Gostou do artigo? Compartilhe!

Artroplastia do joelho: em que consiste? Como ela é feita?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é artroplastia do joelho?

Artroplastia do joelho é uma cirurgia que substitui uma articulação1 doente ou danificada do joelho por uma prótese2 composta de metais e plásticos, capazes de devolver sem dor as atividades de vida diária que haviam sido comprometidas.

Quem deve fazer artroplastia do joelho?

A artroplastia do joelho está indicada sempre que o joelho esteja muito danificado a ponto de não poder mais executar suas funções ou de ocasionar dor intensa para a qual não haja chance de melhora com outros tratamentos. A maioria dos pacientes que precisa de tais operações por desgaste está acima dos 65 anos de idade, mas ela pode também ser feita em pessoas com menos idade em razão de osteodistrofia3, artrite4 reumatoide, desordem articular causada pela hemofilia5, gota6, tumores ósseos, etc.

Como se realiza a artroplastia do joelho?

Antes da artroplastia do joelho e para o seu correto planejamento devem ser realizados exames de imagem como radiografias, ressonância magnética7 e, se possível, uma artroscopia8 da articulação do joelho9. Há vários tipos de próteses e a escolha da prótese2 mais adequada ao caso e da modalidade da cirurgia é baseada nos resultados destes exames. Como poderão ser necessárias transfusões de sangue10 durante a cirurgia, poderá ser colhido um pouco de sangue10 do próprio paciente, evitando-se eventuais problemas com a transfusão11 de sangue10 heterólogo (de outra pessoa). Em caso de infecção12, a artroplastia não deve ser executada.

A cirurgia de substituição da articulação do joelho9 pode ser executada sob anestesia13 regional, geralmente epidural14, que torna o paciente insensível da cintura para baixo. A cirurgia em si consiste em recapear com próteses as partes dos ossos que estejam se tocando, em virtude do desgaste da cartilagem15 natural que esteja danificada. A cirurgia dura cerca de duas a três horas, dependendo de circunstâncias individuais e o paciente deverá permanecer no hospital por três ou quatro dias após a operação. Depois da cirurgia, os pacientes são incentivados a ficar de pé já no primeiro dia e a andar no segundo dia. Dentro de seis semanas, a maioria dos pacientes consegue andar sem o auxílio de uma bengala e com mais uma ou duas semanas poderão dirigir um carro.

O ortopedista escolherá entre os vários modelos de prótese2 levando em conta as características das lesões16 no joelho, a idade, o tipo de atividade exercida pelo paciente e o peso corporal do indivíduo. Uma fisioterapia17 deve ser iniciada antes da cirurgia e é indispensável que tenha seguimento após a realização do procedimento. O resultado da cirurgia depende em muito da preparação prévia a ela. Após a cirurgia, o joelho deverá ficar imobilizado com curativo compressivo, mantendo um dreno. Procure não deitar sobre o lado operado. A prótese2 que substitui a articulação1 dura, no mínimo, de quinze a vinte anos.

Quais são os cuidados que devem ser observados após a artroplastia do joelho?

A pessoa que tenha feito uma artroplastia deve:

  • Evitar levantar objetos muito pesados.
  • Evitar subir escadas excessivamente.
  • Manter-se no peso corporal adequado.
  • Manter um estilo de vida saudável e moderadamente ativo.
  • Evitar esportes de impacto sobre o joelho, como corrida, esqui, vôlei e outros.
  • Evitar qualquer tipo de atividade física que envolva movimentos rápidos, principalmente de torção18 do joelho.
  • Não empurrar objetos pesados.
  • Evitar ajoelhar.
  • Evitar sentar-se em locais ou cadeiras baixas.

Como evolui a artroplastia do joelho?

É de se esperar que depois da artroplastia do joelho haja uma melhora da dor e uma importante recuperação dos movimentos prejudicados, permitindo sentar, andar, subir e descer escadas com mais facilidade. Entretanto, haverá certas restrições. Devem ser evitados esportes de contato ou atividades que forcem excessivamente o joelho.

Como em muitas articulações19 mecânicas, os componentes protéticos tendem a se desgastar, à medida que se atritam uns contra os outros durante o movimento.

Embora a prótese2 possa ser substituída no caso de desgaste, um segundo implante20 raramente é tão eficiente quanto o primeiro.

Quais são as complicações possíveis da artroplastia do joelho?

As complicações mais comuns da artroplastia do joelho incluem infecção12, sangramento, dor, tromboembolismo21, danos aos nervos e vasos sanguíneos22, fraturas, etc.

ABCMED, 2014. Artroplastia do joelho: em que consiste? Como ela é feita?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/580142/artroplastia-do-joelho-em-que-consiste-como-ela-e-feita.htm>. Acesso em: 6 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
2 Prótese: Elemento artificial implantado para substituir a função de um órgão alterado. Existem próteses de quadril, de rótula, próteses dentárias, etc.
3 Osteodistrofia: Deformação, distrofia dos ossos.
4 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
5 Hemofilia: Doença transmitida de forma hereditária na qual existe uma menor produção de fatores de coagulação. Como conseqüência são produzidos sangramentos por traumatismos mínimos, sobretudo em articulações (hemartrose). Sua gravidade depende da concentração de fatores de coagulação no sangue.
6 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
7 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
8 Artroscopia: Procedimento invasivo que permite examinar o interior de uma articulação utilizando um dispositivo especialmente projetado para tal, que utiliza uma fonte de luz externa e fibra óptica para transmitir as imagens produzidas (artroscópio). Através deste podem também ser realizados diferentes tratamentos cirúrgicos.
9 Articulação do joelho:
10 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
11 Transfusão: Introdução na corrente sangüínea de sangue ou algum de seus componentes. Podem ser transfundidos separadamente glóbulos vermelhos, plaquetas, plasma, fatores de coagulação, etc.
12 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
13 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
14 Epidural: Mesmo que peridural. Localizado entre a dura-máter e a vértebra (diz-se do espaço do canal raquidiano). Na anatomia geral e na anestesiologia, é o que se localiza ou que se faz em torno da dura-máter.
15 Cartilagem: Tecido resistente e flexível, de cor branca ou cinzenta, formado de grandes células inclusas em substância que apresenta tendência à calcificação e à ossificação.
16 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
17 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
18 Torção: 1. Ato ou efeito de torcer. 2. Na geometria diferencial, é a medida da derivada do vetor binormal em relação ao comprimento de arco. 3. Em física, é a deformação de um sólido em que os planos vizinhos, transversais a um eixo comum, sofrem, cada um deles, um deslocamento angular relativo aos outros planos. 4. Em medicina, é o mesmo que entorse. 5. Na patologia, é o movimento de rotação de um órgão sobre si mesmo. 6. Em veterinária, é a cólica de alguns animais, especialmente a do cavalo.
19 Articulações:
20 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
21 Tromboembolismo: Doença produzida pela impactação de um fragmento de um trombo. É produzida quando este se desprende de seu lugar de origem, e é levado pela corrente sangüínea até produzir a oclusão de uma artéria distante do local de origem do trombo. Esta oclusão pode ter diversas conseqüências, desde leves até fatais, dependendo do tamanho do vaso ocluído e do tipo de circulação do órgão onde se deu a oclusão.
22 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia E Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.