Gostou do artigo? Compartilhe!

Você já ficou zonzo? A zonzeira é muito comum e precisa ser avaliada

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é zonzeira?

A zonzeira é o estado, condição ou sensação de quem está tonto. Ela se caracteriza por uma sensação de desorientação espacial, desequilíbrio e distorção visual. O termo zonzeira pode também ser usado para definir a sensação de que se está prestes a desmaiar ou sentir que os objetos a sua volta estão rodando ou se movendo. O estado é referido por um grande número de palavras e expressões, algumas delas vagas e imprecisas, como tontura1, tonteira, vertigem2, perda dos sentidos, desmaio e atordoamento. Frequentemente a zonzeira está associada a outros sintomas3, como náuseas4, vômitos5, sonolência, dificuldades de marcha ou é sinal6 de alguma condição fisiológica7 ou doença subjacente.

Quais são as causas da zonzeira?

As zonzeiras estão geralmente ligadas a disfunções do ouvido interno8 (labirinto9), do sistema nervoso central10 ou do sistema vestibular11. Os motivos mais comuns dessas disfunções são traumatismos de cabeça12 ou pescoço13, infecções14, efeitos colaterais15 de drogas ou medicamentos, erros alimentares, tumores, envelhecimento, distúrbios vasculares16, hiper ou hipotensão arterial17, anemia18, problemas cervicais, doenças do sistema nervoso central10, alergias e distúrbios psíquicos. Uma das razões mais comuns de zonzeira é conhecida por labirintite19. A rigor, a labirintite19 é uma enfermidade rara, caracterizada por uma infecção20 ou inflamação21 no labirinto9, mas o termo é utilizado de forma genérica para designar todas as doenças do labirinto9. Entre as causas comuns de labirintites22 podem ser citadas a cinetose23 (mal do movimento, caracterizado pelo enjoo em navios, automóveis, trens, etc), as doenças do ouvido médio24 e da tuba auditiva25 ou trompa de Eustáquio26 (canal que conecta o ouvido médio24 à faringe27).

Outras situações que podem causar zonzeira são insuficiência cardíaca28, problemas com a circulação29 cerebral, alterações da frequência cardíaca, alterações hormonais, falta ou excesso de açúcar30 no sangue31 e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Quais são os principais sinais32 e sintomas3 da zonzeira?

Embora sua ocorrência seja mais comum em adultos e idosos, crianças e adolescentes também podem sofrer desse distúrbio. O sintoma33 característico da zonzeira é a falsa sensação de movimento ou de rotação, uma sensação de desmaio, perda de equilíbrio ou instabilidade e outras sensações como flutuar ou nadar. Em geral, a zonzeira é sintoma33 de alguma doença e pode se manifestar antes de qualquer outro sintoma33. Podem estar associados a ela a perda auditiva, a dificuldade de entendimento, o zumbido e a sensação de pressão no ouvido.

Como o médico diagnostica a zonzeira?

Em geral, para descobrir a causa da zonzeira tem-se que fazer diversos exames complementares de sangue31, urina34 e de imagens ou avaliações em várias áreas médicas, como endocrinologia, neurologia, cardiologia, psiquiatria, ortopedia35, reumatologia, entre outras. A zonzeira é um desses sintomas3 que podem ser muito simples, apenas um mal-estar passageiro ou um alerta para doenças graves. Por isso, em caso de zonzeira é sempre conveniente uma consulta ao médico, principalmente se ela for repetitiva.

Como o médico trata a zonzeira?

O tratamento da zonzeira deve ser feito de maneira individualizada, podendo incluir o uso de medicamentos, otoneurocirurgia e reabilitação vestibular36, além de correção de erros alimentares e mudanças de estilo de vida. Muitas zonzeiras melhoram se o paciente se deita ou simplesmente abaixa a cabeça12. A grande maioria dos pacientes responde favoravelmente à terapia medicamentosa e muitos ficam definitivamente curados. Outros melhoram significativamente e apenas poucos casos são rebeldes ao tratamento. Nesses últimos casos, novas estratégias de tratamento podem ser aplicadas até obter-se o melhor resultado possível. No entanto, as melhoras imediatas das zonzeiras não devem dispensar a pesquisa, às vezes exaustiva, das causas delas.

Como evolui a zonzeira?

A evolução das zonzeiras depende de suas causas. Na maioria das vezes elas se curam definitivamente. Outras melhoram bastante e apenas em poucos casos elas persistem. Nesses últimos casos, novas estratégias de tratamento podem ser aplicadas até obter-se o melhor resultado possível.

ABCMED, 2015. Você já ficou zonzo? A zonzeira é muito comum e precisa ser avaliada. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/805189/voce-ja-ficou-zonzo-a-zonzeira-e-muito-comum-e-precisa-ser-avaliada.htm>. Acesso em: 29 out. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
2 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
3 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
4 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
5 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
6 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
7 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
8 Ouvido interno: Atualmente denominado orelha interna está localizado na porção petrosa do osso temporal, recebe terminações nervosas do nervo coclear e vestibular, sendo parte essencial dos órgãos da audição e equilíbrio. É constituído de três estruturas: labirinto membranoso (endolinfático), labirinto ósseo (perilinfático) e cápsula ótica.
9 Labirinto: 1. Vasta construção de passagens ou corredores que se entrecruzam de tal maneira que é difícil encontrar um meio ou um caminho de saída. 2. Anatomia: conjunto de canais e cavidades entre o tímpano e o canal auditivo, essencial para manter o equilíbrio físico do corpo. 3. Sentido figurado: coisa complicada, confusa, de difícil solução. Emaranhado, imbróglio.
10 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
11 Sistema vestibular: O sistema vestibular é um dos sistemas que participam do equilíbrio do corpo. Ele contribui para três funções principais: controle do equilíbrio, orientação espacial e estabilização da imagem.
12 Cabeça:
13 Pescoço:
14 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
15 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
16 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
17 Hipotensão arterial: Diminuição da pressão arterial abaixo dos valores normais. Estes valores normais são 90 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 50 milímetros de pressão diastólica.
18 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
19 Labirintite: Doença que pode acometer tanto o equilíbrio, quanto a parte auditiva. Os órgãos responsáveis pelo equilíbrio e pela audição estão situados no ouvido interno e se comunicam com o sistema nervoso central através dos nervos da audição e do nervo vestibular. Doenças infecciosas, inflamatórias, tumorais e alterações genéticas podem ocasionar alterações nessas estruturas anatômicas. Além da vertigem, a labirintite pode apresentar manifestações neurovegetativas - náuseas, vômitos, sudorese e alterações gastrintestinais como também estar associada a manifestações auditivas - perda de audição, sensação de ouvido cheio ou tapado e zumbido.
20 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
21 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
22 Labirintites: Doença que pode acometer tanto o equilíbrio, quanto a parte auditiva. Os órgãos responsáveis pelo equilíbrio e pela audição estão situados no ouvido interno e se comunicam com o sistema nervoso central através dos nervos da audição e do nervo vestibular. Doenças infecciosas, inflamatórias, tumorais e alterações genéticas podem ocasionar alterações nessas estruturas anatômicas. Além da vertigem, a labirintite pode apresentar manifestações neurovegetativas - náuseas, vômitos, sudorese e alterações gastrintestinais como também estar associada a manifestações auditivas - perda de audição, sensação de ouvido cheio ou tapado e zumbido.
23 Cinetose: Doença do movimento. Acomete pessoas que em determinadas condições de movimento apresentam manifestações neurovegetativas caracterizadas por tonturas, náuseas e vômitos.Está relacionada com a enxaqueca. Crianças e jovens com esse tipo de problema, geralmente, na idade adulta ou na puberdade, têm crises de enxaqueca. É causada por uma perturbação no reconhecimento do movimento feito pelo sistema vestibular, pois o corpo está parado, mas o ambiente está em movimento, gerando conflito de informações e perturbação do equilíbrio corporal.
24 Ouvido médio: Atualmente denominado orelha média, é constituído pela membrana timpânica, cavidade timpânica, células mastoides, antro mastoide e tuba auditiva. Separa-se da orelha externa através da membrana timpânica e se comunica com a orelha interna através das janelas oval e redonda.
25 Tuba Auditiva: Passagem estreita que liga a parte superior da garganta à CAVIDADE TIMPÂNICA. Sinônimos: Trompa de Eustáquio; Tuba Auditória; Tuba Faringotimpânica
26 Trompa de Eustáquio: Passagem estreita que liga a parte superior da garganta à CAVIDADE TIMPÂNICA.
27 Faringe: Canal músculo-membranoso comum aos sistemas digestivo e respiratório. Comunica-se com a boca e com as fossas nasais. É dividida em três partes: faringe superior (nasofaringe ou rinofaringe), faringe bucal (orofaringe) e faringe inferior (hipofaringe, laringofaringe ou faringe esofagiana), sendo um órgão indispensável para a circulação do ar e dos alimentos.
28 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
29 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
30 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
31 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
32 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
33 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
34 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
35 Ortopedia: Especialidade médica que se dedica ao estudo e tratamento do sistema locomotor e da coluna vertebral (ossos, articulações, ligamentos, tendões e músculos).
36 Vestibular: 1. O sistema vestibular é um dos sistemas que participam do equilíbrio do corpo. Ele contribui para três funções principais: controle do equilíbrio, orientação espacial e estabilização da imagem. Sintomas vestibulares são aqueles que mostram alterações neste sistema. 2. Exame que aprova e classifica os estudantes a serem admitidos nos cursos superiores.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.