Gostou do artigo? Compartilhe!

Anquilose: o que é?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é anquilose1?

Anquilose1 ou ancilose (do grego: ἀγκύλος = dobrado, curvado) é uma rigidez completa ou parcial de uma articulação2 devido à aderência e rigidez dos ossos dessa articulação2, o que pode ser o resultado de uma lesão3 ou doença. Ela pode ocorrer também por uma fibrose4 dos tecidos periarticulares, que se tornaram não distensíveis.

Quais são os tipos existentes de anquilose1?

As razões para uma articulação2 perder a mobilidade podem ser:

  • Extracapsulares: causada pelo fibrosamento das estruturas circundantes da articulação2.
  • Intracapsulares: causada pela rigidez das estruturas dentro da articulação2.

Quando a fixação da articulação2 de dá por fibrosamento das estruturas extracapsulares, fala-se em falsa anquilose1 ou anquilose1 fibrosa. A anquilose1 verdadeira corresponde a uma soldadura óssea. Potencialmente, ela pode ocorrer em qualquer articulação2. A anquilose1 da maxila5 e/ou da mandíbula6 pode prejudicar a capacidade de falar e comer e deve ser diferenciada do trismo.

A da articulação temporomandibular7 limita o movimento mandibular e pode variar de uma leve interferência à completa impossibilidade de abertura da boca8. Esta última situação promove o aparecimento de patologias dentárias, como cáries9 e periodontites, bem como perda prematura dos dentes. A anquilose1 da articulação temporomandibular7 pode ser o resultado de traumas, fraturas condilares, infecção10 local ou sistêmica, tratamento cirúrgico inadequado ou doenças sistêmicas.

A anquilose1 do estribo limita a movimentação desse osso, causando perda auditiva de condução por dificultar ou impedir a transmissão da vibração sonora para a cóclea. Este tipo de otosclerose11 é corrigível com cirurgia. A anquilose1 dentária é a fusão do dente12 diretamente ao osso da mandíbula6 ou do maxilar, depois do desaparecimento do ligamento periodontal13 que normalmente se interpõe entre eles. Entre outras consequências, pode causar mau posicionamento dos dentes, anomalias de oclusão dentária e atraso na troca de dentes.

Quais são as causas da anquilose1?

A anquilose1 pode ser devido a problemas congênitos14, doenças, lesões15, traumas ou realizada intencionalmente por procedimento cirúrgico, com fins terapêuticos, em casos de dor acentuada ou de frouxidão ligamentar. A anquilose1 pode ter etiologia16 fibrosa, óssea ou ser causada pela destruição das membranas que revestem a articulação2 ou pela estrutura de um osso defeituoso.

Frequentemente é uma consequência da artrite reumatoide17 crônica, em que a articulação2 afetada tende a assumir a posição menos dolorosa e pode tornar-se fixa, de forma permanente. Mas pode também ser por qualquer inflamação18 do tendão19, de estruturas musculares do lado de fora da articulação2 ou dos tecidos da própria articulação2.

Muitas vezes há destruição da cartilagem articular20 e do osso subcondral21, com proliferação de novas células22 que fundem os ossos. A anquilose1 também pode ocorrer em pacientes imobilizados quando os movimentos, ativos ou passivos, deixam de ocorrer.

Quais são as principais características clínicas da anquilose1?

A principal característica clínica da anquilose1 é a limitação ou ausência de movimentação da articulação2 ou articulações23 afetadas. As repercussões funcionais dependem do papel que deveria ser desempenhado pela articulação2 normal.

Como o médico diagnostica a anquilose1?

A história clínica e o exame físico do paciente fazem suspeitar do diagnóstico24, que pode ser confirmado por exames de imagens. Outros exames de laboratório e de imagens podem ajudar a estabelecer as causas subjacentes.

Como o médico trata a anquilose1?

Nos casos de anquilose1 completa, o tratamento preconizado é a cirurgia com ablação25 da anquilose1 e recomposição da região afetada. Uma anquilose1 artificial, chamada artrodese, que é a fusão óssea feita artificialmente por meio de uma operação cirúrgica, às vezes, é feita para amenizar a dor sentida em uma condição articular severa.

Como evolui a anquilose1?

No geral, a perda de movimentação articular é progressiva e quando completa, a dor articular tende a desaparecer.

Quais são as complicações possíveis da anquilose1?

A complicação maior é a imobilização da articulação2 afetada, com o correspondente prejuízo funcional da região afetada.

 

Referncias:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas em parte dos sites do Australian Government – Department of Veterans’ AffairsMayo Clinic e da American Academy of Orthopaedic Surgeons – Orthoinfo.

ABCMED, 2016. Anquilose: o que é?. Disponvel em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/818669/anquilose+o+que+e.htm>. Acesso em: 2 ago. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Anquilose: Anquilose ou ancilose é a imobilidade e a consolidação de uma articulação.
2 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
3 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
4 Fibrose: 1. Aumento das fibras de um tecido. 2. Formação ou desenvolvimento de tecido conjuntivo em determinado órgão ou tecido como parte de um processo de cicatrização ou de degenerescência fibroide.
5 Maxila:
6 Mandíbula: O maior (e o mais forte) osso da FACE; constitui o maxilar inferior, que sustenta os dentes inferiores. Sinônimos: Forame Mandibular; Forame Mentoniano; Sulco Miloióideo; Maxilar Inferior
7 Articulação Temporomandibular: Articulação entre o côndilo da mandíbula e o tubérculo articular do osso temporal. Relação Central;
8 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
9 Cáries: Destruição do esmalte dental produzida pela proliferação de bactérias na cavidade oral.
10 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
11 Otosclerose: Crescimento ósseo anormal no ouvido médio que causa perda auditiva. É um distúrbio hereditário que envolve o crescimento de um osso esponjoso no ouvido médio. Este crescimento impede a vibração do estribo em reposta às ondas sonoras, causando perda auditiva progressiva do tipo condutiva. É a causa mais freqüente de perda auditiva do ouvido médio em adultos jovens, é mais freqüente em mulheres entre 15 e 30 anos.
12 Dente: Uma das estruturas cônicas duras situadas nos alvéolos da maxila e mandíbula, utilizadas na mastigação e que auxiliam a articulação. O dente é uma estrutura dérmica composta de dentina e revestida por cemento na raiz anatômica e por esmalte na coroa anatômica. Consiste numa raiz mergulhada no alvéolo, um colo recoberto pela gengiva e uma coroa, a parte exposta. No centro encontra-se a cavidade bulbar preenchida com retículo de tecido conjuntivo contendo uma substância gelatinosa (polpa do dente) e vasos sangüíneos e nervos que penetram através de uma abertura ou aberturas no ápice da raiz. Os 20 dentes decíduos ou dentes primários surgem entre o sexto e o nono e o vigésimo quarto mês de vida; sofrem esfoliação e são substituídos pelos 32 dentes permanentes, que aparecem entre o quinto e sétimo e entre o décimo sétimo e vigésimo terceiro anos. Existem quatro tipos de dentes
13 Ligamento Periodontal: TECIDO CONJUNTIVO fibroso que reveste a RAIZ DO DENTE separando-o do osso alveolar e fixando-o à este (PROCESSO ALVEOLAR).
14 Congênitos: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
15 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
16 Etiologia: 1. Ramo do conhecimento cujo objeto é a pesquisa e a determinação das causas e origens de um determinado fenômeno. 2. Estudo das causas das doenças.
17 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
18 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
19 Tendão: Tecido fibroso pelo qual um músculo se prende a um osso.
20 Cartilagem Articular:
21 Subcondral: Que está situado por baixo de uma cartilagem, sinônimo de subcartilagíneo.
22 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
23 Articulações:
24 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
25 Ablação: Extirpação de qualquer órgão do corpo.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.