Atalho: 6LU2OG9
Gostou do artigo? Compartilhe!

Queda de cabelo: causas, diagnóstico, tratamento e prevenção para homens e mulheres

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é a queda de cabelo1?

Os cabelos são pelos que nascem na cabeça2 dos seres humanos e em outras partes do corpo, formados por um bulbo3 e por uma haste. Normalmente, cumprem um ciclo no qual muitos deles surgem, crescem e caem, para serem substituídos por outros.

Cada pessoa normal tem cerca de 120.000 fios de cabelos, que crescem, em média, um centímetro por mês. A vitalidade deles depende do estado de saúde4 do indivíduo, bem como do uso de antibióticos, de tinturas ou de outras substâncias. Sua cor é determinada por um pigmento chamado melanina5. O branqueamento dos fios, que advém com a idade, deve-se à redução dos melanócitos6.

Historicamente, o cabelo1 sempre teve muita importância para as pessoas, seja por razões estéticas, seja por outras mais pragmáticas (proteção contra traumas, variações de temperatura, proteção contra os raios do sol, etc) ou mitológicas (Medusa, Ísis, Shiva, Sanção e Dalila, etc).

Grande número de homens se angustia muito ante a perspectiva de ficarem carecas e muitas mulheres temem ficar com os cabelos ralos ou quebradiços e dispendem muito tempo e dinheiro para torná-los “bonitos” (o que nem sempre é a mesma coisa que “saudáveis”).

Quais são as causas da queda de cabelo1?

Numa certa quantidade, os cabelos caem normalmente, mas são logo substituídos por outros, mais vigorosos, o que não acontece nas quedas anormais.

A queda de cabelo1 pode ter razões variadas e pode ocorrer em qualquer idade, embora seja mais frequente nas pessoas mais velhas. Uma das causas, atualmente muito importante, é o estresse. Outras são:

  • Genética (o problema passa de pais para filhos).
  • Má-alimentação (falta de vitaminas).
  • Doenças ou cirurgias de grande porte.
  • Anemia7, deficiência de zinco ou de magnésio.
  • Tabaco.
  • Período pós-parto (2 a 4 meses, em média, após o parto).
  • Tratamento quimioterápico (pode levar a uma perda geral e total de pelos e outros anexos8 da pele9, em homens ou mulheres, fazendo com que fiquem carecas. Algum tempo após o final do tratamento, os cabelos crescem novamente e voltam ao seu normal).

Quais são os sinais10 e sintomas11 da queda de cabelo1?

O ciclo normal do cabelo1 compreende crescimento, queda e substituição. Cair alguns poucos fios por dia é normal e até necessário para que nasçam novos fios, mais sadios. Uma queda normal pode levar à perda de 100 a 150 fios de cabelos por dia. As pessoas normalmente falam que estão sofrendo “queda de cabelo” quando ao se pentearem percebem que vários fios de cabelo1 ficam agarrados no pente ou na escova ou então quando percebem fios de cabelo1 caídos espontaneamente sobre os ombros, os travesseiros, etc.

Como o médico diagnostica a queda de cabelo1?

O médico baseia-se nas informações do paciente. A perda de até 100 a 150 fios por dia às vezes nem chega a ser notada pelo paciente. Quase sempre a queda, normal ou excessiva, é melhor observada durante o banho ou ao se pentear.

Para fazer o diagnóstico12 médico da queda capilar13 são necessários exames da bioquímica do sangue14. Geralmente são realizadas dosagens hormonais (de hormônios da hipófise15, da tireoide16, da suprarrenal, dos ovários17 ou dos testículos18) e de certas substâncias (ferro, zinco, cobre, vitaminas), as quais muitas vezes estão baixas. Se necessário, deve-se fazer uma biopsia19 do couro cabeludo.

Como o médico trata a queda de cabelo1?

A queda de cabelos geralmente tem cura, principalmente nos jovens, quando o corpo conserva maior vitalidade. Um dermatologista deve ser consultado para orientar o uso de medicações de uso local ou por via oral, xampus ou cosméticos, sempre que necessário.

Como prevenir a queda de cabelo1?

Medidas para prevenir ou diminuir a queda de cabelo1 nas mulheres (algumas delas válidas também para os homens):

  • Manter os cabelos sempre limpos. Eles não caem mais por serem lavados.
  • Use escovas de bolinhas nas pontas dos pinos, para massagear o couro cabeludo.
  • Procure não estressar-se.
  • Pratique exercícios físicos.
  • Não prenda os cabelos molhados.
  • Seque bem os cabelos antes de passar a “chapinha”.
  • Cuide do couro cabeludo evitando caspas, descamações, feridas e coceiras.
  • Evite bebidas alcoólicas e cigarro.
  • Alimentos contendo proteínas20, zinco, selênio, cálcio, silício, ferro e vitaminas são benéficos.

Medidas para prevenir ou diminuir a queda de cabelo1 nos homens (algumas delas válidas também para as mulheres):

  • Corrija eventuais problemas médicos que estejam atuando como causa.
  • Use medicações para fortalecer o cabelo1. Consulte um médico a respeito.
  • Procure informações com um dermatologista a respeito da estimulação dos folículos pilosos com laser.
  • Use alimentos com proteínas20, zinco, selênio, cálcio, silício, ferro e vitaminas.
  • Use bebidas à base de mel, iogurte, banana e leite que fortalecem os cabelos.
  • Evite o estresse.
ABCMED, 2012. Queda de cabelo: causas, diagnóstico, tratamento e prevenção para homens e mulheres. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/315555/queda-de-cabelo-causas-diagnostico-tratamento-e-prevencao-para-homens-e-mulheres.htm>. Acesso em: 8 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
2 Cabeça:
3 Bulbo: Porção inferior do TRONCO ENCEFÁLICO. É inferior à PONTE e anterior ao CEREBELO. A medula oblonga serve como estação de retransmissão entre o encéfalo e o cordão espinhal, e contém centros que regulam as atividades respiratória, vasomotora, cardíaca e reflexa.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Melanina: Cada uma das diversas proteínas de cor marrom ou preta, encontrada como pigmento em vegetais e animais.
6 Melanócitos: Células da pele que produzem o pigmento melanina.
7 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
8 Anexos: 1. Que se anexa ou anexou, apenso. 2. Contíguo, adjacente, correlacionado. 3. Coisa ou parte que está ligada a outra considerada como principal. 4. Em anatomia geral, parte acessória de um órgão ou de uma estrutura principal. 5. Em informática, arquivo anexado a uma mensagem eletrônica.
9 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
10 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
11 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
12 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
13 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
14 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
15 Hipófise:
16 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
17 Ovários: São órgãos pares com aproximadamente 3cm de comprimento, 2cm de largura e 1,5cm de espessura cada um. Eles estão presos ao útero e à cavidade pelvina por meio de ligamentos. Na puberdade, os ovários começam a secretar os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. As células dos folículos maduros secretam estrógeno, enquanto o corpo lúteo produz grandes quantidades de progesterona e pouco estrógeno.
18 Testículos: Os testículos são as gônadas sexuais masculinas que produzem as células de fecundação ou espermatozóides. Nos mamíferos ocorrem aos pares e são protegidos fora do corpo por uma bolsa chamada escroto. Têm função de glândula produzindo hormônios masculinos.
19 Biópsia: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
20 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.