Gostou do artigo? Compartilhe!

Cisto pilonidal

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é cisto pilonidal?

O cisto pilonidal, chamado também de abscesso1 pilonidal quando contém pus2 (latim: pilus=pelos + nidus=ninho), é uma bolsa anormal na pele3, que habitualmente contém cabelo4 e detritos de pele3. Quase sempre é localizado perto do cóccix5, na parte superior da fissura6 entre as nádegas7, logo acima do ânus8, mas pode também aparecer em outros locais.

Como a maioria dos cistos no corpo, os cistos pilonidais podem conter líquidos ou pus2 no seu interior. O termo pilonidal significa “ninho de pelos” e recebeu este nome porque é muito frequente encontrarmos cabelo4 dentro do cisto.

Quais são as causas do cisto pilonidal?

A causa exata de cistos pilonidais ainda não é sabida. Antigamente pensava-se tratar de uma malformação9; hoje em dia eles são vistos como adquiridos. Geralmente ele ocorre quando o cabelo4 penetra na pele3 e, em seguida, torna-se incorporado a ela. Atrito, traumas, pressão sobre a pele3, roupas apertadas, ciclismo, etc, são fatores que forçam o cabelo4 a inserir-se na pele3. Pessoas que trabalham sentadas por longos períodos de tempo, tais como motoristas, por exemplo, estão em maior risco de desenvolver um cisto pilonidal.

O cabelo4 que penetra a pele3 é considerado pelo corpo como uma substância estranha e ele então cria um cisto, em reação. Os cistos pilonidais podem provir também de cabelos que não sejam da própria pessoa, como acontece com barbeiros e tosquiadores, por exemplo, que o desenvolvem entre os dedos.

Saiba mais sobre outros tipos de cistos: "Cisto sinovial", "Cisto de Baker" e "Cistos renais".

Qual é o mecanismo fisiológico10 de formação do cisto pilonidal?

A formação de um cisto pilonidal é devido à penetração de pelos para dentro da pele3 os quais provocam uma reação inflamatória. Embora os cistos pilonidais apresentem pelos em seu interior, não se consegue encontrar neles um folículo piloso11, o que significa que o cabelo4 não nasceu ali, mas foi empurrado para lá. Se houver invasão de bactérias no cisto, ele pode se infectar, dando origem a um abscesso1.

Quais são as características clínicas do cisto pilonidal?

Os cistos pilonidais ocorrem mais comumente em homens jovens e têm tendência a recorrer. Raramente encontra-se essa doença acima de 40 anos. Se os cistos pilonidais forem muito pequenos e não se infectarem, podem permanecer assintomáticos por muito tempo. Os sinais12 e sintomas13 mais comuns de um cisto pilonidal infectado incluem dor, vermelhidão da pele3, febre14 (não é muito comum), drenagem15 de pus2 ou de sangue16 e mau cheiro. Se infectado, um cisto pilonidal torna-se um abscesso1 extremamente doloroso, podendo fistulizar para a pele3, drenando pus2.

Como o médico trata o cisto pilonidal?

O tratamento do cisto pilonidal infectado é basicamente cirúrgico e, geralmente, é realizado em regime ambulatorial ou no consultório do médico. Depois de anestesiar a área, o médico faz uma pequena incisão17 para drenar o cisto. Se o cisto reincide, pode ser necessário um procedimento cirúrgico mais extenso, para remover o cisto inteiramente. O tratamento da ferida é extremamente importante após a cirurgia, para uma cicatrização normal. Pode ser necessária uma depilação em torno do local da cirurgia para evitar que os pelos entrem na ferida.

Como evolui o cisto pilonidal?

Um cisto pilonidal cronicamente infectado comporta certo risco de desenvolver um tipo de câncer18 de pele3 chamado carcinoma19 de células20 escamosas.

Como prevenir o cisto pilonidal?

Para evitar a formação de um cisto pilonidal nas nádegas7, tente manter a área limpa, perder peso, se necessário, e evitar ficar prolongadamente sentado. Se o paciente já teve um cisto pilonidal anterior, ele deve depilar regularmente a área para reduzir o risco de recorrência21.

Quais são as complicações possíveis do cisto pilonidal?

Normalmente, o cisto não costuma provocar complicações, apesar de ser muito desconfortável e de tratamento difícil em alguns casos. Os cistos inflamados podem impedir o paciente de se sentar.

Leia também sobre "Abscesso1" e "Fístula22 anal".

 

ABCMED, 2016. Cisto pilonidal. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1279328/cisto+pilonidal.htm>. Acesso em: 12 dez. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Abscesso: Acumulação de pus em uma cavidade formada acidentalmente nos tecidos orgânicos, ou mesmo em órgão cavitário, em consequência de inflamação seguida de infecção.
2 Pus: Secreção amarelada, freqüentemente mal cheirosa, produzida como conseqüência de uma infecção bacteriana e formada por leucócitos em processo de degeneração, plasma, bactérias, proteínas, etc.
3 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
4 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
5 Cóccix:
6 Fissura: 1. Pequena abertura longitudinal em; fenda, rachadura, sulco. 2. Em geologia, é qualquer fratura ou fenda pouco alargada em terreno, rocha ou mesmo mineral. 3. Na medicina, é qualquer ulceração alongada e superficial. Também pode significar uma fenda profunda, sulco ou abertura nos ossos; cesura, cissura. 4. Rachadura na pele calosa das mãos ou dos pés, geralmente de pessoas que executam trabalhos rudes. 5. Na odontologia, é uma falha no esmalte de um dente. 6. No uso informal, significa apego extremo; forte inclinação; loucura, paixão, fissuração.
7 Nádegas:
8 Ânus: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
9 Malformação: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
10 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
11 Folículo Piloso: Invaginação (forma de tubo) da EPIDERME, a partir da qual se desenvolve o folículo piloso e se abrem as GLÂNDULAS SEBÁCEAS. O folículo é revestido por uma bainha (radicular interna e externa) de células de origem epidérmica e revestido por uma bainha fibrosa originada da derme. (Tradução livre do original
12 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
13 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
14 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
15 Drenagem: Saída ou retirada de material líquido (sangue, pus, soro), de forma espontânea ou através de um tubo colocado no interior da cavidade afetada (dreno).
16 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
17 Incisão: 1. Corte ou golpe com instrumento cortante; talho. 2. Em cirurgia, intervenção cirúrgica em um tecido efetuada com instrumento cortante (bisturi ou bisturi elétrico); incisura.
18 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
19 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
20 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
21 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
22 Fístula: Comunicação anormal entre dois órgãos ou duas seções de um mesmo órgão entre si ou com a superfície. Possui um conduto de paredes próprias.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Coloproctologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.