Atalho: 6Z81YZ1
Gostou do artigo? Compartilhe!

Dor no quadril: como ela é e quais são as causas? O que posso fazer para aliviar?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é dor no quadril?

A principal articulação do quadril1 une a cabeça2 do fêmur3 à bacia. Como qualquer outra articulação4 que possui muito movimento e é responsável pela sustentação de peso do corpo, ela está sujeita a muitas lesões5. Também a articulação4 pubiana6 pertence ao quadril. A dor no quadril é a dor em quaisquer das articulações7 do quadril ou nas proximidades delas. Nem sempre a dor que se origina nos quadris é sentida nele. Ela pode ser sentida no meio da coxa8 ou na virilha. Inversamente, uma dor que se sente no quadril pode ser originária de um problema fora dele, como na coluna, por exemplo. As dores no quadril afetam pessoas de todas as idades, mas são mais frequentes em indivíduos acima dos 40 anos. Costumam ser muito frequentes em praticantes de esportes de impacto. As dores no quadril podem ter diferentes etiologias, características distintas, localizações diversas, serem pontuais ou abrangentes, espontâneas ou perceptíveis apenas com movimento.

Quais são as causas da dor no quadril?

As causas mais comuns de dores nos quadris são as fraturas, que se tornam mais frequentes à medida que envelhecemos, pois as pessoas com osteoporose9 são especialmente susceptíveis a fraturar um osso, às vezes mesmo durante atividades rotineiras simples.

Outras possíveis causas de dor no quadril são, entre outras, artrite10, bursite11 trocanteriana12 ou isquiática13, dor lombar, torção14, tendinite15. Na gravidez16 as dores lombares (“dores nas cadeiras”) são comuns, sejam devido ao maior peso no abdome17, à distensão causada nas articulações7 ou à necessidade de novas posturas de equilíbrio.

Dor no quadril

Como evolui a dor no quadril?

A evolução da dor no quadril depende, evidentemente, da sua causa e em geral tem o mesmo curso que elas. Se a causa for uma fratura18 no quadril, a mais comum, isso pode mudar significativamente a qualidade de vida da pessoa. Menos da metade das pessoas que sofreram fratura18 no quadril voltam à sua atividade anterior. Além disso, uma fratura18 no quadril pode ser seguida por muitas complicações, com risco de morte.

Qual é o tratamento para a dor no quadril?

O tratamento da dor no quadril depende de suas causas, mas em geral são utilizados analgésicos19, anti-inflamatórios, corticoides ou medicações específicas.

O que fazer para aliviar a dor no quadril?

As medidas a seguir não devem substituir o tratamento médico, mas somar-se a ele.

  • Faça alongamentos antes e depois dos exercícios ou atividades físicas.
  • Evite descer ladeiras correndo, o que provoca muito impacto no quadril. Prefira caminhar.
  • Dê preferência a andar de bicicleta ou nadar em vez de correr.
  • Reduza a quantidade de exercícios que pratica.
  • Se praticar corrida, faça-o em uma superfície regular, horizontal e lisa. E use tênis adequado para esta prática esportiva.
  • Se você estiver acima do peso, procure emagrecer.
  • Se tiver pé chato, procure usar palmilhas ortopédicas.
  • Só use tênis que tenham um bom sistema amortecedor.
  • Se houver sinais20 de inflamação21, aplique gelo três a quatro vezes ao dia.
  • Tente não ficar em pé por longos períodos de tempo.
  • Ao deitar, não durma sobre o lado que tem problemas.
  • Ponha um travesseiro entre os joelhos quando se deitar de lado.
  • Use sapatos baixos que sejam confortáveis.

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas em parte dos sites da Cleveland Clinic, do Stanford Health Care e do National Health Service do Reino Unido.

ABCMED, 2013. Dor no quadril: como ela é e quais são as causas? O que posso fazer para aliviar?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/ortopedia-e-saude/353634/dor-no-quadril-como-ela-e-e-quais-sao-as-causas-o-que-posso-fazer-para-aliviar.htm>. Acesso em: 22 nov. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Articulação do Quadril:
2 Cabeça:
3 Fêmur: O mais longo e o maior osso do esqueleto; está situado entre o quadril e o joelho. Sinônimos: Trocanter
4 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
5 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Pubiana: Região relativa à ou própria de púbis ou do osso púbico. Este é o mais anterior dos três principais ossos que formam a pelve ou pélvis.
7 Articulações:
8 Coxa: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
9 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
10 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
11 Bursite: Doença ortopédica caracterizada pela inflamação da bursa, uma bolsa cheia de líquido, existente no interior das articulações, cuja finalidade é amortecer o atrito entre ossos, tendões e músculos. A bursite pode acontecer em qualquer articulação (joelhos, cotovelos, quadris, etc.), mas é mais comum no ombro.
12 Trocanteriana: Região próxima ao trocânter. O trocânter é, no homem, cada uma das duas proeminências ósseas desenvolvidas a partir dos centros ósseos independentes, próximo à extremidade superior do fêmur. Em insetos e arácnidos, é um pequeno segmento localizado entre a coxa e o fêmur.
13 Isquiática: Relativa ao ísquio ou à articulação do quadril; ciática.
14 Torção: 1. Ato ou efeito de torcer. 2. Na geometria diferencial, é a medida da derivada do vetor binormal em relação ao comprimento de arco. 3. Em física, é a deformação de um sólido em que os planos vizinhos, transversais a um eixo comum, sofrem, cada um deles, um deslocamento angular relativo aos outros planos. 4. Em medicina, é o mesmo que entorse. 5. Na patologia, é o movimento de rotação de um órgão sobre si mesmo. 6. Em veterinária, é a cólica de alguns animais, especialmente a do cavalo.
15 Tendinite: Inflamação de um tendão. Produz-se em geral como conseqüência de um traumatismo. Existem doenças imunológicas capazes de produzir tendinite entre outras alterações.
16 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
17 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
18 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
19 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
20 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
21 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

28/04/2016 - Comentário feito por Sandro
É realmente estou tendo uma dorzinha n&a...
É realmente estou tendo uma dorzinha não muito forte no fêmur alto lado esquerdo e estou jogando tennis esses dias. Acho que meu tênis também não e grande coisa para pratica do tennis. A quadra é de cimento então com grandes impactos. Mas não sou tao pesado 1,86 e 77 kg. Também jogo bola no sábado no terrao que também é durao. Dorzinha na lateral e no alto do fêmur. E realmente já passei dos 40 estou com44 anos. Essas informações foram prestativas e uteis. Fico agradecido.

10/12/2014 - Comentário feito por Antonia
Usando uma linguagem simples, pude ter uma orie...
Usando uma linguagem simples, pude ter uma orientação em relação a algumas possibilidades das causas, das minhas dores no quadril. A partir daí, posso procurar um médico...enquanto isso vou fazer as compressas de gelo, porque acredito que, assim como em outro momento fiz sessões de fisioterapia e era aplicado bolsa de gelo 15 min. 3 vezes por semana. Passei um bom tempo sem sentir agora voltou.

13/10/2014 - Comentário feito por MARIO
Otimo, bem esclarecedor.
Otimo, bem esclarecedor.

  • Entrar
  • Assinar