Gostou do artigo? Compartilhe!

Estou pálido! O que pode ser?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é palidez?

Palidez é a perda de coloração normal da pele1, que se torna mais esbranquiçada em comparação com a coloração normal da pele1 da pessoa. Ao exame físico, ela também pode ser percebida na conjuntiva2 dos olhos3, especialmente em pessoas de pele1 escura.

Quais são as causas da palidez?

Nem sempre a palidez é sinal4 de alguma doença subjacente. Há causas comuns e eventos fisiológicos em que ela pode ocorrer de maneira transitória, como falta de exposição ao sol, exposição ao frio ou fortes emoções de susto, medo ou surpresa. Ela pode ocorrer quando o corpo ou uma região do corpo está com falta de sangue5, por vasoconstrição6 ou por uma diminuição de glóbulos vermelhos no sangue5, como nas anemias ou sangramentos volumosos, por exemplo.

A anemia7 é uma das causas mais comuns de palidez e muitas enfermidades expressam palidez através dela. Outras causas de palidez incluem falta de exposição ao sol, pele1 naturalmente pálida, exposição ao frio, choque8 (pressão arterial9 perigosamente baixa) e bloqueio na artéria10 de um membro, por exemplo.

Qual é o substrato fisiológico11 da palidez?

A palidez é um sinal4 sintomático12 caracterizado pela falta de sangue5 em determinada área corporal ou no corpo como um todo. Causada geralmente pela vasoconstrição6, a qual retira o sangue5 das extremidades corpóreas, é mais bem evidenciada na face13 do paciente.

Nas pessoas de pele1 branca, a pele1 normal costuma ter uma coloração rosada graças à presença de microvasos sanguíneos, mas na palidez a pele1 perde essa coloração, tornando-se esbranquiçada. As pessoas com peles mais espessas tendem a ocultar esses microvasos em camadas mais profundas da derme14, deixando de conferir à pele1 essa coloração rosada. Algumas dessas pessoas chegam a manter ocultas mesmo as veias15 de maior calibre, que em outras são aparentes e até salientes, dando a impressão de que não as possuem, quando na verdade estão apenas ocultas.

Leia também sobre "Hemorragias16", "Ferritina - como estão suas reservas de ferro", "Hipotensão arterial17", "Choque8 hemorrágico18" e "Leucemias".

Quais são as características clínicas da palidez?

A palidez pode desenvolver-se repentina ou gradualmente, dependendo da sua causa, e é mais evidente no rosto e nas palmas das mãos19. Em geral, não é clinicamente significativa, a menos que seja uma palidez aguda geral. É quase inabarcável a relação de todas as doenças que podem causar palidez, a maioria delas tendo a anemia7 como um elemento comum. A palidez ocorre muitas vezes juntamente a outros sinais20 e sintomas21, que podem estar associados à anemia7 e variam de acordo com a gravidade dela. Nas anemias agudas, esses sintomas21 incluem frequência cardíaca aumentada, dor no peito22, falta de ar, pressão sanguínea baixa e perda de consciência.

Nas mulheres, o sangramento menstrual intenso é uma causa comum de anemia7 crônica e, pois, de palidez. Em muitas partes do mundo, a má nutrição23 é uma causa comum. Às vezes, a anemia7 crônica pode não apresentar outros sintomas21 além de palidez, fadiga24 ou sensibilidade aumentada ao frio. O bloqueio arterial ou falta de circulação25 sanguínea, pode causar palidez localizada, ocorrendo mais frequentemente nos braços ou pernas. O membro pode ficar dolorido e frio devido à falta de circulação25.

Se a palidez estiver associada à pressão arterial9 baixa e pulso fraco e rápido, isto é sinal4 de gravidade. Dor abdominal permanente e sensibilidade aumentada podem significar que existe um sangramento interno em curso.

Como o médico diagnostica a palidez?

O sinal4 de palidez é facilmente reconhecido por observação direta e exame físico minucioso. Embora a palidez possa ser diagnosticada à vista, pode ser difícil de ser detectada em pessoas de pele1 escura. O mais importante, contudo, é reconhecer a causa subjacente da palidez e dirigir os tratamentos a ela. Para isso, o médico precisará solicitar exames adicionais, como:

  • hemograma completo, para avaliar se há anemia7 ou infecção26;
  • contagem de reticulócitos, para ajudar a verificar se a medula óssea27 está funcionando bem;
  • cultura de fezes, para verificar se há ou não a presença de sangue5 nas fezes, o que pode indicar sangramento intestinal interno;
  • testes de função tireoidiana, porque uma tireoide28 com baixo funcionamento pode causar anemia7;
  • testes de função renal29, porque a insuficiência renal30 também pode causar anemia7;
  • varreduras de déficit de vitaminas, para ver se uma deficiência nutricional está causando a anemia7;
  • radiografia, ultrassonografia31 abdominal e/ou tomografia computadorizada32 abdominal para detectar problemas nos órgãos do corpo.

A palidez deve ser diferenciada de apresentações semelhantes, como hipopigmentação da pele1 ou simplesmente pele1 clara.

Como o médico trata a palidez?

O tratamento da palidez depende da sua causa. As opções podem incluir desde uma dieta balanceada, suplementos de ferro, vitamina33 B12, ácido fólico ou outros medicamentos para problemas médicos específicos, até cirurgia para estancar sangramentos, quando for o caso, ou para tratar eventuais bloqueios arteriais.

Leia sobre "Anemia ferropriva34", "Anemia7 de Fanconi", "Anemia falciforme35" e "Anemias em geral".

 

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas principalmente dos sites da Mayo Clinic e da Cleveland Clinic.

ABCMED, 2020. Estou pálido! O que pode ser?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1381933/estou-palido-o-que-pode-ser.htm>. Acesso em: 21 jun. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Conjuntiva: Membrana mucosa que reveste a superfície posterior das pálpebras e a superfície pericorneal anterior do globo ocular.
3 Olhos:
4 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
5 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
6 Vasoconstrição: Diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos.
7 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
8 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
9 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
10 Artéria: Vaso sangüíneo de grande calibre que leva sangue oxigenado do coração a todas as partes do corpo.
11 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
12 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
13 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
14 Derme: Camada interna das duas principais camadas da pele. A derme é formada por tecido conjuntivo, vasos sanguíneos, glândulas sebáceas e sudoríparas, nervos, folículos pilosos e outras estruturas. É constituída por uma fina camada superior que é a derme papilar e uma camada mais grossa, mais baixa, que é a derme reticular.
15 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
16 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
17 Hipotensão arterial: Diminuição da pressão arterial abaixo dos valores normais. Estes valores normais são 90 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 50 milímetros de pressão diastólica.
18 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
19 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
20 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
21 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
22 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
23 Má nutrição: Qualquer transtorno da alimentação tanto por excesso quanto por falta da mesma.A qualidade dos alimentos deve ser balanceada de acordo com as necessidades fisiológicas de cada um.
24 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
25 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
26 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
27 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
28 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
29 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
30 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
31 Ultrassonografia: Ultrassonografia ou ecografia é um exame complementar que usa o eco produzido pelo som para observar em tempo real as reflexões produzidas pelas estruturas internas do organismo (órgãos internos). Os aparelhos de ultrassonografia utilizam uma frequência variada, indo de 2 até 14 MHz, emitindo através de uma fonte de cristal que fica em contato com a pele e recebendo os ecos gerados, os quais são interpretados através de computação gráfica.
32 Tomografia computadorizada: Exame capaz de obter imagens em tons de cinza de “fatias” de partes do corpo ou de órgãos selecionados, as quais são geradas pelo processamento por um computador de uma sucessão de imagens de raios X de alta resolução em diversos segmentos sucessivos de partes do corpo ou de órgãos.
33 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
34 Anemia Ferropriva: Anemia por deficiência de ferro. É o tipo mais comum de anemia. Há redução da quantidade total de ferro corporal até a exaustão das reservas de ferro. O fornecimento de ferro é insuficiente para atingir as necessidades de diferentes tecidos, incluindo as necessidades para a formação de hemoglobina e dos glóbulos vermelhos.
35 Anemia falciforme: Doença hereditária que causa a má formação das hemácias, que assumem forma semelhante a foices (de onde vem o nome da doença), com maior ou menor severidade de acordo com o caso, o que causa deficiência do transporte de gases nos indivíduos que possuem a doença. É comum na África, na Europa Mediterrânea, no Oriente Médio e em certas regiões da Índia.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.