Gostou do artigo? Compartilhe!

Prótese da mama ou Mamoplastia

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é prótese1 mamária?

A prótese1 mamária ou mamoplastia2 de aumento é utilizada por mulheres que desejam aumentar o volume de seus seios3 por uma prótese1 de sal ou de silicone, muito mais amplamente utilizada.

Leia os artigos sobre "Mamoplastia2: o que é? Quando está indicada?" e "Prótese1 de silicone".

Como é realizada a prótese1 mamária?

Antes da cirurgia, a paciente deve conversar muito com seu cirurgião, até ficar bem informada sobre todos os detalhes do procedimento e do que pode ser esperado dele. Ao mesmo tempo, deve opinar também sobre o volume e a forma que deseja para as suas mamas4 depois da cirurgia. O cirurgião avaliará as possibilidades técnicas de realizar seus desejos.

Previamente ao procedimento, a paciente deve fazer os exames pré-operatórios de rotina. Na maioria dos casos a anestesia5 pode ser peridural6 com sedação7, podendo também ser feita com anestesia5 geral ou local com sedação7. O implante8 pode ser colocado sob o tecido9 mamário ou sob o músculo peitoral, através das aréolas, da base da mama10 ou por via transaxilar. As especificidades do implante8 devem ser escolhidas em cada caso, conjuntamente pela paciente e pelo cirurgião, levando em conta as vantagens e desvantagens de cada uma.

Saiba mais sobre "Anestesia5 local", "Anestesia5 peridural6" e "Anestesia5 geral".

Seios3 de qualquer tamanho podem receber prótese1 e serem levantados, mas os melhores resultados normalmente são alcançados em mulheres de seios3 pequenos que tenham sofrido pouca queda. A cirurgia em si normalmente dura entre 45 e 90 minutos, mas o tempo e permanência no centro cirúrgico pode chegar a até três horas. A técnica escolhida deve levar em conta não apenas aspectos anatômicos e fisiológicos, mas também o estilo de vida e tipos de atividades cotidianas da mulher.

Em todos os casos, o cirurgião criará uma bolsa na parte posterior da mama10 ou detrás do músculo peitoral, onde a prótese1 deve ser inserida. Depois da cirurgia, pode ocorrer dor por um ou dois dias, a qual normalmente é controlada com analgésicos11 prescritos pelo cirurgião. Os pontos serão retirados entre 7 e 10 dias e após mais alguns dias são removidos os curativos, sendo aconselhado o uso de um sutiã cirúrgico modelador por 30 dias. A paciente pode voltar a dirigir em 10 a 15 dias.

Uma sensação de ardência nos mamilos12 pode perdurar por aproximadamente duas semanas, mas diminuirá progressivamente. Exercícios pesados que envolvam o tórax13, como nadar, por exemplo, devem esperar por 45 a 60 dias para começarem a ser realizados. As próteses não duram para sempre e precisam ser trocadas após algum tempo, mas os modelos atuais de boa qualidade podem durar bem mais de 10 anos (às vezes até 20 anos).

Como ficam as mamas4 após a cirurgia de prótese1 mamária?

As cicatrizes14 da cirurgia podem ser bastante disfarçadas e se tornarem quase inaparentes. Dependendo de como a cirurgia é feita, a cicatriz15 pode ficar localizada no sulco das mamas4, nas aréolas ou nas axilas. No primeiro mês, a cicatriz15 tem aspecto pouco visível. Daí até o final do primeiro ano, há o espessamento natural dela, bem como se inicia uma mudança de cor, do vermelho ao marrom, que vai, aos poucos, clareando. Até o fim do 2º ano, a cicatriz15 começa a se tornar mais clara e menos consistente, atingindo o seu aspecto definitivo, muito discreto. A avaliação do resultado definitivo da cirurgia no tocante à cicatriz15 só deverá ser feita após este período.

O volume, a consistência e a forma definitiva da mama10 se ajustarão aos poucos e só atingirão seu aspecto definitivo ao fim do 18º mês. Geralmente não há problemas com uma gravidez16 e amamentação17 posteriores, já que a cirurgia é realizada habitualmente “fora do tecido9 mamário”.

Como evolui a prótese1 mamária?

Até que atinja o resultado almejado, as mamas4 passam por diversas fases, portanto, não se atinge de imediato o resultado desejado, mas o organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos.

Quais são as complicações possíveis da prótese1 mamária?

Com o preparo conveniente da paciente, raramente a cirurgia plástica de aumento mamário gera complicações sérias. A ocorrência mais temida é a de cicatrizes14 queloides, afinal de contas elas são imprevisíveis e possíveis em qualquer cirurgia.

Veja também sobre "Queloides".

 

ABCMED, 2017. Prótese da mama ou Mamoplastia. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/1289293/protese+da+mama+ou+mamoplastia.htm>. Acesso em: 6 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Prótese: Elemento artificial implantado para substituir a função de um órgão alterado. Existem próteses de quadril, de rótula, próteses dentárias, etc.
2 Mamoplastia: Cirurgia estética no seio; mastoplastia.
3 Seios: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
4 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
5 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
6 Peridural: Mesmo que epidural. Localizado entre a dura-máter e a vértebra (diz-se do espaço do canal raquidiano). Na anatomia geral e na anestesiologia, é o que se localiza ou que se faz em torno da dura-máter.
7 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.
8 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
9 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
10 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
11 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
12 Mamilos: Órgãos cônicos os quais usualmente fornecem passagem ao leite proveniente das glândulas mamárias.
13 Tórax: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original Sinônimos: Peito; Caixa Torácica
14 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
15 Cicatriz: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
16 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
17 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Cirurgia Plástica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.