Atalho: 5DWOR7D
Gostou do artigo? Compartilhe!

Disfunção erétil. Informações podem ajudar a resolver esta condição

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é disfunção erétil?

Disfunção erétil refere-se à incapacidade para ter ou manter uma ereção1 firme o bastante para a prática sexual. Embora a disfunção erétil seja mais comum em idosos, a idade não é uma causa. Em aproximadamente 75% dos casos há uma razão física para o problema.

A disfunção erétil é um motivo para procurar ajuda médica com um clínico geral ou com um urologista2. Infelizmente alguns homens ficam relutantes ou envergonhados em relatar sua condição.  Como resultado, eles não recebem a ajuda que poderiam ter para resolver o seu problema. Ou pior, perdem a oportunidade de diagnosticar e tratar um problema potencialmente sério de saúde3 que pode estar relacionado às alterações na ereção1.

Se você é um homem que está apresentando alguma disfunção sexual, informar-se conversando com o seu médico pode ajudar muito a resolver a questão.

Por que você deve procurar um médico quando apresenta disfunção erétil?

Há duas razões principais. A primeira é que a disfunção erétil pode ser tratada e resolvida. Ela afeta você e sua parceira e pode prejudicar o seu relacionamento. Isto pode diminuir sua auto-estima e levar a sua parceira a questionar seu próprio desejo sexual.

Há medicamentos usados especificamente para tratar a disfunção erétil. Encontrar uma solução pode ser mais simples do que você pensa. Pode se resumir a tomar um comprimido prescrito por um médico. Mas mesmo que sua condição não seja resolvida com o uso de medicações orais, há outras opções de tratamento como injeções, cirurgia, implantes penianos e um dispositivo a vácuo que aumenta o fluxo de sangue4 para o pênis5.

A segunda razão para procurar um médico é que a disfunção erétil pode ser um sinal6 de outras doenças mais sérias como hipertensão arterial7, aterosclerose8 ou diabetes mellitus9, pode estar relacionada a alguma medicação que você está usando ou ser resultado de alguma cirurgia prévia na próstata10 ou radioterapia11.

Uma vez que estas condições são diagnosticadas, elas podem ser tratadas, melhoradas ou resolvidas.

Se há uma causa psicológica, o médico pode ajudá-lo a encontrar um psicólogo ou um psicoterapeuta, o que é um apoio importante para quem está vivendo esta experiência.

Preparando-se para visitar um médico.

A primeira coisa que você deve evitar é a ansiedade. A disfunção erétil é uma condição masculina comum. Os médicos atendem pacientes com casos semelhantes ao seu rotineiramente e estão acostumados a apoiar pessoas nesta mesma situação. Marque uma consulta com um clínico geral ou com um urologista2.

A próxima etapa é fazer uma lista com as informações que você precisa fornecer ao médico para que ele avalie a sua saúde3. Esta lista deve incluir:

  • Todas as medicações que você está usando, incluindo as prescrições médicas e os medicamentos que por ventura você use por conta própria como aqueles vendidos sem receita médica, chás ou ervas e vitaminas.
  • Fatos relevantes sobre a sua disfunção erétil como quando os sintomas12 começaram, se apareceram subitamente ou gradualmente, se ocorrem todas as vezes que você vai ter relações sexuais, ocasionalmente ou apenas sob certas circunstâncias.
  • Informações pessoais importantes. Há algum motivo de estresse que apareceu recentemente na sua vida? Houve alguma mudança como perda de emprego, inicio de um trabalho novo, mudança de residência ou alguma alteração de responsabilidade assumida em casa ou no trabalho?
  • Anote as perguntas que você tem vontade de fazer ao médico.

Caso se sinta à vontade, convide sua parceira para acompanhá-lo à consulta médica. Ela pode dar mais informações ao médico, fazer perguntas que ajudam a esclarecer suas próprias dúvidas e ajudá-lo a se lembrar de tudo que o médico falou durante a consulta. Mas o mais importante é que o médico pode ajudar sua parceira a entender o que significa a disfunção erétil e que ela não se deve à falta de interesse sexual.

Quais as perguntas mais frequentes que outros homens que passaram por esta situação perguntaram aos médicos?

Aqui estão questões que você pode querer fazer ao seu médico durante a consulta sobre disfunção erétil.

  • O que pode estar causando os meus problemas de ereção1?
  • Os sintomas12 que apresento parecem ser crônicos ou apenas temporários?
  • Minha disfunção erétil pode ser tratada?
  • Quais são as opções de tratamento?
  • O que fazer se o tratamento não funcionar?
  • Preciso agendar uma consulta com um especialista?
  • Meu plano de saúde3 cobre o tratamento?
  • Existe alguma mudança no meu estilo de vida que pode ajudar na minha recuperação?
  • Você tem alguma informação impressa que eu possa ler para aprender mais ou há sites com informações relevantes que você possa me indicar para obter mais informações?

O que vai acontecer durante a consulta médica?

Alguns homens ficam com receio de introduzir o assunto ao chegar ao consultório. Mas o melhor é ir direto ao ponto e dizer "acho que posso estar apresentando uma disfunção erétil". É muito improvável que um clínico geral não se sinta confortável para falar sobre este assunto com você, mas se ao longo da consulta você sentir que isto está acontecendo, pergunte se ele conhece um urologista2 que possa ajudá-lo.

O médico vai começar a perguntá-lo sobre seu histórico de saúde3 para saber mais sobre os seus sintomas12, condições de saúde3 e medicações em uso. Muitas informações podem lhe parecer extremamente pessoais. Mas elas são importantes e devem ser respondidas por completo e com sinceridade, pois isto vai ajudar no diagnóstico13 correto e no tratamento.

Algumas questões que podem aparecer durante a consulta são:

  • Você já teve alguma ereção1 anteriormente?
  • Se já teve, ela foi firme o bastante para ter uma relação sexual?
  • Quando você começa a ter uma relação, já aconteceu de perder a ereção1 durante o coito? Se sim, ela retornou?
  • Você obtém ereção1 ao se masturbar?
  • Você já acordou com uma ereção1?
  • Você fuma? Quantos cigarros por dia e há quanto tempo?
  • Você tem o hábito de ingerir bebidas alcoólicas? Quantas vezes por semana? Que tipo de bebida?
  • Você usa outros tipos de drogas?

Seguindo-se a estas informações iniciais, o médico vai fazer o exame físico, incluindo o exame de seu pênis5 e de sua próstata10.

Podem ser necessários testes laboratoriais para verificar se você tem diabetes mellitus9 ou doenças cardiovasculares14 relacionadas à disfunção erétil.

Caso outros exames ou testes sejam necessários, o clínico geral pode encaminhá-lo a um urologista2.

Em uma consulta urológica, você provavelmente vai fazer perguntas muito parecidas com as acima descritas e o urologista2 também vai precisar de informações muito semelhantes às que você deu ao clínico geral.

Uma vez que você procura um médico e conversa com ele a respeito da disfunção erétil, as chances de você resolver o seu problema são muito grandes.

ABCMED, 2010. Disfunção erétil. Informações podem ajudar a resolver esta condição. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-do-homem/58374/disfuncao-eretil-informacoes-podem-ajudar-a-resolver-esta-condicao.htm>. Acesso em: 19 jan. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Ereção: 1. Ato ou efeito de erigir ou erguer. 2. Inauguração, criação. 3. Levantamento ou endurecimento do pênis.
2 Urologista: Médico especializado em tratar pessoas com problemas no trato urinário e homens com problemas nos órgãos genitais, como impotência.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
6 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
7 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
8 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
9 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
10 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
11 Radioterapia: Método que utiliza diversos tipos de radiação ionizante para tratamento de doenças oncológicas.
12 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
14 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Urologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

11/06/2013 - Comentário feito por ISRAEL
Re: Disfunção erétil. Informações podem ajudar a resolver esta condição
hoje sabemos que a impotencia sexual na grande maioria dos casos ten cura o problema é que os tratamentos custão caro mas sera que so quen ten muito dinheiro pode ser feliz? o sus nunca ajenda consulta com urologista sera que assim como existe os clubes de compras não tenha tratamento en grupos podendo assim da o direito a queles que não ten previlegios financeiro possa ter asse a tratamentos com medicos e clinicas serias daquelas que não si aproveitão de assunto tão polemico para obter lucros mesmo sabendo que não ten capacidade de tratar seus pacientes por favor quen poder mi ajudar entre en contato por este email obrigado israel

29/04/2010 - Comentário feito por marcos
Re: Disfunção erétil. Informações podem ajudar a resolver esta condição.
Uma das causas das disfunções eréteis,pode ser atribuída ao estresse do dia a dia que se não controlado,acaba alterando o organismo do ponto de vista fisiológico-com síntese de hormônios típicos do estresse dentre eles a adrenalina-sintetizado pelas supra renais e cortisol, que interferem no tônus dos vasos sanguíneos, podendo acarretar um fluxo sanguíneo menor, nos ramos arteriais penianos,diminuindo assim a função erétil que depende deste fluxo sanguíneo em condições fisiologicamente normais.evite levar problemas cotidianos em seus momentos íntimos,eles são importantes e devem ser levados a sério!!!!!

  • Entrar
  • Assinar
O AbcMed® é parte integrante da Plataforma HiDoctor® e é oferecido a você gratuitamente.