Gostou do artigo? Compartilhe!

Sacroileíte - o que é? Quais esportes podem ajudar? O que fazer com ela?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é sacroileíte?

A sacroileíte é uma inflamação1 de uma ou ambas as articulações2 entre o osso do sacro3 e os ossos ilíacos, local de união entre a pelve4 e o sacro3, ou seja, na parte onde a coluna vertebral5 e a pelve4 se conectam.

Quais são as causas da sacroileíte?

A sacroileíte pode ser causada por um processo inflamatório imunológico, no qual o organismo produz anticorpo6 contra a cartilagem7 da articulação8. Pode, também, dever-se a acidentes, artrite9 ou osteoartrite10 da coluna e sobrecargas na coluna vertebral5, como a gravidez11, por exemplo, que pode causar inflamação1 como resultado do alongamento forçado das articulações2 sacroilíacas. Mais raramente, as sacroileítes podem ser devidas a processos infecciosos do intestino ou do trato urinário12, que se propagam até estas articulações2 sacroilíacas.

Saiba mais sobre "Artrite9", "Osteoartrite10" e "Fisioterapia13".

Quais são as principais características clínicas da sacroileíte?

A inflamação1 da articulação sacroilíaca14 provoca dor e desconforto nas nádegas15 ou parte inferior das costas16, que pode prolongar-se para baixo em uma ou ambas as pernas (coxas, virilhas, panturrilhas17) e pés, além da sensação de rigidez na coluna. Essa dor piora ao realizar-se movimentos como mudar de posição ou ficar numa só posição por muito tempo, caminhar por longas distâncias, correr, subir escadas, dar passos largos, rolar na cama, etc., mas é sentida mesmo com a pessoa parada ou sentada.

Sacroileíte

Ela pode, inicialmente, atingir somente um lado e, com o passar do tempo, afetar os dois lados. Após algum tempo o indivíduo começa a sentir dores na coluna e, posteriormente, também nos joelhos e ombros. Em alguns pacientes, além do comprometimento articular, podem surgir dores em certos pontos musculares, nos ligamentos18 e nos tendões19 próximos às áreas afetadas.

A doença atinge mais homens do que mulheres e é mais frequente à medida que a idade avança.

Como o médico diagnostica a sacroileíte?

A sacroileíte pode ser difícil de diagnosticar, pois seus sintomas20 também são comuns a outras causas de dor lombar. Além dos sintomas20, um exame físico minucioso, com a realização de manobras específicas, podem consubstanciar uma suspeita bem fundamentada. As radiografias e as tomografias são os exames mais eficazes para caracterizar a doença.

Leia sobre "Dor na coluna" e "Lombalgia21".

Como o médico trata a sacroileíte?

A sacroileíte é uma doença de tratamento reumatológico. Um médico reumatologista deve ser o encarregado de tratar esta condição. Em muitos casos, ele recomendará a prática de esportes de baixo impacto (como natação e hidroginástica, por exemplo) e o uso de alguns medicamentos, como analgésicos22 e anti-inflamatórios. O tratamento deve ser complementado por fisioterapia13, que pode diminuir a dor, alongar e fortalecer os músculos23 da região e combater a má postura.

Quais são as complicações possíveis da sacroileíte?

Tal como em qualquer outra condição que cause dor crônica, a sacroileíte pode levar à depressão e à insônia.

Veja também sobre "Alterações posturais", "Dor no quadril", "Dores nas costas16" e "Instabilidade da coluna".

 

ABCMED, 2018. Sacroileíte - o que é? Quais esportes podem ajudar? O que fazer com ela?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1315883/sacroileite-o-que-e-quais-esportes-podem-ajudar-o-que-fazer-com-ela.htm>. Acesso em: 16 jun. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
2 Articulações:
3 Sacro:
4 Pelve: 1. Cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ossos ilíacos), sacro e cóccix; bacia. 2. Qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
5 Coluna vertebral:
6 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
7 Cartilagem: Tecido resistente e flexível, de cor branca ou cinzenta, formado de grandes células inclusas em substância que apresenta tendência à calcificação e à ossificação.
8 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
9 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
10 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
11 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
12 Trato Urinário:
13 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
14 Articulação Sacroilíaca: Articulação imóvel formada pelas superfícies laterais do SACRO e do ÍLIO.
15 Nádegas:
16 Costas:
17 Panturrilhas: 1. Proeminência muscular, situada na face posterossuperior da perna, formada especialmente pelos músculos gastrocnêmio e sóleo; sura, barriga da perna. 2. Por extensão de sentido, enchimento usado por baixo das meias, para melhorar a aparência das pernas.
18 Ligamentos: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
19 Tendões: Tecidos fibrosos pelos quais um músculo se prende a um osso.
20 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
21 Lombalgia: Dor produzida na região posterior inferior do tórax. As pessoas com lombalgia podem apresentar contraturas musculares, distensões dos ligamentos da coluna, hérnias de disco, etc. É um distúrbio benigno que pode desaparecer com uso de antiinflamatórios e repouso.
22 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
23 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Reumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.