Gostou do artigo? Compartilhe!

Dor na coluna: quais são as causas? O que significam?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que significam as dores na coluna?

As dores na coluna, também chamadas raquialgias, podem ser resultantes de coisas simples como distúrbios posturais ou de coisas muito graves como metástases1 cancerosas localizadas nos corpos vertebrais. A localização e as características clínicas da dor oferecem algumas ideias sobre suas possíveis causas, por exemplo:

  1. Se a dor é na parte inferior das costas2 e se prolonga até as pernas, é um sinal3 de que algo está comprimindo um nervo (comumente o nervo ciático4).
  2. Se a dor aumenta quando a pessoa levanta o joelho ou se curva sobre ele, há uma grande possibilidade de um disco estar irritando um nervo (provavelmente ciático).
  3. Se ocorrer uma dor muito forte após uma queda, provavelmente terá ocorrido alguma lesão5 na coluna.
  4. Se a pessoa tem disfunções da coluna ou problemas de postura, as dores podem se dever a isso.
  5. Se as dores nas costas2 pioram quando em repouso ou acordam a pessoa à noite, e principalmente se isso estiver acompanhado por febre6, pode ser sinal3 de que haja uma infecção7.
  6. Se as dores nas costas2 forem significativas e persistentes, elas podem se dever a diferentes causas graves e um especialista deve ser consultado.
  7. A dor na coluna pode causar problemas no funcionamento da bexiga8 ou dos intestinos9.
  8. Se as dores são maiores ao acordar, deve-se estar atento à postura de dormir.
  9. Se as pernas ficam adormecidas ou enfraquecidas ao caminhar pode haver um estreitamento do canal vertebral10.
  10. Se as dores de cabeça11 em aperto ocorrem na região da nuca e descem para os ombros e braços, podem ser devidas à compressão de nervos dos ombros, braços, cabeça11 ou face12.
Saiba mais sobre "Dores nas costas2", "Dor nos joelhos", "Reeducação Postural Global (RPG)" e "Estenose13 do canal vertebral10".

As dores na coluna cervical14 (cervicalgia) surgem das vértebras cervicais15 e podem irradiar para a cabeça11, pernas ou costas2, podem ser ligeiras ou moderadas e podem ser acompanhadas de dor de cabeça11, náuseas16 e tonturas17. Quando se estendem a outras partes do corpo, as dores podem afetar o pescoço18, braços e mãos19, com uma sensação de fraqueza, dormência20 e formigamento. A dor na região do pescoço18 também pode ser acompanhada por rigidez, espasmos21 musculares e outros sintomas22, como zumbidos nos ouvidos e perda de equilíbrio. As dores cervicais podem dever-se a contraturas musculares, postura incorreta, vida sedentária, uso exagerado dos smartphones, fatores traumáticos, hérnia23 cervical, osteoartrite24 cervical, etc.

As dores na região da coluna torácica podem ter várias causas de naturezas muito diversas, como alterações posturais e disfunções mecânicas, podendo essas alterações produzir dores à distância da sua origem, para as costas2, peito25, seios26, tórax27, costelas28 e abdômen, por exemplo. Os problemas da coluna torácica podem se manifestar como dores localizadas na própria coluna torácica e além da dor pode haver pontadas, formigamento e fisgadas.

A dor na região lombar29, usualmente chamada lombalgia30 ou lumbago e, impropriamente, "dor nos rins31" ou "dor nos quartos", pode se estender para a região das nádegas32 e face12 posterior das coxas. Alguns poucos casos são denominados dor ciática, uma dor irradiada ao longo da raiz nervosa lombar do nervo ciático4, frequentemente acompanhada por dificuldades de andar e formigamento. Os principais fatores que podem desencadear a lombalgia30 são torções musculares, ocasionadas, por exemplo, ao levantar ou carregar muito peso, empurrar móveis pesados ou quaisquer outras atividades corriqueiras que causem sobrecarga nas articulações33 da coluna e nas vértebras. Frequentemente o problema é postural, causado por má posição para sentar, deitar, abaixar ou carregar algum objeto pesado. Embora a lombalgia30 aguda em geral melhore espontaneamente, muitas intervenções terapêuticas estão disponíveis, tais como analgésicos34, anti-inflamatórios, corticoides e relaxantes musculares.

Leia sobre "Dor de cabeça11", "Zumbido no ouvido35", "Lombalgia30", "Formigamento" e "Corticoides".

A hérnia de disco36, uma causa frequente e importante de dores na coluna, significa projeção ou saída do disco intervertebral37 através de uma fissura38 ou orifício da coluna vertebral39. O disco intervertebral37 é a estrutura cartilaginosa que fica entre uma vértebra e outra. Essa extrusão40 pode provocar uma compressão nas raízes nervosas41, ocasionando dores, problemas motores e outros diversos sintomas22. Essas hérnias42 podem acontecer em qualquer nível da coluna vertebral39. Os sintomas22 mais comuns das hérnias42 de disco são dores localizadas nas regiões onde existe a lesão5 discal, irradiadas para outras partes do corpo.

As causas mais comuns das hérnias42 de disco são fatores hereditários, idade avançada, traumas de repetição, traumas direto, fumo e lesões43 degenerativas44. O diagnóstico45 clínico pode ser complementado por exames de radiografias, tomografia computadorizada46 e ressonância magnética47. O tratamento para a hérnia de disco36 envolve fisioterapia48 manual, mesa de tração eletrônica, mesa de descompressão49 dinâmica, estabilização vertebral, exercícios de musculação e, por fim, cirurgia.

Veja também sobre "Hérnia de disco36", "Desvios da coluna vertebral39", "Espondilite anquilosante" e "Espondilolistese".

 

ABCMED, 2017. Dor na coluna: quais são as causas? O que significam?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1293843/dor-na-coluna-quais-sao-as-causas-o-que-significam.htm>. Acesso em: 20 jul. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Metástases: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
2 Costas:
3 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
4 Nervo ciático: Nervo ciático ou nervo isquiático é o principal nervo dos membros inferiores. É o maior nervo do organismo. Ele é responsável em grande parte pela inervação sensitiva, motora e das articulações dos membros inferiores.
5 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
7 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
9 Intestinos: Seção do canal alimentar que vai do ESTÔMAGO até o CANAL ANAL. Inclui o INTESTINO GROSSO e o INTESTINO DELGADO.
10 Canal vertebral: Numa imagem de uma vértebra há um “buraco“ separando o corpo de sua extremidade. Esse buraco é o forame vertebral. O encaixe entre as vértebras da coluna é mais ou menos simétrico e isso forma um canal, que é conhecido como o canal vertebral. É por ele que passam a medula espinhal. O canal vertebral segue as diferentes curvas da coluna vertebral. É grande e triangular nas regiões onde a coluna possui maior mobilidade (cervical e lombar) e é pequeno e redondo na região que não possui muita mobilidade (torácica).
11 Cabeça:
12 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
13 Estenose: Estreitamento patológico de um conduto, canal ou orifício.
14 Coluna cervical: A coluna cervical localiza-se no pescoço entre a parte inferior do crânio e a superior do tronco no nível dos ombros. Ela é composta por sete vértebras cervicais unidas por ligamentos, músculos e por elementos que preenchem o espaço entre elas, os discos intervertebrais. No interior da coluna cervical está o canal vertebral por onde passa a medula espinhal, que comanda todos os nossos movimentos e sensações. Nesta região, a medula emite oito raízes nervosas que se ramificam para a cabeça, pescoço, membros superiores, ombros e parte anterossuperior do tórax.
15 Vértebras Cervicais:
16 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
17 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
18 Pescoço:
19 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
20 Dormência: 1. Estado ou característica de quem ou do que dorme. 2. No sentido figurado, inércia com relação a se fazer alguma coisa, a se tomar uma atitude, etc., resultando numa abulia ou falta de ação; entorpecimento, estagnação, marasmo. 3. Situação de total repouso; quietação. 4. No sentido figurado, insensibilidade espiritual de um ser diante do mundo. Sensação desagradável caracterizada por perda da sensibilidade e sensação de formigamento, e que geralmente ocorre nas extremidades dos membros. 5. Em biologia, é um período longo de inatividade, com metabolismo reduzido ou suspenso, geralmente associado a condições ambientais desfavoráveis; estivação.
21 Espasmos: 1. Contrações involuntárias, não ritmadas, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosas ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.
22 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
23 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
24 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
25 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
26 Seios: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
27 Tórax: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original Sinônimos: Peito; Caixa Torácica
28 Costelas:
29 Região Lombar:
30 Lombalgia: Dor produzida na região posterior inferior do tórax. As pessoas com lombalgia podem apresentar contraturas musculares, distensões dos ligamentos da coluna, hérnias de disco, etc. É um distúrbio benigno que pode desaparecer com uso de antiinflamatórios e repouso.
31 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
32 Nádegas:
33 Articulações:
34 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
35 Zumbido no ouvido: Pode ser descrito como um som parecido com campainhas no ouvido ou outros barulhos dentro da cabeça que são percebidos na ausência de qualquer fonte de barulho externa.
36 Hérnia de disco:
37 Disco intervertebral: É um disco de cartilagem fibrosa presente entre os corpos das vértebras, nas articulações intervertebrais. São estruturas cartilaginosas que possuem o mesmo formato do corpo da vértebra. Ele é formado por um anel fibroso e um núcleo pulposo, o que garante a absorção de impactos e certa mobilidade entre as vértebras.
38 Fissura: 1. Pequena abertura longitudinal em; fenda, rachadura, sulco. 2. Em geologia, é qualquer fratura ou fenda pouco alargada em terreno, rocha ou mesmo mineral. 3. Na medicina, é qualquer ulceração alongada e superficial. Também pode significar uma fenda profunda, sulco ou abertura nos ossos; cesura, cissura. 4. Rachadura na pele calosa das mãos ou dos pés, geralmente de pessoas que executam trabalhos rudes. 5. Na odontologia, é uma falha no esmalte de um dente. 6. No uso informal, significa apego extremo; forte inclinação; loucura, paixão, fissuração.
39 Coluna vertebral:
40 Extrusão: 1. Saída forçada; expulsão. 2. Em tecnologia, é a passada forçada, através de um orifício, de uma porção de metal ou de plástico, para que adquira forma alongada ou filamentosa.
41 Raízes nervosas:
42 Hérnias: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
43 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
44 Degenerativas: Relativas a ou que provocam degeneração.
45 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
46 Tomografia computadorizada: Exame capaz de obter imagens em tons de cinza de “fatias” de partes do corpo ou de órgãos selecionados, as quais são geradas pelo processamento por um computador de uma sucessão de imagens de raios X de alta resolução em diversos segmentos sucessivos de partes do corpo ou de órgãos.
47 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
48 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
49 Descompressão: Ato ou efeito de descomprimir, de aliviar o que está sob efeito de pressão ou de compressão.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.