Gostou do artigo? Compartilhe!

Composição e funções do sangue

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Qual é a composição do sangue1?

O sangue1 humano é composto de plasma2, hemácias3, leucócitos4 e plaquetas5. Cerca de 8% do peso corporal de um adulto é representado pelo sangue1. As mulheres têm cerca de 4-5 litros de sangue1, enquanto os homens têm cerca de 5-6 litros. Sua temperatura média é de 38 graus Celsius e pH de 7,35-7,45, tornando-o ligeiramente básico. O sangue1 no interior das artérias6 é de um vermelho mais brilhante do que o sangue1 no interior das veias7, devido aos níveis mais altos de oxigênio encontrados no sangue1 arterial.

O plasma2 é um fluido extracelular claro, formado por uma mistura de proteínas8, enzimas, nutrientes, resíduos metabólicos, hormônios e gases. As proteínas8 são as substâncias mais abundantes no plasma2 e desempenham uma variedade de papeis, incluindo coagulação9, defesa e transporte. Os aminoácidos são formados a partir da quebra de proteínas8 de tecidos ou da digestão10 das proteínas8. Resíduos azotados são produtos finais tóxicos da degradação de substâncias no corpo, geralmente eliminados da corrente sanguínea e excretados pelos rins11.

Os nutrientes (glicose12, aminoácidos, gorduras, colesterol13, fosfolipídios, vitaminas e minerais, etc.) são absorvidos pelo trato digestivo e transportados pelo plasma sanguíneo14. Uma quantidade pequena de oxigênio e dióxido de carbono são transportados pelo plasma2. O plasma2 também contém uma quantidade substancial de nitrogênio dissolvido. Os eletrólitos15 mais abundantes são os íons16 de sódio, que respondem pela osmolaridade17 maior do sangue1.

Os glóbulos vermelhos, também conhecidos como eritrócitos18 ou hemácias3, são células19 em forma de disco com uma borda espessa e um centro afundado, fino. Sua forma permite que os eritrócitos18 se estiquem e dobrem à medida que se espremem através de pequenos vasos sanguíneos20 e retornem à sua forma original à medida que passam por vasos maiores. O citoplasma21 de um eritrócito consiste principalmente de uma solução de hemoglobina22 a 33%, o que dá a ele uma cor vermelha. A hemoglobina22 transporta a maior parte do oxigênio e parte do dióxido de carbono. Os eritrócitos18 circulantes vivem por cerca de 120 dias, após os quais grande parte deles é destruída no baço23.

Os glóbulos brancos, ou leucócitos4, podem ser divididos em granulócitos24 e agranulócitos, conforme sua aparência à microscopia. Os granulócitos24 consistem em neutrófilos25, eosinófilos26 e basófilos. Os agranulócitos são os linfócitos e monócitos27.

As plaquetas5 são pequenos fragmentos28 de células da medula óssea29 e, portanto, não são realmente classificadas como células19.

Como o sangue1 é produzido?

No primeiro mês de evolução, o embrião já possui um sistema circulatório30 muito próximo ao do adulto. Ao final do primeiro mês, já existe um coração31 rudimentar que bombeia sangue1 para o corpo em formação. Desde o início do segundo mês, o sangue1 já está presente, com sua composição muito próxima à final.

Chama-se hemopoiese a produção desses elementos estruturados do sangue1. Os tecidos hemopoiéticos são os tecidos que produzem sangue1. O primeiro tecido32 hematopoiético a se desenvolver é o saco vitelino, que é o produtor das células19 iniciais precursoras do sangue1. No feto33, as células19 do sangue1 são produzidas pela medula óssea34, fígado35, baço23 e timo36. Isso muda durante e depois do nascimento. O fígado35 deixa de produzir células sanguíneas37 na época do nascimento, enquanto o baço23 deixa de produzi-las logo após o nascimento, mas continua produzindo linfócitos para a vida toda.

Desde a infância, todos os elementos formados são produzidos na medula óssea34 vermelha. Os linfócitos são adicionalmente produzidos nos tecidos linfoides38 e órgãos amplamente distribuídos no corpo, incluindo o timo36, amígdalas39, linfonodos40, baço23 e placas41 de tecidos linfoides38 no intestino.

Eritropoiese42 refere-se especificamente à produção de eritrócitos18, que então se multiplicam e sintetizam a hemoglobina22, que transporta o oxigênio.

Chama-se leucopoiese, a produção de leucócitos4. Linfócitos maduros e macrófagos43 secretam várias substâncias em resposta a infecções44 e outros desafios imunológicos. Os linfócitos são responsáveis pela imunidade45 de longo prazo e podem sobreviver por algumas semanas ou décadas. Eles são continuamente reciclados do sangue1 para o fluido dos tecidos para a linfa46 e, finalmente, de volta para o sangue1.

A trombopoiese refere-se à produção de plaquetas5, antes chamadas de trombócitos47. Elas são produzidas pelo fígado35 e pelos rins11 e cerca de 25-40% delas são armazenadas no baço23 e liberadas quando necessário. O restante circula livremente no sangue1 por cerca de 10 dias.

Quais são as funções do sangue1?

O sangue1 tem três funções principais:

  1. Transporte: o sangue1 transporta gases, nomeadamente oxigênio desde os pulmões48 para os tecidos e dióxido de carbono no sentido inverso; nutrientes do trato digestivo e locais de armazenamento para o resto do corpo; resíduos de produtos a serem desintoxicados ou removidos pelo fígado35 e pelos rins11; hormônios das glândulas49 em que são produzidos para as células19-alvo; calor para a pele50, de modo a ajudar a regular a temperatura corporal.
  2. Proteção: o sangue1 tem vários papéis de proteção na inflamação51. Os leucócitos4 destroem microrganismos invasores e células19 cancerígenas; os anticorpos52 e outras proteínas8 destroem substâncias patogênicas; os fatores plaquetários iniciam a coagulação9 do sangue1 e ajudam a minimizar a perda de sangue1.
  3. Regulação: o sangue1 participa na regulação do pH corporal, interagindo com ácidos e bases e no balanço hídrico por transferência de água de e para os tecidos. 

Uma das principais funções do sangue1 é a distribuição dos nutrientes, gás oxigênio e hormônios para as células19 do corpo humano53. Existem três categorias principais de proteínas8 plasmáticas: albuminas, globulinas54 e fibrinogênio55, precursor da fibrina56, a qual desempenha um papel fundamental na coagulação9 do sangue1.

Os glóbulos vermelhos têm duas funções principais: (1) pegar oxigênio dos pulmões48 e entregá-lo aos tecidos e (2) pegar dióxido de carbono dos tecidos e descarregá-los nos pulmões48.

Os glóbulos brancos, ou leucócitos4, são células19 que atuam na defesa do organismo, agindo contra infecções44, doenças, alergias, resfriados e que, em algumas ocasiões, podem atacar os tecidos do próprio corpo, originando doenças autoimunes57.

As plaquetas5 têm as seguintes funções: vasoconstrição58 em casos de sangramentos; formação de concentrações temporárias para bloquear os sangramentos; pró-coagulantes para promover a coagulação9 do sangue1; dissolução de coágulos sanguíneos quando não forem mais necessários; digestão10 e destruição de bactérias; secreção de produtos químicos que atraem neutrófilos25 e monócitos27 para locais de inflamação51; liberação de fatores de crescimento para manter o revestimento dos vasos sanguíneos20.

Veja também sobre "Hemostasia59", "Coagulopatias", "Trombofilia60" e "Anticoagulantes61".

 

ABCMED, 2018. Composição e funções do sangue. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/vida-saudavel/1324708/composicao+e+funcoes+do+sangue.htm>. Acesso em: 23 ago. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
3 Hemácias: Também chamadas de glóbulos vermelhos, eritrócitos ou células vermelhas. São produzidas no interior dos ossos a partir de células da medula óssea vermelha e estão presentes no sangue em número de cerca de 4,5 a 6,5 milhões por milímetro cúbico, em condições normais.
4 Leucócitos: Células sangüíneas brancas. Compreendem tanto os leucócitos granulócitos (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS) como os não granulócitos (LINFÓCITOS e MONÓCITOS). Sinônimos: Células Brancas do Sangue; Corpúsculos Sanguíneos Brancos; Corpúsculos Brancos Sanguíneos; Corpúsculos Brancos do Sangue; Células Sanguíneas Brancas
5 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
6 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
7 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
8 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
9 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
10 Digestão: Dá-se este nome a todo o conjunto de processos enzimáticos, motores e de transporte através dos quais os alimentos são degradados a compostos mais simples para permitir sua melhor absorção.
11 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
12 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
13 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
14 Plasma Sanguíneo: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
15 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
16 Íons: Átomos ou grupos atômicos eletricamente carregados.
17 Osmolaridade: Molaridade de uma solução que exerce a mesma pressão osmótica que uma solução ideal de uma substância não dissociada. É uma medida indireta da concentração somada de todos os solutos de uma determinada solução.
18 Eritrócitos: Células vermelhas do sangue. Os eritrócitos maduros são anucleados, têm forma de disco bicôncavo e contêm HEMOGLOBINA, cuja função é transportar OXIGÊNIO. Sinônimos: Corpúsculos Sanguíneos Vermelhos; Corpúsculos Vermelhos Sanguíneos; Corpúsculos Vermelhos do Sangue; Glóbulos Vermelhos; Hemácias
19 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
20 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
21 Citoplasma: Espaço da célula compreendido entre a membrana plasmática e a membrana nuclear nos seres eucariotos. Contém um fluido viscoso chamado de hialoplasma, citosol ou citoplasma fundamental, constituído basicamente por íons dissolvidos em solução aquosa e substâncias de fundamental necessidade à síntese de moléculas orgânicas (carboidratos e proteínas). Ele é considerado um coloide, onde estão imersos mitocôndrias, peroxissomos, lisossomos, cloroplastos, vacúolos, ribossomos, complexo de Golgi, citoesqueleto e retículo endoplasmático liso e rugoso.
22 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
23 Baço:
24 Granulócitos: Leucócitos que apresentam muitos grânulos no citoplasma. São divididos em três grupos, conforme as características (neutrofílicas, eosinofílicas e basofílicas) de coloração destes grânulos. São granulócitos maduros os NEUTRÓFILOS, EOSINÓFILOS e BASÓFILOS.
25 Neutrófilos: Leucócitos granulares que apresentam um núcleo composto de três a cinco lóbulos conectados por filamenos delgados de cromatina. O citoplasma contém grânulos finos e inconspícuos que coram-se com corantes neutros.
26 Eosinófilos: Eosinófilos ou granulócitos eosinófilos são células sanguíneas responsáveis pela defesa do organismo contra parasitas e agentes infecciosos. Também participam de processos inflamatórios em doenças alérgicas e asma.
27 Monócitos: É um tipo de leucócito mononuclear fagocitário, que se forma na medula óssea e é posteriormente transportado para os tecidos, onde se desenvolve em macrófagos.
28 Fragmentos: 1. Pedaço de coisa que se quebrou, cortou, rasgou etc. É parte de um todo; fração. 2. No sentido figurado, é o resto de uma obra literária ou artística cuja maior parte se perdeu ou foi destruída. Ou um trecho extraído de uma obra.
29 Células da Medula Óssea: Células contidas na medula óssea, incluindo células adiposas (ver ADIPÓCITOS), CÉLULAS ESTROMAIS, MEGACARIÓCITOS e os precurssores imediatos da maioria das células sangüíneas.
30 Sistema circulatório: O sistema circulatório ou cardiovascular é formado por um circuito fechado de tubos (artérias, veias e capilares) dentro dos quais circula o sangue e por um órgão central, o coração, que atua como bomba. Ele move o sangue através dos vasos sanguíneos e distribui substâncias por todo o organismo.
31 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
32 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
33 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
34 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
35 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
36 Timo:
37 Células Sanguíneas: Células encontradas no líquido corpóreo circulando por toda parte do SISTEMA CARDIOVASCULAR.
38 Linfoides: 1. Relativos a ou que constituem o tecido característico dos nodos linfáticos. 2. Relativos ou semelhantes à linfa.
39 Amígdalas: Designação comum a vários agregados de tecido linfoide, especialmente o que se situa à entrada da garganta; tonsila.
40 Linfonodos: Gânglios ou nodos linfáticos.
41 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
42 Eritropoiese: Formação de hemácias.
43 Macrófagos: É uma célula grande, derivada do monócito do sangue. Ela tem a função de englobar e destruir, por fagocitose, corpos estranhos e volumosos.
44 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
45 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
46 Linfa: 1. Pode referir-se à água, especialmente a límpida, no uso formal. 2. Líquido orgânico originado do sangue, composto de proteínas e lipídios, que circula nos vasos linfáticos e transporta glóbulos brancos, especialmente os linfócitos T. 3. Qualquer humor aquoso.
47 Trombócitos: Células em formato de discos e que não apresentam núcleo. São formadas no megacariócito e são encontradas no sangue de todos os mamíferos. Encontram-se envolvidas principalmente na coagulação sangüínea. Sinônimos: Trombócitos
48 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
49 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
50 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
51 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
52 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
53 Corpo humano: O corpo humano é a substância física ou estrutura total e material de cada homem. Ele divide-se em cabeça, pescoço, tronco e membros. A anatomia humana estuda as grandes estruturas e sistemas do corpo humano.
54 Globulinas: Qualquer uma das várias proteínas globulares pouco hidrossolúveis de uma mesma família que inclui os anticorpos e as proteínas envolvidas no transporte de lipídios pelo plasma.
55 Fibrinogênio: Proteína plasmática precursora da fibrina (que dá origem à fibrina) e que participa da coagulação sanguínea.
56 Fibrina: Proteína formada no plasma a partir da ação da trombina sobre o fibrinogênio. Ela é o principal componente dos coágulos sanguíneos.
57 Autoimunes: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
58 Vasoconstrição: Diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos.
59 Hemostasia: Ação ou efeito de estancar uma hemorragia; mesmo que hemóstase.
60 Trombofilia: Tendência aumentada a apresentar fenômenos tromboembólicos, seja esta hereditária ou adquirida.
61 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Hematologia e Hemoterapia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.