Gostou do artigo? Compartilhe!

Edema de glote: definição, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento, evolução, prevenção, possíveis complicações

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são a glote1 e a epiglote2?

A glote1 e a epiglote2 são estruturas anatômicas localizadas na laringe3. A glote1 localiza-se na porção final da laringe3, tem a função de impedir a entrada de alimentos para a árvore brônquica4 e facilitar a entrada e a saída de ar para os pulmões5. Ela também ajuda na função fonatória6, uma vez que as pregas vocais e vestibulares7 localizam-se dentro dela. A epiglote2, por sua vez, é uma lâmina cartilaginosa, localizada na porção final da laringe3, logo atrás da língua8, e serve para fechar a ligação da faringe9 com a glote1 durante a deglutição10. É ela que regula a comunicação entre os aparelhos respiratório e digestivo. Quando o indivíduo ingere alimentos, a epiglote2 fecha a glote1, impossibilitando que eles entrem na laringe3. Quando respiramos, ela se abre para dar passagem ao ar. Por esse motivo, não podemos respirar ao mesmo tempo em que deglutimos ou vice-versa.

O que é o edema11 de glote1?

O edema11 de glote1 é uma reação alérgica12 grave constituída por uma inchação repentina dessa estrutura anatômica, o que impede a passagem do ar para os pulmões5.

Quais são as causas do edema11 de glote1?

Edema de Glote

A principal causa do edema11 de glote1 é uma reação alérgica12 aguda que pode ser desencadeada por medicações, alimentos, picada de insetos etc.

Quais são os principais sinais13 e sintomas14 do edema11 de glote1?

Os principais sinais13 e sintomas14 do edema11 de glote1 é a falta de ar ou a incapacidade de respirar. Podem ocorrer outras manifestações alérgicas, tais como edema11 dos lábios e da face15, placas16 vermelhas e pruriginosas17 pelo corpo, as extremidades podem estar cianóticas18 (arroxeadas) como resultado da falta de oxigênio no sangue19.

Como o médico diagnostica o edema11 de glote1?

O edema11 de glote1 pode ser diagnosticado pelos sintomas14 clínicos ou por inspeção20 instrumental da glote1.

Como o médico trata o edema11 de glote1?

O tratamento do edema11 de glote1 é feito com administração de adrenalina21, uma droga que induz a contração dos vasos sanguíneos22 e uma diminuição do edema11. A adrenalina21, contudo, apesar de muito eficaz nesse caso, não é uma medicação simples. Portanto, em razão do grande risco para a vida e das reações ao tratamento, o edema11 de glote1 exige uma monitorização hospitalar.

A grande maioria dos casos tem rápida melhora com os primeiros cuidados, mas alguns poucos casos, que não respondam ao tratamento ou onde esse atendimento inicial não seja possível, podem requerer uma traqueostomia23, para a pessoa poder respirar.

Como evolui o edema11 de glote1?

Se você já teve um episódio grave de edema11 de glote1, pode ser que esteja mais sujeito a outros. Converse com seu médico sobre a conveniência de carregar consigo um kit com adrenalina21 para auto-aplicação, porque o edema11 de glote1 é sempre uma situação de urgência24.

Como prevenir o edema11 de glote1?

Procure investigar e evitar as substâncias que possam ter desencadeado uma primeira reação alérgica12.

Se você é alérgico, carregue um cartão com informações sobre as alergias que você possui. Se for alérgico a algum alimento, sempre pergunte sobre a presença dele ou traços dele na comida que for ingerir.

Quais são as complicações possíveis do edema11 de glote1?

O edema11 de glote1 pode levar à morte por asfixia25, se não houver intervenção precoce e eficiente.

ABCMED, 2014. Edema de glote: definição, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento, evolução, prevenção, possíveis complicações. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/546037/edema-de-glote-definicao-causas-sintomas-diagnostico-tratamento-evolucao-prevencao-possiveis-complicacoes.htm>. Acesso em: 8 abr. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Glote: Aparato vocal da laringe. Consiste das cordas vocais verdadeiras (pregas vocais) e da abertura entre elas (rima da glote).
2 Epiglote: Cartilagem delgada em forma de folha, recoberta por uma membrana mucosa. Está situada atrás da raiz da língua e dobra-se para trás sobre o ádito da laringe, fechando-o durante a deglutição.
3 Laringe: É um órgão fibromuscular, situado entre a traqueia e a base da língua que permite a passagem de ar para a traquéia. Consiste em uma série de cartilagens, como a tiroide, a cricóide e a epiglote e três pares de cartilagens: aritnoide, corniculada e cuneiforme, todas elas revestidas de membrana mucosa que são movidas pelos músculos da laringe. As dobras da membrana mucosa dão origem às pregas vocais.
4 Árvore brônquica: A árvore brônquica é formada pelos brônquios, bronquíolos, ductos alveolares, sacos alveolares e alvéolos, e é responsável por levar o ar aspirado pelas fossas nasais até o pulmão.
5 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
6 Função fonatória: Função de produzir voz, pela vibração das pregas vocais à saída do ar dos pulmões (aplica-se ao ser humano e aos animais providos de pregas vocais).
7 Vestibulares: O sistema vestibular é um dos sistemas que participam do equilíbrio do corpo. Ele contribui para três funções principais: controle do equilíbrio, orientação espacial e estabilização da imagem. Sintomas vestibulares são aqueles que mostram alterações neste sistema.
8 Língua:
9 Faringe: Canal músculo-membranoso comum aos sistemas digestivo e respiratório. Comunica-se com a boca e com as fossas nasais. É dividida em três partes: faringe superior (nasofaringe ou rinofaringe), faringe bucal (orofaringe) e faringe inferior (hipofaringe, laringofaringe ou faringe esofagiana), sendo um órgão indispensável para a circulação do ar e dos alimentos.
10 Deglutição: Passagem dos alimentos desde a boca até o esôfago; ação ou efeito de deglutir; engolir. É um mecanismo em parte voluntário e em parte automático (reflexo) que envolve a musculatura faríngea e o esfíncter esofágico superior.
11 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
12 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
13 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
14 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
15 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
16 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
17 Pruriginosas: Relativas a ou próprias de prurido, que coçam, que causam coceira ou comichão. Em medicina, é o que produz prurido; prurientes, prurígenas.
18 Cianóticas: Relativo à cianose, ou seja, à coloração azul violácea da pele e das mucosas devida à oxigenação insuficiente do sangue e ligada a várias causas (distúrbio de hematose, insuficiência cardíaca etc.).
19 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
20 Inspeção: 1. Ato ou efeito de inspecionar; exame, vistoria, inspecionamento. 2. Ato ou efeito de fiscalizar; fiscalização, supervisão, observação. 3. Exame feito por inspetor (es).
21 Adrenalina: 1. Hormônio secretado pela medula das glândulas suprarrenais. Atua no mecanismo da elevação da pressão sanguínea, é importante na produção de respostas fisiológicas rápidas do organismo aos estímulos externos. Usualmente utilizado como estimulante cardíaco, como vasoconstritor nas hemorragias da pele, para prolongar os efeitos de anestésicos locais e como relaxante muscular na asma brônquica. 2. No sentido informal significa disposição física, emocional e mental na realização de tarefas, projetos, etc. Energia, força, vigor.
22 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
23 Traqueostomia: Procedimento cirúrgico mediante o qual se produz um orifício na região anterior do pescoço, para permitir a entrada de ar na traquéia quando existe uma obstrução ao fluxo aéreo acima desta. Pode ser temporária (necessária apenas durante uma doença aguda e revertida posteriormente) ou permanente (como em caso de ablação da laringe devido a câncer laríngeo, no qual a traqueostomia passa a ser a via aérea definitiva).
24 Urgência: 1. Necessidade que requer solução imediata; pressa. 2. Situação crítica ou muito grave que tem prioridade sobre outras; emergência.
25 Asfixia: 1. Dificuldade ou impossibilidade de respirar, que pode levar à anóxia. Ela pode ser causada por estrangulamento, afogamento, inalação de gases tóxicos, obstruções mecânicas ou infecciosas das vias aéreas superiores, etc. 2. No sentido figurado, significa sujeição à tirania; opressão e/ou cobrança de posições morais ou sociais que dão origem à privação de certas liberdades.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Alergia e Imunologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

16/07/2014 - Comentário feito por luciola
nossa ja fiquei assim varias vezes em um mes na...
nossa ja fiquei assim varias vezes em um mes na regiao da glote fechou fui pro ps . hj fico inchada no rosto sao olhos principalmente nos lábios inchados e ficam duros rapidamentes inchados tbm nao posso chorar nao posso bater sem querer meu rosto ki fico assim nem precisa comer frutos do mar coisas embutidas ki fico assim do nada

  • Entrar
  • Assinar