Gostou do artigo? Compartilhe!

Cuidados com os cabelos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Sobre a importância dos cabelos

Os cabelos vão muito além de uma mera cobertura do couro cabeludo. Eles têm uma poderosa significação simbólica na esfera da cultura, da mitologia e da religião. Além disso, cumprem importantes funções orgânicas e sinalizam ou sofrem as consequências de muitas doenças, físicas ou emocionais, e são valorizados como um importante componente da estética individual.

Nas mulheres, eles emolduram o rosto e emprestam uma grande colaboração à silhueta feminina, sendo objeto dos mais variados estilos de corte, penteados e colorações. Nos homens, eles costumam ser objeto dos mais extravagantes arranjos, sobretudo entre os desportistas.

Dessa forma, o cabelo1 se torna parte da identidade visual da pessoa. Quando as pessoas fazem grandes modificações em suas vidas, como casamento, separação ou mudanças de status, por exemplo, costumam mudar também seu arranjo, corte e até coloração do cabelo1.

Significações dos cabelos historicamente e em diferentes culturas

As razões para cuidar dos cabelos vai, pois, muito além de razões médicas e envolvem uma pronunciada simbologia. Muitas vezes, mais até de que sejam sadios, importa que tenham uma determinada aparência.

Do ponto de vista cultural, crenças antigas diziam que os cabelos conservavam uma ligação com as pessoas, mesmo depois de cortados. Tanto no Oriente como entre a nobreza europeia, o cabelo1 comprido nos homens era sinal2 de virilidade, poder, nobreza e realeza. Entre os índios americanos, era um troféu de conquista e domínio e os vencedores guardavam a cabeleira dos vencidos. No Vietnã, existe uma suposta adivinhação do futuro através da forma como os cabelos estão dispostos na cabeça3, e os cabelos desgrenhados são sinal2 de luto. Na Índia, é comum as viúvas rasparem os cabelos. Os egípcios nunca cortavam o cabelo1 enquanto viajavam. Na antiga Rússia, só as mulheres solteiras podiam usar uma única trança; as casadas tinham de usar duas tranças.

Na mitologia, o cabelo1 da deusa Ísis tinha o poder de devolver a vida, e foi suspendendo-o sobre Osíris que ela o fez ressuscitar. Nos deuses e heróis da antiguidade, o cabelo1 também era símbolo de força e de poder. Quando cortado, era sinal2 de castração4 da força e da virilidade e, assim, Sansão ficou indefeso depois de Dalila ter cortado seus cabelos.

Na religião, os eremitas deixavam crescer o cabelo1 como símbolo do seu abandono da vida terrena. Na Igreja cristã, o cabelo1 era um sinônimo de disponibilidade sexual, por isso, freiras e frades raspavam os cabelos ao formularem seus votos. São Paulo exortava os homens a manterem o cabelo1 curto e as mulheres a cobrirem o cabelo1 durante as cerimônias religiosas. Durante a Inquisição, tentou-se provar que as feiticeiras conseguiam desencadear tempestades apenas com o soltar de sua cabeleira.

Saiba mais sobre "Queda de cabelo1 em mulheres", "Cabelos brancos" e "Tricotilomania".

Quais são os principais cuidados a serem observados quanto à saúde5 dos cabelos?

Serão listados a seguir apenas as razões de ordem prática e considerados, sobretudo, os cabelos femininos, embora algumas das dicas se apliquem também aos homens.

  1. O couro cabeludo deve ser massageado duas vezes por semana, antes de dormir, com óleo de amêndoas ou de rícino. Ao massagear o couro cabeludo, a circulação6 sanguínea da região é estimulada e como consequência o cabelo1 cresce mais forte e mais sadio. Pela manhã o cabelo1 deve ser lavado, usando o shampoo e o condicionador de preferência.
  2. O cabelo1 sempre deve ser lavado com água fria ou morna. As altas temperaturas do chuveiro tendem a ressecar os fios e retirar a umidade natural presente neles. Depois de retirar o shampoo e o condicionador, solte uma ducha fria com o propósito de selar as cutículas7 e fechar os folículos pilosos. Se não for possível evitar a água quente, a pessoa não deve demorar muito no chuveiro.
  3. Os fios devem ser hidratados semanalmente. O cabelo1 seco necessita de hidratação duas vezes por semana, no mínimo, intercalando os dias. Já os fios mistos ou oleosos devem ser hidratados pelo menos uma vez por semana, sempre utilizando produtos com propriedades específicas para eles.
  4. O couro cabeludo não deve ser esfregado, porque a pele8 local pode ficar irritada, o que pode causar descamações e as tão temidas caspas. A solução é massagear toda a área com movimentos delicados da ponta dos dedos.
  5. Para enxugar, deve ser utilizada uma toalha felpuda, seca, limpa e que deve ser apertada delicadamente sobre cada mecha. Dessa maneira, a água sobressalente dos fios será retirada, sem deixá-los quebradiços. Não enrole os cabelos molhados em uma toalha nem esfregue-a sobre os cabelos porque isso pode danificá-los. 
  6. Os cabelos devem ser penteados com pentes de madeira cujos dentes sejam largos. Não deve ser usada escova, sobretudo enquanto os cabelos estiverem molhados, porque as cerdas podem danificar a estrutura capilar9, fazendo com que o cabelo1 quebre com muita facilidade.
  7. Deve-se sempre usar o creme para pentear, mesmo que se tenha cabelo1 liso. É um engano pensar que quem tem o cabelo1 liso não deve usar creme para pentear. Ao contrário do que muitos imaginam, os fios lisos também precisam do produto, a fim de garantir a proteção da fibra capilar9 e repor os nutrientes.
  8. Aplicar o protetor térmico antes de usar o secador é a dica de ouro para não ressecar o cabelo1 nem provocar a porosidade dos fios. Mesmo que eles estejam úmidos ou secos, é essencial proteger a fibra capilar9 das altas temperaturas utilizadas nesses aparelhos. Ademais, as temperaturas altas desidratam os cabelos.
  9. A pessoa deve utilizar os produtos específicos para o seu tipo de cabelo1. Existem linhas de shampoo e condicionador específicos para cabelos crespos, lisos, oleosos, secos, tingidos, quimicamente tratados, entre outros.
  10. O cabelo1 deve ser cortado regularmente, pelo menos a cada três meses. Isso ajudará a mantê-lo sempre forte e saudável e evita o aparecimento das temidas pontas duplas. Escolha um corte que valorize seu rosto, afinal o cabelo1 é a “moldura” dele e merece todo capricho.
  11. Quando expostos ao sol, os cabelos sofrem muito e ficam muito ressecados. Por isso é importante sempre protegê-los com um chapéu ou sombrinha em qualquer situação em que ficarão expostos ao sol por muito tempo. Também pode ser usado um protetor solar para cabelos.
  12. Lave e hidrate os fios logo que sair das piscinas, porque a água com grandes quantidades de cloro e de outras substâncias que ressecam os cabelos os enfraquecem.
Leia também sobre "Transplante capilar9", "Alopecia areata10" e "Ovários11 policísticos".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Mayo Clinic.

ABCMED, 2021. Cuidados com os cabelos. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/1407515/cuidados-com-os-cabelos.htm>. Acesso em: 22 fev. 2024.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
2 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
3 Cabeça:
4 Castração: Anulação da função ovariana ou testicular através da extirpação destes órgãos ou por inibição farmacológica.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
7 Cutículas: 1. Na anatomia geral, é uma pequena porção de pele enrijecida, como a que está presente no contorno das unhas; pele da unha, pelinha. 2. Na anatomia botânica, é a camada de material graxo, cutina, mais ou menos impermeável, presente na parede externa das células epidérmicas das partes aéreas das plantas. 3. Na anatomia zoológica, é a camada externa, não celular, que recobre o corpo dos artrópodes.
8 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
9 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
10 Alopecia areata: Doença de causa desconhecida, que atinge igualmente homens e mulheres, caracterizando-se pela queda repentina dos pêlos nas áreas afetadas, sem alteração da superfície cutânea. Entre as possíveis causas estão uma predisposição genética que seria estimulada por fatores como o estresse emocional e fenômenos autoimunes. É uma perda de cabelo localizada em áreas bem delimitadas, arredondadas ou ovais, do couro cabeludo ou de outras partes do corpo. Pode surgir em qualquer idade, embora 60% dos seus portadores tenham menos de 20 anos.
11 Ovários: São órgãos pares com aproximadamente 3cm de comprimento, 2cm de largura e 1,5cm de espessura cada um. Eles estão presos ao útero e à cavidade pelvina por meio de ligamentos. Na puberdade, os ovários começam a secretar os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. As células dos folículos maduros secretam estrógeno, enquanto o corpo lúteo produz grandes quantidades de progesterona e pouco estrógeno.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.