Gostou do artigo? Compartilhe!

Milium - bolinhas na pele? O que podem ser?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é milium?

Milium (latim: Milium = milhares) ou milia (plural de Milium) são incontáveis pequeninas protuberâncias (cistos) encontrados sob a pele1, geralmente de 1 a 2 milímetros de tamanho, emprestando à pele1 uma aparência rugosa. O milium aparece com mais frequência no rosto, ao redor das pálpebras2 e bochechas, embora possa ocorrer em qualquer lugar.

Quais são as causas do milium?

O milium pode ocorrer em pessoas de todas as etnias ou idades. No entanto, é mais comuns em recém-nascidos. Os pequeninos cistos que constituem o milium formam-se quando a queratina (uma proteína própria de órgãos como pele1, unhas3, cabelos, etc.) fica presa sob a pele1.

As causas do milium em recém-nascidos diferem daquelas em crianças mais velhas e adultos. A causa em recém-nascidos ainda é desconhecida na sua totalidade. Em crianças mais velhas e adultos, o milium é tipicamente associado a algum tipo de dano à pele1. Também pode se desenvolver se a pele1 perder sua capacidade natural de esfoliar-se, como resultado do envelhecimento, por exemplo.

Quais são as principais características clínicas do milium?

O milium é constituído por incontáveis saliências em forma de pequenas cúpulas brancas ou amareladas. Elas não costumam ser nem pruriginosas4 nem dolorosas, mas podem causar desconforto para algumas pessoas. Roupas ásperas podem fazer com que o milium pareça irritado e/ou vermelho.

Os cistos são normalmente encontrados no rosto, lábios, pálpebras2 e bochechas, mas podem também ser encontrados em outras partes do corpo, como o tronco ou a genitália5.

Como o médico diagnostica o milium?

Os cistos do milium frequentemente são confundidos com uma condição chamada Epstein pearls (aparecimento de inofensivos cistos branco-amarelados nas gengivas e céu da boca6 de um recém-nascido). Muitas vezes também são erroneamente referidos como "acne7 do bebê". Mas, ao contrário da acne7 do bebê, o milium não causa inflamação8 ou inchaço9. Os bebês10 que têm milium geralmente nascem com ele, enquanto a acne7 do bebê só aparece depois de duas a quatro semanas de vida.

Leia também sobre "Verrugas", "Cicatrização e cicatrizes11" e "Acne7".

Como tratar o milium?

Na maioria dos casos, ele desaparecerá por conta própria dentro de alguns meses, mas uma série de tratamentos caseiros de baixo risco podem ajudar a pessoa a se livrar da condição. Por exemplo:

  1. Lavar a área afetada diariamente com um sabão neutro.
  2. Utilizar o vapor para abrir os poros, fazendo sauna ou simplesmente tomando um banho quente.
  3. Esfoliar regularmente a área afetada.
  4. Usar um protetor solar.
  5. Usar retinoides tópicos (cremes ou géis derivados da vitamina12 A), embora haja pouca evidência de que eles sejam eficazes.

Certos tratamentos clínicos têm sido usados para tentar remover o milium:

  • O médico pode usar uma agulha ou lâmina estéril para remover as lesões13 mais evidentes.
  • O médico pode anestesiar a área (com anestésicos tópicos, por exemplo) e fazer uma curetagem14 para remover as lesões13.
  • O milium pode ser tratado por crioterapia15 (congelamento), muitas vezes com nitrogênio líquido.
  • A minociclina, um antibiótico de uso oral, pode ser útil no tratamento de certos tipos de milium.

Todos esses tratamentos acarretam risco de cicatrização inadequada, com exceção da minociclina, que apresenta outros riscos. Como o milium por si mesmo não causa cicatrizes11, a pessoa deve pensar cuidadosamente antes de passar por esses tratamentos.

Como evolui o milium?

O milium não causa problemas a longo prazo. Em recém-nascidos, na maioria das vezes os cistos desaparecem dentro de algumas semanas após o nascimento. Embora o processo demore mais em crianças e adultos mais velhos, não é considerado prejudicial à saúde16. O que mais incomoda é a questão estética.

Como prevenir o milium?

Nem sempre é possível impedir o milium quando, por exemplo, ocorre em recém-nascidos. No entanto, quando ele é devido a outras condições ou lesões13 da pele1, o tratamento rápido pode impedi-lo de aparecer. Algumas dicas de prevenção incluem evitar exposição excessiva ao sol e o uso de cremes espessos ou produtos à base de óleo esfoliante. Muitas vezes, as lesões13 podem surgir após um peeling químico.

Quais são as complicações possíveis do milium?

Evite coçar ou cutucar as lesões13, pois embora possa ser tentador, essa interferência aumenta o risco de infecção17 e pode levar à formação de cicatrizes11. Os retinoides podem causar manchas escuras ou irritação excessiva quando usados em combinação com peelings químicos.

Veja mais sobre "Isotretinoína", "Crioterapia15" e "Peeling".

 

ABCMED, 2019. Milium - bolinhas na pele? O que podem ser?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/1337513/milium+bolinhas+na+pele+o+que+podem+ser.htm>. Acesso em: 16 out. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Pálpebras:
3 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
4 Pruriginosas: Relativas a ou próprias de prurido, que coçam, que causam coceira ou comichão. Em medicina, é o que produz prurido; prurientes, prurígenas.
5 Genitália: Órgãos externos e internos relacionados com a reprodução. Sinônimos: Órgãos Sexuais Acessórios; Órgãos Genitais; Órgãos Acessórios Sexuais
6 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
7 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
8 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
9 Inchaço: Inchação, edema.
10 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
11 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
12 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
13 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
14 Curetagem: Operação ou cirurgia que consiste em esvaziar o interior de uma cavidade natural ou patológica com o auxílio de uma cureta; raspagem.
15 Crioterapia: Processo terapêutico baseado em aplicações de gelo, neve carbônica e outros veículos de frio intenso.
16 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
17 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.