Gostou do artigo? Compartilhe!

Perguntas que as grávidas fazem

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é pré-natal?

Pré-natal é o acompanhamento que o obstetra realiza para avaliar as condições de saúde1 da gestante e do bebê, através de exames clínicos e laboratoriais. Este conjunto de exames permite realizar diagnósticos e tratamentos precoces, minimizando as consequências de doenças ou malformações2 e gerenciar adequadamente a sua gravidez3.

Saiba mais nos artigos sobre "Pré-natal" e "Sintomas4 precoçes de gravidez3".

Grávida pode dirigir?

Sim, pode. Nos dois últimos meses da gestação procure não dirigir demasiadamente, pois nesta época as contrações uterinas podem aumentar e prejudicar a sua concentração. Se precisar fazer longas viagens, pare um pouco a cada 2 horas para se alimentar, hidratar-se, urinar, movimentar-se ou caminhar um pouco.

Posso fazer exercício físico na gravidez3?

Pode e deve, desde que moderados e adequados à sua condição. Use a assistência de um fisioterapeuta para fazer exercícios que melhorem sua respiração e fortaleçam os músculos5 de seu abdômen e períneo6. Isso ajudará muito na hora do parto. As mulheres que já praticavam atividades físicas devem continuá-las e adaptá-las ao seu novo estado. As sedentárias devem iniciá-las sob a orientação do médico ou do fisioterapeuta.

Veja nosso Guia de exercícios físicos durante a gravidez3.

Posso praticar esporte estando grávida?

Pode, desde que com moderação e que sejam esportes não violentos. Respeite os novos limites físicos desta sua fase. Evite grandes esforços físicos e as atividades que possam representar algum perigo para a futura mamãe ou para o bebê.

Posso usar saltos altos?

De preferência, use sapatos de saltos baixos e de base larga. À medida que a barriga cresce, o centro de gravidade e o ponto de equilíbrio da mulher também se alteram. Além disso, o salto baixo evita as chances de quedas.

Posso fumar?

Não. O fumar é habitualmente prejudicial à saúde1, principalmente durante a gravidez3. O fumo acarreta sérios problemas de circulação7 na placenta e isso prejudica muito a chegada de oxigênio para o bebê. Consequentemente, fatores como estes diminuem as chances do bebê nascer saudável.

Posso consumir bebidas alcoólicas?

Não. O álcool passa facilmente através da placenta e é prejudicial ao bebê. A ingestão continuada de bebidas alcoólicas próximas ao parto pode levar o bebê a ter a síndrome8 de abstinência alcoólica fetal (febre9, convulsão10, angústia respiratória, diarreia11).

Posso tomar sol?

Um pouco de sol é até bom, mas devido às mudanças hormonais que ocorrem na gravidez3, a pigmentação da pele12 pode aumentar irregularmente em algumas áreas, como no rosto, mesmo com pouca quantidade de sol. Isso, no entanto, não tem maiores consequências, senão estéticas. Principalmente após o segundo trimestre, procure usar algum fotoprotetor. Mesmo assim, não exagere ao tomar sol, pois pode aumentar as manchas na pele12. E sempre se lembre de beber muito líquido.

Posso tingir os cabelos?

Não existem estudos conclusivos sobre este assunto, mas é de boa praxe não usar produtos químicos de qualquer natureza durante a gestação. O couro cabeludo é capaz de absorver os corantes e levá-los à circulação7 sanguínea e eles podem ser tóxicos para o bebê.

Posso comer de tudo? Devo “comer por dois”?

A menos que haja qualquer restrição por orientação médica, a gestante não precisa restringir em nada a sua alimentação. Deve, no entanto, evitar tanto o excesso quanto a escassez de calorias13. Nessa fase é mais importante ainda que tenha uma alimentação equilibrada, variada e saudável. Se possível, oriente-se com uma nutricionista14. É preciso desmitificar a ideia de que a grávida deve “comer por dois”. Ela deve ganhar, no máximo, doze quilos ao final da gestação.

Por que os médicos prescrevem vitaminas antes, durante e depois da gravidez3?

Porque durante a gestação o feto15 em crescimento utiliza nutrientes do organismo da mulher, de modo que o estado nutricional dela é um dos seus principais determinantes de bem-estar. Mesmo em gestantes saudáveis, que se alimentam adequadamente, a deficiência de vitaminas e sais minerais pode ocorrer durante a gestação e também causar danos à saúde1 da mãe e do bebê.

Posso fazer tratamento dentário e tomar anestesia16?

Pode. Os tratamentos dentários, quando necessários, podem ser realizados em qualquer período da gestação e a anestesia16 pode ser tomada sempre que necessário.

Posso fazer exames de raios-X estando grávida?

A praxe é evitar, mas se for absolutamente necessário, a grávida pode se submeter ao exame, pois a dose de radiação é mínima. Os técnicos que realizam o exame devem sempre ser avisados, pois em alguns casos é possível que a gestante utilize um avental de chumbo sobre o abdômen para proteger-se da radiação.

O inchaço17 nas pernas é normal?

Ele não ocorre sempre, mas com grande frequência, principalmente no final da gestação. Para diminuí-lo, use meias elásticas de média compressão (com orientação médica), durante o dia e, sempre que possível, procure manter os pés elevados (acima da altura do coração18). Ao dormir, deite do lado esquerdo, pois esta posição favorece a circulação7 sanguínea, diminuindo o inchaço17.

Saiba mais no artigo sobre "Edema19 durante a gravidez3".

Posso ter relações sexuais durante a gravidez3? E após o parto, quanto tempo esperar?

Sim, desde que não sejam relações muito violentas ou traumáticas ou que aja alguma recomendação médica em contrário. Algumas grávidas que apresentam sangramentos podem precisar abster-se de relações sexuais durante certo tempo. Tanto no parto normal, quanto na cesariana, é recomendável que a mulher retorne às atividades sexuais apenas após quarenta dias do nascimento do bebê, época em que o organismo já está bem recuperado.

Veja nosso artigo com conhecimentos básicos sobre relação sexual.

Qual é o melhor tipo de parto?

O melhor tipo de parto é aquele que tanto a mãe quanto o bebê fiquem nas melhores condições possíveis de saúde1. O médico poderá determinar isso no acompanhamento pré-natal, mas na maioria das vezes isso só poderá ser escolhido muito próximo ao término da gestação. Em geral, para o parto normal há duas opções de anestesia16: anestesia16 local ou raqui/peridural20. Para a cesariana, a anestesia16 pode ser raqui ou peridural20.

Saiba mais nos artigos sobre "Parto vaginal", "Cesariana", "Anestesia16 local", "Anestesia16 peridural20" e "Anestesia16 raquidiana".

Por que tomar ácido fólico?

Porque o ácido fólico é essencial para o crescimento e o desenvolvimento normal do feto15, evitando malformações2 do tubo neural21, por exemplo. A carência dele traz problemas de fechamento incompleto da espinha dorsal ou de anencefalia ou espinha bífida22. Ele deve ser usado desde antes da gravidez3, quando a mulher planeja engravidar.

Veja nossos artigos sobre "Ácido fólico", "Anencefalia" e "Espinha bífida22".

Corro o risco de sofrer um aborto?

O aborto espontâneo pode ocorrer até a 20ª semana da gravidez3 em cerca de 15% de todas as gestações. A causa mais comum são alterações cromossômicas.

O que mais devo fazer para ter uma gravidez3 normal?

  • Alimente-se bem, mas não engorde muito. Faça várias refeições por dia, comendo pouco a cada vez. Isso ajuda a controlar os enjoos e a azia23.
  • Modere suas atividades físicas, mas não seja sedentária! Procure caminhar pelo menos meia hora por dia, num ritmo agradável. Faça alongamentos.
  • Procure usar roupas que não apertem e que sejam confortáveis. Os sapatos devem ter saltos de, no máximo, 3 a 4 centímetros.
  • A sua higiene pessoal é fundamental, tanto do seu corpo quanto do seu ambiente, para não dar chances dos microrganismos invadirem o organismo.
  • Não se automedique e só utilize medicamentos se seu médico indicar.
  • Procure se distrair, combatendo o estresse. Relaxe: algumas técnicas são maravilhosas para proporcionar bem-estar. Aprenda-as.
  • Não tome sol sem proteção! Principalmente entre as 10 horas e as 16 horas.
  • Cuide de seus dentes! Durante a gestação há maior facilidade para o aparecimento de cáries24 e gengivites.
  • Cuide de suas mamas25! Tome sol nos mamilos26 e pratique exercícios para fortalecer a musculatura que as sustenta.
  • Beba muito líquido para estimular seus intestinos27 que poderão ficar mais preguiçosos.
  • Para sua higiene, utilize papel higiênico da frente para trás, para evitar infecções28.
  • Mantenha a coluna reta ao andar e sentar.
  • Pratique exercícios adequados para melhorar a circulação7.
  • Converse com seu bebê, escute músicas relaxantes e fortaleça o seu vínculo afetivo com ele desde o início da gravidez3.
Leia também:
ABCMED, 2016. Perguntas que as grávidas fazem. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/gravidez/1272253/perguntas+que+as+gravidas+fazem.htm>. Acesso em: 21 jul. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Malformações: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
3 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
6 Períneo: Região que constitui a base do púbis, onde estão situados os órgãos genitais e o ânus.
7 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
8 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
9 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
10 Convulsão: Episódio agudo caracterizado pela presença de contrações musculares espasmódicas permanentes e/ou repetitivas (tônicas, clônicas ou tônico-clônicas). Em geral está associada à perda de consciência e relaxamento dos esfíncteres. Pode ser devida a medicamentos ou doenças.
11 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
12 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
13 Calorias: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc.
14 Nutricionista: Especialista em nutricionismo, ou seja, especialista no estudo das necessidades alimentares dos seres humanos e animais, e dos problemas relativos à nutrição.
15 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
16 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
17 Inchaço: Inchação, edema.
18 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
19 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
20 Peridural: Mesmo que epidural. Localizado entre a dura-máter e a vértebra (diz-se do espaço do canal raquidiano). Na anatomia geral e na anestesiologia, é o que se localiza ou que se faz em torno da dura-máter.
21 Tubo neural: Estrutura embrionária que dará origem ao cérebro e à medula espinhal. Durante a gestação humana, o tubo neural dá origem a três vesículas: romboencéfalo, mesencéfalo e prosencéfalo.
22 Espinha bífida: Também conhecida como mielomeningocele, a espinha bífida trata-se de um problema congênito. Ela é caracterizada pela má formação no tubo neural do feto, a qual ocorre nas três primeiras semanas de gravidez, quando a mulher ainda não sabe que está grávida. Esta malformação pode comprometer as funções de locomoção, controle urinário e intestinal, dentre outras.
23 Azia: Pirose. Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, geralmente acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago.
24 Cáries: Destruição do esmalte dental produzida pela proliferação de bactérias na cavidade oral.
25 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
26 Mamilos: Órgãos cônicos os quais usualmente fornecem passagem ao leite proveniente das glândulas mamárias.
27 Intestinos: Seção do canal alimentar que vai do ESTÔMAGO até o CANAL ANAL. Inclui o INTESTINO GROSSO e o INTESTINO DELGADO.
28 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
29 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
30 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ginecologia E Obstetrícia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.