Atalho: 6W2ZWW7
Gostou do artigo? Compartilhe!

Escorbuto: o que é? Quais as causas e os sintomas? Como são o diagnóstico e o tratamento?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é escorbuto1?

O escorbuto1 é uma doença carencial (falta de nutriente essencial), devido à ausência de vitamina2 C (ou ácido ascórbico) na dieta. Em larga escala, a doença surgia tanto nos intensos invernos europeus da Idade Média, quando as pessoas deixavam de produzir e consumir alimentos ricos em vitamina2 C, como na era das grandes navegações, em marinheiros que ficavam muito tempo no mar ou nas cidades sitiadas em que os habitantes passavam longos períodos sem ingerir folhas ou frutas frescas. A vitamina2 C é importantíssima para o corpo porque é ela quem dá maior rigidez ao colágeno3, a principal proteína estrutural do corpo.

Quais são as causas do escorbuto1?

O escorbuto1 é provocado pela carência grave de vitamina2 C na dieta.

Quais são os principais sinais4 e sintomas5 do escorbuto1?

O escorbuto1 apresenta como primeiros sintomas5:

  • Hemorragias6 gengivais.
  • Inchaço7 com pus8 na língua9 ou nas gengivas.
  • Dores nas articulações10.
  • Dificuldades de cicatrização das feridas.
  • Instabilidade dos dentes (dentes soltos).

Com o passar do tempo, as hemorragias6 que acontecem em decorrência da fragilidade capilar11 podem atingir outras partes do corpo e inclusive causar a morte. Em crianças pequenas, alimentadas exclusivamente com leite esterilizado, pode ocorrer uma espécie de escoburto infantil, com dificuldades na ossificação do esqueleto12.

Como o médico diagnostica o escorbuto1?

O diagnóstico13 do escorbuto1 deve ser suspeitado sempre que houver história de privações de alimentos que contenham vitamina2 C. Pode-se comprovar a doença ao observar osteoporose14 generalizada ou certos sinais4 radiológicos típicos na estrutura óssea da pessoa acometida.

Como o médico trata o escorbuto1?

O escorbuto1 pode ser tratado pela ingestão diária de medicações contendo vitamina2 C ou pelo consumo regular de frutas ricas nesta vitamina2, como acerola, morango, abacaxi, laranja, limão, aipo, pimentão vermelho e outros. Nos alimentos não frescos ou cozidos a vitamina2 C está total ou pacialmente inativada.

Como prevenir o escorbuto1?

Manter, na alimentação, frutas cítricas, verduras frescas e cruas e outros alimentos ricos em vitamina2 C (laranjas, limões, tangerinas, kiwis e outros).

ABCMED, 2013. Escorbuto: o que é? Quais as causas e os sintomas? Como são o diagnóstico e o tratamento?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/343544/escorbuto-o-que-e-quais-as-causas-e-os-sintomas-como-sao-o-diagnostico-e-o-tratamento.htm>. Acesso em: 8 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Escorbuto: Doença aguda ou crônica causada pela carência de vitamina C, caracterizada por hemorragias, alteração das gengivas e queda da resistência às infecções.
2 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
3 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
4 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
7 Inchaço: Inchação, edema.
8 Pus: Secreção amarelada, freqüentemente mal cheirosa, produzida como conseqüência de uma infecção bacteriana e formada por leucócitos em processo de degeneração, plasma, bactérias, proteínas, etc.
9 Língua:
10 Articulações:
11 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
12 Esqueleto:
13 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
14 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pediatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

01/04/2016 - Comentário feito por Lourdes
Adorei!! Gostei muito
Adorei!! Gostei muito

10/08/2014 - Comentário feito por Vitor
muito bom esse site curti e gostei muito
muito bom esse site curti e gostei muito

04/05/2014 - Comentário feito por Alicia
ADOREI!!!! me ajudou muito<3
ADOREI!!!! me ajudou muito<3

  • Entrar
  • Assinar