Gostou do artigo? Compartilhe!

Lipodistrofias ginoides - o nome científico da celulite!

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são lipodistrofias ginoides?

Lipodistrofias ginoides é a nomenclatura médica para se referir às populares celulites, que nada mais são que depósitos de gordura1 sob a pele2. Não são consideradas uma doença, mas são uma preocupação estética importante para a maioria das mulheres afetadas. Muitos estudiosos consideram a celulite3 uma condição fisiológica4, característica das mulheres, com muitos fatores envolvidos, mas desconhecidos.

Quais são as causas da lipodistrofia5 ginoide?

A causa exata das lipodistrofias ginoides não é plenamente conhecida. No entanto, existem inúmeras suposições não comprovadas. Entre os fatores predisponentes temos:

  • a hereditariedade6;
  • problemas circulatórios, quando o sangue7 não flui bem e a drenagem8 das toxinas9 fica prejudicada;
  • alterações hormonais;
  • uso de pílulas anticoncepcionais;
  • estilo de vida mal orientado, com alimentação com excesso de açúcares e carboidratos, sedentarismo10 e tensão emocional.
Outros fatores como sexo, etnia, biotipo corporal e distribuição de gordura1 parecem também ter influência.
Leia sobre "Ciclo menstrual", "Sedentarismo10", "Dicas para melhorar a sua alimentação" e "Alimentação saudável".

Qual é o substrato fisiológico11 da lipodistrofia5 ginoide?

As lipodistrofias ginoides tendem a ocorrer nas áreas do corpo onde a gordura1 está sob a influência do estrogênio, como nos quadris, coxas12 e nádegas13. Também podem ser observadas nas mamas14, parte inferior do abdome15 e braços, áreas em que é observado o padrão feminino de deposição de gordura1. Elas são mais evidentes nas mulheres obesas, mas a obesidade16 não é condição necessária para a sua existência; há mulheres magras que também as têm.

As celulites ocorrem devido à saliência da gordura1 na camada hipodérmica na pele2. O tecido adiposo17 deposita-se em grandes feixes verticais na hipoderme18, o qual é separado por septos fibrosos perpendiculares à superfície da pele2, formando, assim, câmaras verticais.

Quais são as características clínicas da lipodistrofia5 ginoide?

A lipodistrofia5 ginoide caracteriza-se pelo aspecto ondulado da epiderme19, tipo “casca de laranja”, que afeta algumas áreas do corpo. Incide em cerca de 95% das mulheres após a puberdade e raramente é observada em homens, nos quais pode ocorrer quando houver algum desequilíbrio hormonal. Atinge todas as etnias, embora seja mais comum entre as de pele2 branca.

Existem vários graus de intensidade do problema, desde aquele em que as depressões só aparecem quando se pinça a pele2 com os dedos ou os músculos20 se contraem, até o aspecto acolchoado de nodulações sempre visíveis. Normalmente são assintomáticas, mas nos graus avançados podem até causar dor, por promover a compressão de terminações nervosas locais.

Como o médico trata a lipodistrofia5 ginoide?

Como as lipodistrofias ginoides causam uma grande aflição às mulheres, há muitos tratamentos oferecidos por não médicos que, muitas vezes, têm custos elevados e desproporcionais aos resultados alcançados. Daí, a importância de procurar um médico dermatologista para avaliação criteriosa. Muitos cremes, suplementos alimentares e misturas herbais têm sido sugeridos sem nenhuma comprovação de resultados até o momento, exceto a hidratação da superfície da pele2.

Existem alguns procedimentos sugeridos pelos dermatologistas que apresentam alguma melhora imediata, mas, mesmo eles, não apresentam grandes efeitos a médio e longo prazos. Entre eles contam-se uma dieta balanceada bem orientada, a drenagem8 linfática, a radiação infravermelha, a radiofrequência, ondas de choque21 ou ondas acústicas e ultrassom focado.

Nenhum tratamento para a lipodistrofia5 ginoide funciona sem alterações no modo de vida. É imprescindível reduzir o consumo de açúcares e gorduras, tomar muita água e praticar exercícios físicos aeróbicos e musculação, que auxiliam na firmeza da pele2.

Como prevenir a lipodistrofia5 ginoide?

Para prevenção, devem ser evitados os fatores agravantes, como hábitos alimentares inadequados, sedentarismo10, estresse, anticoncepcionais e fumo, já que outros, como herança e etnia, por exemplo, não podem ser evitados.

Veja também sobre "Parar de fumar", "Atividades físicas", "Pernas com manchas amarronzadas", "Drenagem8 linfática" e "Bronzeamento da pele2".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites da Cleveland Clinic e da SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia.

ABCMED, 2021. Lipodistrofias ginoides - o nome científico da celulite!. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/1390745/lipodistrofias-ginoides-o-nome-cientifico-da-celulite.htm>. Acesso em: 15 abr. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
2 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
3 Celulite: Inflamação aguda das estruturas cutâneas, incluindo o tecido adiposo subjacente, geralmente produzida por um agente infeccioso e manifestada por dor, rubor, aumento da temperatura local, febre e mal estar geral.
4 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
5 Lipodistrofia: Defeito na quebra ou na fabricação de gordura abaixo da pele, resultando em elevações ou depressões na superfície da pele. (Veja lipohipertrofia e lipoatrofia). Pode ser causada por injeções repetidas de insulina em um mesmo local.
6 Hereditariedade: Conjunto de eventos biológicos responsáveis pela transmissão de uma herança a seus descendentes através de seus genes. Existem dois tipos de hereditariedade: especifica e individual. A hereditariedade especifica é responsavel pela transmissão de agentes genéticos que determinam a herança de características comuns a uma determinada espécie. A hereditariedade individual designa o conjunto de agentes genéticos que atuam sobre os traços e características próprios do indivíduo que o tornam um ser diferente de todos os outros.
7 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
8 Drenagem: Saída ou retirada de material líquido (sangue, pus, soro), de forma espontânea ou através de um tubo colocado no interior da cavidade afetada (dreno).
9 Toxinas: Substâncias tóxicas, especialmente uma proteína, produzidas durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capazes de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
10 Sedentarismo: Qualidade de quem ou do que é sedentário, ou de quem tem vida e/ou hábitos sedentários. Sedentário é aquele que se exercita pouco, que não se movimenta muito.
11 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
12 Coxas: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
13 Nádegas:
14 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
15 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
16 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
17 Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
18 Hipoderme: Tecido conectivo frouxo (localizado sob a DERME), que liga a PELE fracamente aos tecidos subjacentes. Pode conter uma camada (pad) de ADIPÓCITOS, que varia em número e tamanho, conforme a área do corpo e o estado nutricional, respectivamente.
19 Epiderme: Camada superior ou externa das duas camadas principais da pele.
20 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
21 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.