Atalho: 5TFN9S6
Gostou do artigo? Compartilhe!

Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça esta condição e ajude a preveni-la

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Sinônimos:

Artrose1Osteoartrite2Osteoartrose3; Doença articular degenerativa4.


O que é osteoartrite2 ou artrose1?

É uma doença que se caracteriza pelo desgaste da cartilagem articular5, dor e por alterações ósseas – popularmente conhecidas como "bicos de papagaio".

As mulheres são mais acometidas que os homens, em uma proporção de 3 para 1. As articulações6 mais acometidas no sexo feminino são os dedos das mãos7 e o joelho, enquanto a região mais acometida no sexo masculino é a articulação8 coxofemoral (do fêmur9 com a bacia).

A osteoartrose3 pode ser dividida em:

  • Osteoartrose3 primária ou idiopática10 (sem causa conhecida): este grupo é formado por pessoas que têm uma herança genética que faz com que esta condição se desenvolva independente de fatores externos.
  • Osteoartrose3 secundária (com causa conhecida): as causas são defeitos das articulações6 - como o genovalgo11 ou genovaro12, obesidade13, macrotraumatismos nas articulações6, microtraumatismos articulares repetitivos ou alterações hormonais específicas.

A artrose1 é uma condição frequente, representando cerca de 30 a 40% das consultas em ambulatórios de Reumatologia. É pouco comum antes dos 40 anos e mais frequente após os 60 anos. Cerca de 85% das pessoas têm evidência radiológica ou clínica da doença aos 75 anos, mas somente 30 a 50% dos indivíduos com alterações observadas nas radiografias queixam-se de dor crônica.

Ela pode levar ao afastamento do trabalho e até à aposentadora precoce por invalidez.


Quais são os sintomas14 da artrose1?

O principal sintoma15 é a dor nas articulações6 atingidas. No início da doença, a dor aparece quando a articulação8 é muito usada (sobrecarga articular); mas com a progressão do caso, ela começa a aparecer com a realização de movimentos comuns do dia-a-dia, chegando a acentuar-se após um período de repouso.

A intensidade da dor varia, podendo ser leve ou muito intensa, com variações semanais ou diárias.

Outros sinais16 e sintomas14 podem estar presentes como:

  • Rigidez articular após períodos de inatividade ou de uso excessivo
  • Sensação de “areia” no interior das articulações6 ou de “travamento” durante um movimento
  • Crescimento ósseo nas “extremidades” das articulações6 afetadas, levando a deformidades ósseas
  • Edema17 articular (inchaço18)
  • Diminuição gradual da amplitude dos movimentos, produzindo limitações funcionais como perda de movimento ou incapacidade total de membros
  • Presença de crepitação19 audível e palpável, sobretudo nas articulações6 dos joelhos, ombros, cotovelos, e tornozelos.

Quais são as causas desta condição?

A causa exata ainda não é conhecida, mas certos fatores aumentam o risco de desenvolver artrose1:

  • Hereditariedade20
  • Sobrepeso21 ou obesidade13
  • Danos ou traumas nas articulações6 (agudos ou crônicos)
  • Inatividade física
  • Idade

Como é feito o diagnóstico22?

O diagnóstico22 deve sempre ser realizado por reumatologista ou por um clínico geral experiente, baseando-se na história clínica e no exame físico do paciente. Algumas vezes, os médicos solicitam radiografias ou ressonância magnética23 para avaliar outras causas de dores articulares ou determinar os danos causados às articulações6. Menos frequentemente, a aspiração de líquidos intra-articulares ou exames de sangue24 podem ser necessários para diagnosticar outras formas de artrite25.


Como é o tratamento?

O tratamento envolve orientações aos pacientes, uso de medicamentos, atividade física ou repouso dependendo do caso, fisioterapia26, terapia ocupacional27 e cirurgia em casos mais avançados.

A manutenção do peso corporal saudável ou a redução do peso em excesso ajudam a prevenir e a retardar a progressão da osteoartrite2, principalmente nas articulações6 do joelho, quadril e região lombar28. Estudos indicam que mesmo uma perda de peso de cinco quilos pode reduzir o risco de desenvolver artrose1 no joelho em cerca de 50% em algumas mulheres.

A prática de uma atividade física compatível com a idade e com o condicionamento físico individual ajuda a manter as articulações6 flexíveis, preservar a força muscular e auxilia na manutenção ou perda de peso corporal. Estas atividades também aumentam a energia, melhoram a qualidade do sono, fortificam o coração29 e melhoram a auto-estima e o bem-estar geral.

Um programa desenvolvido por um terapeuta ocupacional30 ou um personal trainer pode ajudar muito, mas todo exercício físico deve ser realizado com a supervisão de um profissional da saúde31 experiente.

Muitas pessoas com artrose1 usam medicamentos. Existem as medicações sintomáticas de efeito fugaz como os anti-inflamatórios não hormonais e os cortocoides e os modernos sintomáticos de efeito duradouro, possivelmente com efeitos reparadores da cartilagem articular5. Eles são conhecidos como drogas condromodificadoras.

Aquelas articulações6 que não respondem ao uso desses medicamentos por via oral, podem receber injeções de corticoide ou derivados do ácido hialurônico, de acordo com as indicações médicas. A cirurgia pode ser avaliada para aqueles pacientes com osteoartrite2 avançada com danos articulares que levam a limitações da função articular.

A fisioterapia26 pode ser muito útil quando bem indicada, mas deve ser evitada nas fases agudas da doença. Os movimentos devem ser delicados e realizados por profissionais habilidosos.


Como saber se posso fazer exercícios físicos se tenho artrose1?

Há dois fatores a serem considerados: o exercício físico pode ser tanto a causa da artrose1, como pode ajudar no seu tratamento.

Uma articulação8 saudável depende de atividades físicas dentro de limites fisiológicos, que contribuam para a boa nutrição32 articular. A inatividade ou o uso excessivo de uma articulação8 pode levar a danos.

O risco de uma pessoa desenvolver artrose1 devido à realização de atividades físicas deve ser avaliado individualmente, levando em consideração as condições próprias da articulação8. Juntas normais podem tolerar exercícios prolongados e vigorosos sem maiores consequências clínicas, mas indivíduos que têm fraqueza muscular, anormalidades neurológicas, alterações anatômicas ósseas, alterações articulares hereditárias ou congênitas33 e que praticam exercícios que sobrecarregam os membros, provavelmente acabam acelerando o desenvolvimento da doença.


O que posso fazer para evitar a osteoartrite2?

  • Evitar a obesidade13. A manutenção do peso dentro dos limites normais é fundamental para prevenir a artrose1.
  • Reduzir preventivamente o peso corporal faz diminuir a incidência34 de artrose1 de joelhos. Nos casos já instalados, perder peso é importante para aliviar os sintomas14 e retardar a evolução da doença.
  • Não há uma dieta específica, até o momento, que evite a doença.
  • Para os casos indicados, a prática regular de atividades físicas supervisionadas é fundamental para melhorar as condições articulares.
  • O estado de hidratação da cartilagem35 e sua integridade são fundamentais para evitar o processo de degeneração36 articular e o desenvolvimento de osteoartrite2.

Qual a função das articulações6?

Cartilagem articular5 é o tecido37 que reveste a extremidade de dois ossos justapostos que possuem algum grau de movimentação entre eles. São exemplos de articulações6 os joelhos, os tornozelos, os dedos das mãos7, os dedos dos pés, o quadril, as vértebras da coluna, etc...

A função básica da cartilagem articular5 é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam movimentos, funcionando como mecanismo de absorção de choque38 quando estas são submetidas a forças de pressão ou de tração. Outras estruturas desempenham papéis específicos como o líquido sinovial39, que lubrifica as articulações6, e os ligamentos40, que ajudam a manter estáveis as articulações6.

Uma articulação8 normal é formada por células41 chamadas condrócitos42, cuja função básica é fabricar as substâncias necessárias para o bom funcionamento da cartilagem articular5. Dentre estas substâncias, encontra-se o colágeno43, que funciona como uma malha de sustentação, retendo outras substâncias existentes dentro da cartilagem35 (sulfato de glicosamina, sulfato de condroitina, querato sulfato), as quais funcionam como moléculas que retêm água, absorvendo o estresse mecânico de compressão e tração.


Fontes:
Sociedade Brasileira de Reumatologia
Manual Merck

ABCMED, 2009. Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça esta condição e ajude a preveni-la. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/35673/por-que-meus-dedos-estao-ficando-tortos-e-doloridos-pode-ser-artrose-conheca-esta-condicao-e-ajude-a-preveni-la.htm>. Acesso em: 17 out. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Artrose: Também chamada de osteoartrose ou processo degenerativo articular, resulta de um processo anormal entre a destruição cartilaginosa e a reparação da mesma. Entende-se por cartilagem articular, um tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos que possuem algum grau de movimentação entre eles, sua função básica é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam qualquer tipo de movimento, funcionando como mecanismo de absorção de choque. O estado de hidratação da cartilagem e a integridade da mesma, é fator preponderante para o não desenvolvimento da artrose.
2 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
3 Osteoartrose: Também chamada de artrose ou processo degenerativo articular, resulta de um processo anormal entre a destruição cartilaginosa e a reparação da mesma. Entende-se por cartilagem articular, um tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos (unidos) que possuem algum grau de movimentação entre eles, sua função básica é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam qualquer tipo de movimento, funcionando como mecanismo de absorção de choque. O estado de hidratação da cartilagem e a integridade da mesma, é fator preponderante para o não desenvolvimento da osteoartrose.
4 Degenerativa: Relativa a ou que provoca degeneração.
5 Cartilagem Articular:
6 Articulações:
7 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
8 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
9 Fêmur: O mais longo e o maior osso do esqueleto; está situado entre o quadril e o joelho. Sinônimos: Trocanter
10 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
11 Genovalgo: Joelho valgo ou genovalgo é a projeção dos joelhos para dentro da linha média do corpo, causada geralmente pela hipertrofia da musculatura lateral da coxa e/ou hipotonia da musculatura medial da coxa. Há uma rotação lateral do fêmur e da tíbia, hiperextensão dos joelhos e supinação dos pés.
12 Genovaro: Joelho varo ou genovaro é a projeção dos joelhos para fora da linha média do corpo, causada geralmente pela hipertrofia da musculatura medial da coxa e/ou hipotonia da musculatura lateral da coxa. Há uma rotação medial do fêmur e da tíbia, hiperextensão dos joelhos e pronação dos pés.
13 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
14 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
15 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
16 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
17 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
18 Inchaço: Inchação, edema.
19 Crepitação: 1. Ato ou efeito de crepitar 2. Estalo ou estalido provocado pelas fagulhas provenientes do fogo ou da brasa que chamusca ou queima alguma coisa. 3. Qualquer ruído semelhante ao estalo seco e rápido provocado pelo fogo. 4. Em medicina, é a sensação tátil semelhante a um estalido que se tem à palpação da pele, quando ocorre infiltração gasosa devida a enfisema subcutâneo ou a gangrena gasosa. 5. Em ortopedia, é o estalido que fazem as partes de um osso fraturado sob estímulo de certos movimentos. 6. Em pneumologia, é o ruído semelhante a pequenos estalidos que se percebe na ausculta pulmonar em casos de pneumonia ou edema, provocado pela fricção dos alvéolos pulmonares uns contra os outros.
20 Hereditariedade: Conjunto de eventos biológicos responsáveis pela transmissão de uma herança a seus descendentes através de seus genes. Existem dois tipos de hereditariedade: especifica e individual. A hereditariedade especifica é responsavel pela transmissão de agentes genéticos que determinam a herança de características comuns a uma determinada espécie. A hereditariedade individual designa o conjunto de agentes genéticos que atuam sobre os traços e características próprios do indivíduo que o tornam um ser diferente de todos os outros.
21 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
22 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
23 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
24 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
25 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
26 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
27 Terapia ocupacional: A terapia ocupacional trabalha com a reabilitação das pessoas para as atividades que elas deixaram de fazer devido a algum problema físico (derrame, amputação, tetraplegia), psiquiátrico (esquizofrenia, depressão), mental (Síndrome de Down, autismo), geriátrico (Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson) ou social (ex-presidiários, moradores de rua), objetivando melhorar a qualidade de vida dessas pessoas. Além disso, ela faz a organização e as adaptações do domicílio para facilitar o trânsito dessa pessoa e as medidas preventivas para impedir o aparecimento de deformidades nos braços fazendo exercícios e confeccionando órteses (aparelhos confeccionados sob medida para posicionar partes do corpo).
28 Região Lombar:
29 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
30 Terapeuta ocupacional: É o profissional que trabalha com a Terapia Ocupacional. A terapia ocupacional trabalha com a reabilitação das pessoas para as atividades que elas deixaram de fazer devido a algum problema físico (derrame, amputação, tetraplegia), psiquiátrico (esquizofrenia, depressão), mental (Síndrome de Down, autismo), geriátrico (Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson) ou social (ex-presidiários, moradores de rua), objetivando melhorar a qualidade de vida dessas pessoas. Além disso, ela faz a organização e as adaptações do domicílio para facilitar o trânsito dessa pessoa e as medidas preventivas para impedir o aparecimento de deformidades nos braços fazendo exercícios e confeccionando órteses (aparelhos confeccionados sob medida para posicionar partes do corpo).
31 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
32 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
33 Congênitas: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
34 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
35 Cartilagem: Tecido resistente e flexível, de cor branca ou cinzenta, formado de grandes células inclusas em substância que apresenta tendência à calcificação e à ossificação.
36 Degeneração: 1. Ato ou efeito de degenerar (-se). 2. Perda ou alteração (no ser vivo) das qualidades de sua espécie; abastardamento. 3. Mudança para um estado pior; decaimento, declínio. 4. No sentido figurado, é o estado de depravação. 5. Degenerescência.
37 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
38 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
39 Líquido sinovial: Gel viscoso e transparente que lubrifica as estruturas que banha, minorando o atrito entre elas. Ele é encontrado na cavidade da cápsula articular.
40 Ligamentos: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
41 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
42 Condrócitos: Células polimórficas que formam a cartilagem.
43 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Reumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

02/10/2011 - Comentário feito por joselito
Tenho apenas 24 anos porque as articulações do meu corpo estao todas estralandos sera se pode ser artrose?
Tenho apenas 24 anos porque as articulações do meu corpo etao todas estralandos sera que pode ser artrose?

25/09/2010 - Comentário feito por leda
Re: Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça esta condição e ajude a preveni-la
FUI DIAGNOSTICADA COMO PORTADORA DE RIZARTROSE NAS ARTICULAÇOES DOS POLEGARES MAS QUERO AGRADECER AS ESCLARECEDORAS INFORMAÇOES QUE VOSSA EMPRESA OFERECE

14/09/2010 - Comentário feito por MARIA
Re: Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça esta condição e ajude a preveni-la
MUITISSIMO IMPORTANTE ESTA MATÉRIA, POIS MUITAS PESSOAS RECONHENCEM ESTES SINTOMAS E NÃO PROCURAM AJUDA MÉDICA POR FALTA DE EXPLICAÇÃO PRECISA, PRINCIPALMENTE AS MULHERES NA MATURIDADE E ATÉ MESMO ALGUNS JOVENS.CONTINUEM NOS ENRRIQUECENDO COM ESSAS INFORMAÇÕES PRECIOSAS PARA NOSSA QUALIDADE DE VIDA!

10/10/2009 - Comentário feito por maria
Re: Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça esta condição e ajude a preveni-la
maria inez.Artigo de muita utilidade para quem esta sofrendo dores e os medicos muitas vezes nao sabem explicar o porque.A minha dor e no tornozelo apos um trauma ,fratura no maleolo lateral.Muito Obrigado.

09/10/2009 - Comentário feito por Claudia
Re: Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça estaajude a preveni-la
Excelente artigo

24/09/2009 - Comentário feito por MABEL
Re: Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça esta condição e ajude a preveni-la
tenho apenas 25 anos e depois de 2 tomografias me deparei com este crítico diagnóstico para a minha idade: atrose degenerativa da coluna lombar...o termo degenerativa assusta-me até agora, por isso recorro a informações que me ajudem a identificar a causa do meu problema, as consequencias e o meio de previnir as complicações. O artigo me ajudou a perceber que minha causa só pode ser hereditária ou por falta de atividade física, já que não estou nem em sobrepeso e não sofri traumas...irei procurar a hidroginástica como forma de tratamento e prevenção pois a atividade não exerce pressão excessiva na lombar e nem no joelho pois tb tenho condromalácia patelar...

08/09/2009 - Comentário feito por jorge
Re: Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça esta condição e ajude a preveni-la
Estou fazendo exames em face do assunto em tela. A reumatologista foi paciente nas minhas dúvidas. Entretanto, o artigo abriu todas as portas de conscientização que ainda restavam e me deixavam inseguro e temeroso. Me senti forte para o enfretamento, eis que agora sei qual é o inimigo. Grato.

09/08/2009 - Comentário feito por Célia
Re: Por que meus dedos estão ficando tortos e doloridos? Pode ser artrose? Conheça esta condição e ajude a preveni-la
Há muito tempo venhbo tendo problemas com as articulações, até que de repente minhas mãos ficaram muito inchadas e os dedos ainda não deformados mas com impedimento de movimentação.
Essa matéria que ora vejo foi muito útil à minha compreensão, porém se eu soubesso mais a respeito teria insistido com médicos que me assistiram.
Creio que ainda há tempo.
Excelente artigo

  • Entrar
  • Receber conteúdos