Gostou do artigo? Compartilhe!

Tatuagem - informações importantes

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é tatuagem?

Tatuagem é a arte de gravar na pele1, de modo permanente, qualquer figura ou desenho escolhido pela pessoa, através de pigmentos coloridos introduzidos na hipoderme2 por agulhas. A prática é muito antiga, embora tenha sofrido uma revigoração nas últimas décadas. Existem provas de que tatuagens já eram feitas no Egito, entre 4000 e 2000 a.C. Hoje em dia, pode-se encontrar o hábito da tatuagem em diversos povos primitivos ou evoluídos espalhados pelo mundo.

Em muitos casos, a tatuagem tem implicações religiosas. Assim, o Hinduísmo encoraja a fazer uma marca na testa, pois se acredita que isso aumente o bem-estar espiritual. No Judaísmo as tatuagens são proibidas, como parte da proibição geral de modificações do corpo. O Cristianismo moderno não vê problemas com a prática da tatuagem e embora não as incentive também não as proíbe. Os Mórmons acreditam que o corpo é um templo sagrado e são avisados por seus líderes a não tatuar seus corpos. No Islamismo, as tatuagens são proibidas pelos Sunitas, mas permitidas pelos Xiitas. Vários muçulmanos sunitas acreditam que se tatuar é um pecado, pois isso envolve mudar a criação de Alá.

No Brasil, a tatuagem é uma arte muito recente, surgida em meados dos anos 60 na cidade portuária de Santos, numa zona de boemia e prostituição, o que contribuiu bastante para a disseminação de preconceitos e discriminação da atividade. Hoje em dia, devido à visibilidade dela pelos meios de comunicação, a tatuagem vem atingindo todas as camadas das populações brasileiras sem distinções.

Leia sobre "Cicatrização e cicatrizes3", "Queloides" e "Queimadura de sol".

Como fazer uma tatuagem?

Para fazer uma tatuagem, a pessoa precisa estar absolutamente segura de que deseja fazê-la e qual figura escolherá. Afinal, é um caminho sem volta. Alguns passos a serem seguidos podem ajudar:

  1. A pessoa deve escolher a figura ou texto que tatuará com bastante antecedência. Assim, terá tempo suficiente para refletir sobre sua escolha.
  2. Essa decisão é individual, mas alguns pontos especiais devem ser observados. Não aconselha-se tatuar figuras ou desenhos ligados a temas e motivos de época ou passageiros, ainda mais aqueles que daqui a algum tempo possam ter um sentido diferente e mesmo oposto ao que tem no momento. Também não é aconselhado tatuar motivos relativos ao seu estado ou ideal atual. Lembre-se que, mesmo conservando sua coerência, daqui a dez ou vinte anos você será uma outra pessoa. Passe um bom tempo pensando nisso, antes de dar o próximo passo. Em caso de dúvida, espere mais um pouco antes de tomar sua decisão.
  3. A pessoa deve escolher uma parte do corpo onde deseja que a tatuagem seja aplicada e pensar se deseja que ela fique mais visível ou mais escondida.
  4. Também deve ser levada em conta a dor ou incômodo que deseja suportar durante o procedimento. Dependendo do local da tatuagem, pode ocorrer alguma dor, que embora fraca, pode incomodar. Numa primeira tatuagem, talvez seja melhor escolher um lugar menos doloroso como as coxas4, os bíceps, a panturrilha5 e outros locais com muita carne, deixando as áreas mais sensíveis para a segunda ou terceira tatuagem.
  5. Beba bastante água antes da sessão de tatuagem. Assim a pele1 vai ficar mais bem hidratada, mais viçosa e mais maleável.
  6. Faça a tatuagem em uma região onde a pele1 esteja limpa e saudável, sem manchas ou cicatrizes3. Embora as tatuagens possam ser usadas para encobrir cicatrizes3 ou falhas na pele1, a imagem vai ficar mais nítida nos pontos em que ela estiver saudável. Se preferir, tome um suplemento, como biotina, por exemplo, para melhorar a aparência da sua pele1.
  7. Não faça tatuagens se estiver com queimaduras de sol, hematomas6, reações alérgicas ou outras manifestações transitórias da pele1. Além de poder causar mais dor e aumentar as chances de infecções7 ou cicatrizes3, pode deixar a figura defeituosa.
  8. Por fim, escolha um tatuador bem-conceituado, mas, mesmo assim, procure conhecer outros trabalhos anteriores dele. Observe os cuidados de higiene, a esterilização do material e o uso de material descartável.
  9. Após o procedimento, deve-se: evitar a exposição ao sol durante pelo menos algumas semanas; evitar piscinas, banheiras de hidromassagem, rios e lagos enquanto sua tatuagem estiver cicatrizando; não usar roupas que possam grudar na tatuagem; não retirar as crostas pois isso aumenta o risco de infecção8 e pode danificar o design causando cicatrizes3. Geralmente a tatuagem cicatrizará dentro de duas semanas, mas existem algumas pessoas que exigem um tempo maior de cicatrização.
  10. É muito importante que depois de fazer uma tatuagem a pessoa siga corretamente as orientações do tatuador, sobretudo quanto aos primeiros dias após o procedimento.

Quais são os riscos principais de fazer uma tatuagem? Quem não deve fazer uma tatuagem?

Sem cuidados básicos de higiene, a prática pode trazer riscos como alergias à tinta, queloides (má cicatrização) e infecções7 por bactérias ou pelos vírus9 HIV10 e da hepatite11 B e hepatite11 C. No entanto, estes riscos podem ser evitados se os tatuadores usarem agulhas, máscaras, luvas, lâminas, raspadores de pelos e demais materiais descartáveis, como determinado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Por lei, apenas as pessoas maiores de idade podem decidir por si mesmos e se submeterem a tatuagens. Os menores só podem fazê-la com autorização dos pais. Os médicos pontuam outros requisitos: que a pessoa esteja bem de saúde12, sem infecções7 ou inflamações13 aparentes. Também não devem fazer tatuagem as pessoas com a imunidade14 comprometida, mais expostas a infecções7, as com doenças ou problemas de pele1 e as que já tiveram hepatite11 B e C.

Veja mais sobre "Vírus9 HIV10", "AIDS", "Hepatite11 B" e "Hepatite11 C". 

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas dos sites da Mayo Clinic e da Cleveland Clinic.

ABCMED, 2019. Tatuagem - informações importantes. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/vida-saudavel/1353888/tatuagem+informacoes+importantes.htm>. Acesso em: 26 jan. 2022.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Hipoderme: Tecido conectivo frouxo (localizado sob a DERME), que liga a PELE fracamente aos tecidos subjacentes. Pode conter uma camada (pad) de ADIPÓCITOS, que varia em número e tamanho, conforme a área do corpo e o estado nutricional, respectivamente.
3 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
4 Coxas: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
5 Panturrilha: 1. Proeminência muscular, situada na face posterossuperior da perna, formada especialmente pelos músculos gastrocnêmio e sóleo; sura, barriga da perna. 2. Por extensão de sentido, enchimento usado por baixo das meias, para melhorar a aparência das pernas.
6 Hematomas: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
7 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
9 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
10 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
11 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
12 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
13 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
14 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.