orientação sobre como lidar melhor com ele.

Como sair de um relacionamento tóxico?

Deixar um relacionamento tóxico pode ser uma das decisões mais desafiadoras que uma pessoa tem de enfrentar, mas pode ser essencial para sua saúde2 e bem-estar. Em primeiro lugar, ela deve assumir que merece um relacionamento mais saudável e feliz, criando um plano de saída que lhe ofereça segurança.

Depois, deve então comunicar suas intenções à outra parte de modo firme e claro sobre as razões que a levaram ao término e não permitir que a outra pessoa a manipule ou a convença a voltar atrás em sua decisão. Um aconselhamento profissional ou terapia pode ser extremamente útil durante esse processo.

Após sair do relacionamento, a pessoa fará bem se reservar um tempo para refletir sobre o que aprendeu e como deseja avançar em sua vida antes de se colocar em um novo relacionamento.

Leia sobre "Os sentimentos humanos mais comuns", "Personalidade borderline" e "Neuroses".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente do site do INPA - Instituto de Psicologia Aplicada - Brasília.

ABCMED, 2024. Relacionamento tóxico - causas, características, como reconhecê-lo e como sair dele. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/psicologia-e-psiquiatria/1469927/relacionamento-toxico-causas-caracteristicas-como-reconhece-lo-e-como-sair-dele.htm>. Acesso em: 20 jul. 2024.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Disfuncionais: 1. Funcionamento anormal ou prejudicado. 2. Em patologia, distúrbio da função de um órgão.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.